ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

4/23/2020

Emoções antecipadas em 2020 - A primeira live de Roberto Carlos

 Roberto Carlos fez a sua primeira live

Roberto Carlos fez a sua primeira live



Por: Carlos Marley

No dia que comemorou 79 anos, Roberto Carlos fez a sua primeira live. O show foi transmitido pelo YouTube (quase 1,5 milhão de pessoas simultaneamente, somente neste canal) pelo Globoplay e as duas primeiras músicas pelo Programa do Faustão.

Usando uma vestimenta com cores contrastante, dando um visual bem atrativo, Roberto Carlos iniciou sua apresentação às 19h45, direto do seu estúdio localizado no bairro da Urca, no Rio de Janeiro, acompanhado pelo maestro Eduardo Lages e Tutuca nos teclados.

Trazendo a novidade do cabo azul plugado no microfone, Roberto Carlos soltou a voz, que continua perfeita, por quase 1 hora de show.

O repertório composto de 11 canções foi bem escolhido para o objetivo do show. Todas elas traziam mensagens de amor, de fé e de esperança. As canções apresentadas foram demonstrações de carinho, de gratidão e solidariedade a todos os profissionais que não medem esforços e se sacrificam no dia a dia para proporcionar o bem estar geral da sociedade. Também fizeram parte das homenagens todos àqueles que estiveram sempre com ele em sua longa trajetória, tanto brasileiros como estrangeiros. Aproveitou para fazer uma homenagem especial aos irmãos italianos (tão sofridos) de todo mundo e lembrou a sua grande conquista em solo italiano. Os amigos e o seu eterno amor também foram lembrados. Por fim agradeceu e solicitou a intervenção divina para nos proteger e nos dá força para atravessar essa correnteza.

O meu destaque do show ficou para a interpretação de “Jesus Salvador”, que nem parece que foi composta em 1974, pois é um retrato da situação que estamos vivendo atualmente.  Na sua interpretação Roberto Carlos pronunciava cada frase com tamanha emoção que não tinha como não se emocionar também. No final da música com a voz embargada e os olhos marejados não se conteve, mas foi por pouco tempo. Foi o momento mais marcante do show.

Neste show Roberto Carlos emocionou e incentivou o uso de equipamentos de proteção e da prevenção sem falar a palavra coronavírus.

Gostei do que vi e ouvi de Roberto Carlos. Até quando se atrapalhou nas palavras da canção “Todos estão surdos”, justamente no trecho que dizia “... tanta gente se esqueceu...”, inclusive ele nessa hora que ia falar, mas foi só um delay. Não interferiu em nada, pois todos estão surdos mesmo.

O show terminou com os parabéns e o corte do bolo (com duas velas simples sem a identificação dos anos), onde o primeiro pedaço foi oferecido a todos que estavam do outro lado da telinha. Agradecemos a fatia do bolo e as emoções antecipadas de 2020.

Segue abaixo o setlist do show:

  1 Como é grande o meu amor por você (Roberto Carlos, 1967);
  2 É preciso saber viver (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos, 1974);
  3 Detalhes (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos, 1971);
  4 Caminhoneiro (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos/ Jonh Hartford, 1984);
  5 Canzone per te (Sergio Endrigo/ Bardotti, 1968);
  6 Nossa Senhora (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos, 1971);
  7 Amigo (Roberto Carlos/ Erasmo , 1971);
  8 Eu te amo tanto (Roberto Carlos, 1998);
  9 Todos estão surdos (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos, 1971);
10 Jesus Salvador (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos, 1994);
11 Jesus Cristo (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos, 1970).

Vida longa ao rei!

1 comentário:

  1. Nobres colegas, na parte do texto:"O meu destaque do show ficou para a interpretação de “Jesus Salvador”, que nem parece que foi composta em 1974...", onde se lê 1974 leia-se 1994.

    ResponderEliminar

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo