ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

6/25/2020

Views:

Como começar a ler Terror?

Para quem nunca se aventurou pela literatura de Terror, o escritor romancista AT Sergio dá dicas de livros que não podem faltar na biblioteca.

Para quem nunca se aventurou pela literatura de Terror, o escritor romancista AT Sergio dá dicas de livros que não podem faltar na biblioteca. Confira.

Para AT Sergio, escritor pernambucano radicado no Rio de Janeiro, que desde cedo se apaixonou pela literatura de Terror e que, recentemente, lançou seu primeiro romance para o público juvenil com o tema Terror + Ficção, se aventurar pela leitura de Terror é um caminho sem volta: “quem se apaixona, não larga mais”, garante ele. E, para quem ainda vai começar a conhecer esse mundo de muitas nuances, ele separou alguns títulos imperdíveis. Veja:

O cemitério - Stephen King
Um dos escritores de terror mais famosos do mundo, Stephen King não poderia estar de fora dessa lista. Além disso, para AT, “envolver crianças em histórias de terror é sempre complicado, mas o mestre King faz isso com maestria nesse livro fantástico. Foi o primeiro livro que li do autor e um dos motivos para eu ingressar nesse tipo de escrita, envolvendo meus leitores em textos de terror, com uma carga forte de suspense”.

Duma Key - Stephen King
De novo um título imperdível do mestre do terror. “Se você se sente pressionado com terror sem gore, mas com muita atmosfera sombria, esse é o livro para você. E o mestre me tirou do sério com sua ambientação perfeita e descrições que não nos deixam fora da história nem por um segundo”, explica AT.

A saga do Vampiro Rei - André Vianco
Sim, o Brasil tem ótimos escritores de terror, segundo At Sergio. “Este livro traz um Brasil pós-apocalíptico na visão de um dos nossos grandes mestres do terror nacional, mostrando que ambientar histórias por aqui é mais do que possível. São três livros, mas uma história, com personagens cativantes e a luta entre duas classes, sem muito de bem contra o mal. É sobrevivência pura, um livro fundamental para leitores de terror e mais ainda para quem quer aprender a escrever nesse tema” revela.

A mansão de Sorona - R. F. Lucchetti
Para AT, uma coletânea fundamental do mestre da literatura fantástica pulp nacional: “são algumas histórias no melhor do nosso grande exemplo R. F. Lucchetti, com seus personagens diferenciados e incomuns”, explica.

Bile Negra – Oscar Nestarez
A lista poderia ser muito maior, mas AT termina essa indicação com o vencedor do prêmio ABERST 2018, que fala sobre uma pandemia, causada por uma substância muito perigosa, combatida por um jovem tradutor. “As descrições, a ambientação, os personagens, tudo nesse livro ensina, linha a linha, como escrever bem sob um tema   clássico do terror. Por isso, é imperdível”, garante AT.

AT Sergio foi indicado como um dos finalistas do Prêmio Odisseia de Literatura Fantástica 2020, na categoria Narrativa Longa Literatura Juvenil, com Eles, primeiro livro autoral para o público infanto-juvenil. Eles e seu último lançamento, As 13: Histórias Diversas estão disponíveis para compra na Amazon. Segue link de AT Sergio na livraria virtual: A. T. Sergio - Amazon

Onde mais comprar

Sobre o autor
A.T. Sergio é um escritor pernambucano, romancista, organizador e participante de antologias nos gêneros terror, suspense, mistério e policial, publicado por diversas editoras nacionais e através da plataforma independente da Amazon. Autor Hardcover, plataforma de aperfeiçoamento da escrita desenvolvida pela Vivendo de Inventar, depois de publicar contos em mais de 25 antologias, estreia em romances com essa publicação, “Eles”, após ter sido finalista no prêmio SweekStars, edição 2018. Redator da revista eletrônica “A Arte do Terror”, é também colunista do portal literário “Literanima”, onde publica textos periódicos sobre criatividade e forma de escrita, e Diretor Financeiro da Associação Brasileira de Escritores de Policial, Suspense e Terror.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo