ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

11/16/2019

A arte da cerâmica japonesa no Brasil


Contexto histórico e seu desenvolvimento no país


Admiradas no mundo todo, as peças moldadas a partir de argila, água e compostos orgânicos, possuem uma história tão rica quanto sua importância cultural. O Japão é pioneiro no mundo na arte de queimar a argila para produzir recipientes. As primeiras peças foram as cerâmicas Jomon que surgiram há 16.000 anos. E desde então, a produção da cerâmica japonesa conheceu diversas multiplicidades, porém umas das principais técnicas que distingue a cerâmica japonesa ainda é a queima em alta temperatura.

No brasil, essa arte chega durante a Segunda Guerra Mundial, um pouco após o início da imigração japonesa para o Brasil. Existem estudos que analisam esse processo de consolidação dos imigrantes japoneses no pais e, comprovam que foi por volta de 1925 e 1941, que começam as primeiras manifestações de atividades artísticas da comunidade japonesa no Brasil.

Dentro do recorte no período pós-Guerra, o processo de imigração japonesa para o Brasil, passou por diversas fases, desde contextos socioeconômicos, até interferências nacionais e internacionais. Porém, os imigrantes que já se encontravam estabelecidos no pais, buscavam encaixar-se dentro de um quadro em que as relações entre o Brasil e o Japão tomam novos rumos. E é no final da década de 60 que a cerâmica começa a ganhar uma expressão artística.

A conjuntura por volta da arte japonesa no brasil tem diversos estágios, desde a chegada de artistas renomados, até algumas famílias que trouxeram com elas, fragmentos de sua cultura.

Com o passar dos anos, a cultura japonesa foi se firmando cada vez mais no Brasil, abrindo então um espaço de descobertas e troca de culturas. Hoje, o mercado de cerâmica no pais é uma mescla das origens apresentadas pelos imigrantes japoneses entre outras heterogeneidades.

A ceramista Lucy Lemmi, é uma das fontes referencias da cerâmica no brasil. Há 20 anos, ela realiza um trabalho no torno e na modelagem que seguem uma metodologia própria tendo influência da cerâmica japonesa “A arte da cerâmica japonesa é uma forma de expressão milenar e universal que possibilita ao artesão uma integração e comunicação interior” afirma Lucy.

Os traços que compõem o trabalho de Lucy Lemmi, seguem tanto influências da cerâmica japonesa como referências extraídas da natureza brasileira, essa conjuntura, permite que ela transite entre o clássico e o contemporâneo.

Uma arte tão antiga, repleta de camadas que compõem a sua trajetória. A cerâmica japonesa veio até o brasil, encantou aos que aqui estavam, e até hoje é admirada no mundo, seja por sua estética ou pela sua importância cultural.

A ceramista Lucy Lemmi diz “Uma peça de cerâmica leva em si, além de beleza, história”.

                                                                                                          
Sobre Lucy Lemmi
Farmacêutica Bioquímica com mestrado em Botânica pelo Instituto de Biociências na USP, Lucy já trabalhou no Jardim botânico em São Paulo realizando coletas de fungos na Mata Atlântica e lecionou nas Universidades Mackenzie e Universidade São Judas.
Apaixonada por ensinar, atualmente Lucy aplica sua metodologia nos cursos que ministra no seu Ateliê em São Paulo.

Sem comentários:

Enviar um comentário