ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

11/21/2019

Estudantes lançam site informativo sobre Síndrome de Down


Projeto dos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda da Faculdade de Comunicação Social da Unoeste tem como objetivo combater o preconceito

Por: Claudia Borges*

No total, mais de 25 pessoas foram entrevistadas, com o intuito de entender as variadas visões sobre o assunto e como são impactadas em seu cotidiano-Foto:Claudia Borges

Alunos do 2º termo dos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda da Faculdade de Comunicação Social (Facopp) da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste) lançam nesta sexta-feira (22), às 19h, no auditório Buriti, o site Sinto-me Igual. Trata-se de resultado de um projeto, desenvolvido ao longo do segundo semestre de 2019, que integra as disciplinas de Produção de Conteúdo, Fotografia, Criatividade e Inovação, Design de Interfaces, Linguagem Multiplataforma e Projeto Integrador, envolvendo a participação de 57 alunos e seis docentes.

A professora coordenadora do projeto, Dra. Thaisa Bacco, explica que a proposta dos alunos é colocar em debate a inclusão das pessoas com Síndrome de Down e especialmente utilizar a comunicação como uma importante ferramenta de luta contra o preconceito. “Todos nós, professores e alunos envolvidos no projeto, ao produzir esse site, nos sentimos iguais a todos os personagens, seus familiares e profissionais que atuam no atendimento da Trissomia 21. Daí a proposta de lançar essa discussão do espaço mais público que temos hoje, que é a internet”, explica Thaisa.

O site tem o seu conteúdo dividido em 10 editorias: “O que é a síndrome”, “Comunicação”, “Legislação e Políticas Públicas”, “Preconceito”, “Trabalho”, “Entretenimento”, “Educação”, “Cidadania”, “Sexualidade” e “Saúde”. Os conteúdos produzidos são diversificados, como textos, fotos, vídeos e infográficos, tanto na área de jornalismo quanto da publicidade.

No total, mais de 25 pessoas foram entrevistadas, com o intuito de entender as variadas visões sobre o assunto e como são impactadas em seu cotidiano.

O aluno de Publicidade e Propaganda, Wilian Pereira, 24, considera que “o site Sinto-me Igual é um projeto extraordinário, com o foco na inclusão e na educação da sociedade. É uma importante fonte de conhecimento para nós, que participamos do projeto, e para quem for consumi-lo. É um site lúdico e intuitivo, que facilitará a navegação”.

Já Laura Dias, 18, estudante de Jornalismo, diz que “o projeto integrador nos levou mais perto da realidade da área de trabalho e nos fez sair de uma bolha social em que estamos inseridos”. Ela acredita que o site é o resultado de um trabalho encantador e o que aprendeu nesse período será levado para sempre.

A pedagoga Márcia Barbosa, uma das entrevistadas, aprovou o nome do site e diz que vai ao encontro do pensamento de profissionais que atuam na área. “Estamos passando da hora de mudar os conceitos antigos, aqueles que nos diziam que pessoas com Síndrome de Down são, de alguma forma, inferiores. Somos todos pessoas cheias de habilidades e coisas a desenvolver, portanto em nada nos diferenciamos de quem tem a condição.” 

Acesse
Após o lançamento, a página poderá ser acessada no endereço eletrônico: www.sintomeigual.com.br

*Claudia Borges, estudante da Faculdade de Comunicação Social (Facopp) da Unoeste.

Sem comentários:

Enviar um comentário