ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

3/13/2020

14/03 | Samba da Feira convida Chrigor para cantar nos Armazéns do Engenhão

O grupo Seligaê, anfitrião do evento, abre a roda de samba a partir das 17h                                                         

O Samba da Feira – que, há mais de três anos, oferece shows gratuitos para milhares de pessoas, todo sábado, das 17h às 23h, nos Armazéns do Engenhão, no Engenho de Dentro – No dia 14 de março, a atração é o Chrigor. 

O Samba da Feira – evento pelo qual já passaram mais de 500 mil pessoas – tem um grupo de músicos fixo no evento. É o grupo Seligaê, que era a banda base dos shows do cantor e compositor Arlindo Cruz. Com a batucada de primeira como característica, o Seligaê é formado por Tico Santos (repique de mão e voz), Fábio Miudinho (pandeiro e voz), Edir Lins (tantã), Flávio Miúdo (surdo e voz), Leandro Luna (violão e voz) e Betão (reco-reco e voz). O grupo tem CD produzido por Wilson Prateado, com músicas inéditas e duas faixas com pot-pourris de regravações.

SERVIÇO:
Samba da Feira com Chrigor
Sábado 14 de março, das 17h às 23h
Armazéns do Engenhão
Praça do Trem s/nº, ao lado do estádio Nilton Santos, em frente à estação de trem do Engenho de Dentro
Entrada gratuita
Classificação livre

Sobre o Chrigor
Chrigor, um lutador nato, dedicado a um sonho: fazer música, samba, mas do seu jeito. Nascido na cidade de Santo André, no ABC paulista, Chrigor despontou para o sucesso ao lado do grupo Exaltasamba, onde apurou seu gosto pelo gênero, paixão desde moleque. Certo do desejo que impulsiona as carreiras solo, Chrigor seguiu seus instintos e, com uma memória de seu pai Guiando como emoções, tornou-se um novo artista, um cantor quem conhece sabe quem é; E que partiu para uma nova empreitada. "Eu não tinha ambição de fazer uma carreira solo, ela simplesmente fluiu. Eu já fiz muita coisa boa, então agora é fazer melhor ", avisa o cantor.
Com a sua voz marcante e uma carreira de sucesso participou recentemente dos projetos: “Amigos do Pagode 90” ao lado de Salgadinho e Marcio Art trazendo de volta a cena o pagode dos anos 90. E recentemente no ”A Gente Faz a Festa” ao lado de Péricles e Thiaguinho.                           
E com a chegada de 2017 um novo projeto, e no dia 11 de Janeiro ele entrou em estúdio para gravar o seu EP "O Show Continuou" com 6 musicas inéditas. A produção fica a cargo do compositor e produtor Pezinho. 
01 - Flores e Sentimentos – Pezinho e Nico 
02 - 1 Minuto de Atenção – Ewerton Muleke 
03 - Eu Chorei – Pezinho e Delcio Luiz 
04 - Nossa Manhã- Carica e Pezinho 
05 - O Show Continuou – Pezinho 
06 - O Samba Vai Começar – Chrigor 
O disco já está em todas as plataformas digitais.

Sobre o Samba da Feira
Tudo começou na casa do administrador de empresas Mario Castilho, na rua Teresa Cavalcante, em Piedade. Todo sábado, dia de feira na rua, ele costumava acordar cedo, preparar uns camarões, chamar os amigos e ouvir um bom samba no quintal, enquanto acompanhava o movimento da feira. Teve, então, a ideia de comprar um barril de chope e deixar as portas da garagem abertas para quem quisesse parar e curtir o samba. Surgia, assim, o Samba da Feira, que estreou no dia 14 de maio de 2016. O barril logo virou vários, tiveram de providenciar espaço para os barraqueiros e para a galera que só aumentava a cada sábado. Não demorou para o samba, que ia das 10h às 16h, virar febre e atrair público do bairro e das adjacências.
O evento cresceu muito, e vieram os problemas: reclamações de vizinhos por causa do barulho, reclamações dos feirantes... Então, Mario e os amigos foram conversar com o administrador regional da XIII R.A. e receberam a oferta de fazer a roda nos Armazéns do Engenhão, localizados na parte externa do Estádio Nilton Santos. E foi lá que o Samba da Feira passou a acontecer todo sábado, a partir do dia 3 de dezembro de 2016. “Quando fomos para Engenhão, nossa preocupação era não perder a essência do SAMBA DA FEIRA”, explica Mario Castilho. Eles conseguiram. O samba segue firme e forte.
Ainda no quintal, o Samba da Feira já recebia artistas, mas foi nos Armazéns do Engenhão que o evento passou a convidar sambistas de peso. O primeiro foi Toninho Geraes. Para bancar o cachê, os amigos se arriscaram e correram atrás na divulgação: usaram mídias sociais, firmaram parceria com emissora de rádio, e, de lá para cá, o samba se propagou. Toninho Geraes abriu porta para Xande de Pilares, que elogiou o evento em seus stories, no Instagram, e pronto!
O Samba da Feira firmou-se como grande evento e passou a atrair outros grandes artistas como Alcione, Belo, Jorge Aragão, Mumuzinho, Fundo de Quintal, Mart’nália, Diogo Nogueira, Leci Brandão , Grupo Molejo, Maria Rita, Bebeto, Dudu Nobre, Monarco, Revelação, Chininha & Príncipe, Xande de Pilares, Swing & Simpatia, Pixote, Reinaldo, Galocantô, Marquynhos Sensação, Tiee, Bom Gosto, Arlindinho, Pique Novo, Sombrinha, Gustavo Lins, Netinho de Paula, Ronaldinho e muitos outros.
Em três anos, mais de 500 mil pessoas já passaram pelo Samba da Feira. Ao vivo e a cores, é sempre uma multidão que prestigia o evento. E os números não são só uma questão de público. São 200 pessoas trabalhando diretamente com o Samba da Feira, única diversão gratuita do Engenho de Dentro e dos bairros próximos, que gera trabalho interno para 30 pessoas – entre garçons, seguranças e pessoal de limpeza –, assim como alavanca as vendas dos comerciantes entorno do Engenhão.
Nas redes sociais, o Samba da Feira (@sambadafeirarj) também é sucesso. O número de seguidores não para de crescer. São mais de 97 mil seguidores no Facebook, 54,7 mil no Instagram e 30,5 mil no canal do YouTube.

Sem comentários:

Enviar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo