ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

9/28/2019

Instituto Abrapalavra promove "CANDEIA - 3ª Mostra Internacional de Narração Artística de Belo Horizonte"

Lenna Bahule-Jullia Rodrigues

Com programação inteiramente gratuita, a terceira edição da mostra será realizada entre os dias 01 e 06 de outubro, em diversos espaços da capital e no Rancho da Cultura, em Sabará. A programação conta com espetáculos, debates, oficinas e rodas de leitura, reunindo atrações para todas as idades, incluindo convidados internacionais.

Ao longo da história da humanidade, o trabalho de narradores orais sempre foi imprescindível para transmissão de conteúdo, valores culturais e acontecimentos históricos para inúmeras gerações. Propondo a reflexão sobre a narração de histórias como uma linguagem artística, o Instituto Abrapalavra promove a “CANDEIA - 3ª Mostra Internacional de Narração Artística” em Belo Horizonte. Realizada no Sesc Palladium, Biblioteca Infantil e Juvenil e no Centro Cultural Urucuia na capital mineira, além do Rancho da Cultura, em Sabará, a mostra será promovida entre os dias 01 e 06 de outubro. 

A programação conta com espetáculos, oficinas, rodas de debate e leitura, com a participação de artistas de Minas Gerais, Pernambuco, Alagoas, Bahia, São Paulo, além de atrações internacionais de Moçambique e Portugal. O evento é uma oportunidade de valorizar e promover a escuta e a importância do relato oral, da palavra, no mundo contemporâneo.

PROGRAMAÇÃO

 No dia 1º de outubro, às 20h, o grupo Batucanto, formado pelos artistas Chicó do Céu, Téo Nicácio, Raphael Sales e Aline Cântia, fará uma performance de abertura da programação inteiramente gratuita, no Grande Teatro do Sesc Palladium. Em seguida, o ator, narrador de histórias e escritor pernambucando Luciano Pontes apresentará o espetáculo “Brinquedos Orais – Contos e Cantos”, que propõe um encontro entre a oralidade e os contos populares a partir da criação autoral de Pontes.

Na quarta-feira, 02 de outubro, também às 20h, o Sesc Palladium recebe duas atividades no Teatro de Bolso. A primeira delas é uma atração surpresa de abertura da programação do dia com a artista do Moçambique, Lenna Bahule. A segunda atividade será uma Leitura Performance com os poetas Nívea Sabino e Pedro Bomba, além da artista Juliana Pacheco, que se encontram para fazer uma leitura performática dos poemas lançados nos livros “Interiorana” e “Extremamente barulhentos”. A performance convida o público a entrar no universo da poesia falada e da oralidade poética através de poemas recitados pelas artistas.

Dando sequência a programação, na quinta-feira (03 de outubro), a Mostra promove atividades em dois espaços da capital mineira. Logo às 14h, o Centro Cultural Urucuia recebe uma Roda de Contos comandada pela artista portuguesa Susana Cecílio e pelo ator e escritor pernambucano Luciano Pontes. Na parte noturna, às 18h, o Sesc Palladium recebe a roda de conversa “Narrativas de Língua Portuguesa” com Isabela Bretz (BH/Lisboa) e Keu Apoehma (Bahia/Pernambuco). 

Em seguida, às 20h, Susana Cecílio retorna ao palco para apresentar o espetáculo “Bem-vindos à minha sala de estar”. O texto apresenta a escritora sentada na cadeira da sua sala, onde narra histórias que lhe contaram, recriando uma intimidade. Ali contam-se histórias que lhe entraram ouvidos dentro. Do cotidiano, deste e do passado, histórias que a sua família contou ou poderia ter contado. A memória e a contemporaneidade juntam-se ali naquele pedaço de todos nós. Na nossa sala de estar.

Abrindo a programação de fim de semana na sexta-feira (04 de outubro), a Biblioteca Infantil e Juvenil recebe, às 10h, uma roda de conversa especial que discutirá o fazer do contador de histórias, com a presença de todos os convidados da Mostra Candeia. No fim da tarde, às 18h, o Sesc Palladium recebe a roda de conversa “Narrativas Contemporâneas”, mediada por Chica Reis e com a participação de Cida Falabela e Nívea Sabino.

Após a atividade, às 20h30, a programação segue com uma apresentação da contadora de histórias alagoana Linete Matias e, na sequência, a performance “Canções para Abreviar Distâncias” com Isabella Bretz, Rodrigo Lana e Matheus Félix. A apresentação conta com a leitura de 8 poemas musicados, todos de países que têm o portugûes como língua oficial. Após um longo processo de leitura e pesquisas, a compositora escolheu quais escritores estariam presentes no disco: Adélia Prado (Brasil), José Luís Peixoto (Portugal), Mia Couto, (Moçambique), Conceição Lima (São Tomé e Príncipe), Vera Duarte Pina (Cabo Verde), Odete Semedo (Guiné-Bissau) Ana Paula Tavares (Angola) e Crisódio T. Araújo (Timor-Leste).

No sábado, penúltimo dia de programação, a Mostra Internacional de Narração artística de Belo Horizonte promoverá das 09h às 12h duas atividades voltadas para a troca de saberes sobre a arte de contar história. A primeira delas, com Susana Cecilio, atriz, clown e contadora de histórias, referência em Portugal, além de fundadora e diretora do Espaço Evoé, escola de teatro, dança e música de Lisboa durante 9 anos. Cecilio também deu aulas de Corpo e Movimento, Corporeidade, Criação do espetáculo, no ensino artístico e superior. Em 2008 fundou a ALGURES, um coletivo de criação ao qual é a atual presidente. O público interessado pode se inscrever pelo link: http://bit.ly/oficinasusanacecilio 

A segunda atividade é “Vivências da arte de narrar” com a atriz, contadora de histórias e escritora paulista Analu Lacombe, que desde 2002 vem se interessando e pesquisando o trabalho de narração de histórias associando-o à sua pesquisa com a palavra. Lacombe ganhou vários prêmios com seus espetáculos, como “Fábulas de Esopo”, “Lendas da Natureza – Mitos índigenas brasileiros”, “O Conto do Reino Distante”, “As Três Penas do Rabo do Grifo” e “A Cartomante”. A atividade será uma oportunidade do público dialogar e conhecer um pouco do know-how e experiência artística da escritora. A inscrição pode ser realizada pelo link:  http://bit.ly/analuisalacombe.

Luciano Pontes-Ju Brainer

Ainda no sábado, às 15h30, o Sesc Palladium recebe a roda de Conversa “Festivas de Narração: desafios e possibilidades”, com os convidados Luciano Pontes, Susana Cecílio, Aline Cântia e Chicó do Céu. Na sequência, às 18h, é a vez de uma imersão na cultura oral e nas histórias de origem africana com “Histórias de Burkina Faso”, com Keu Apoema (BA). 

Em “Ziri-Ziri: contos daqui e dacolá” texto que será apresentado por Apoema, o fio de narrativas conta com as vozes de três mulheres - Fatou, Cassini e Nayelema - e de dois homens, Seydou e aquele que ficou conhecido, em terras de lá, por Griô Vermelho, em histórias de amor e também de desamor, de busca e, sempre, de esperança. Em Burkina Faso, sempre que um contador ou contadora de histórias começa a narrar, primeiro pede-se permissão ao público. “Ziri-Ziri?” Quem conta, pergunta. “Ziri” é a palavra em dioula, um dos idiomas locais, para “conto” ou “lenda”. Quando o público responde “namo!”, que significa “sim”, pode-se enfim tecer o fio de narrativas.

Ana Luisa Lacombe-Mostra de Narração Artística/Divulgação

Na sequência, às 20h, é a vez de Analu Lacombe apresentar o espetáculo “Mil e Uma Noites”, uma história moldura que conta como Sherazade começou a narrar histórias para o sultão Shariar. Sua coragem de enfrentar a morte salvando as donzelas de seu reino. Uma história de amor que foi narrada ao longo de muitas noites por Scharazade: Camaralzaman e Budur – um príncipe persa e uma princesa chinesa. Como se encontram e se separam e se encontram e se separam.Uma narrativa repleta de peripécias onde as personagens trocam de papéis e podem aprender muito com essas experiências. 

Encerrando a programação, a 3ª Mostra Internacional de Narração Artística volta para onde tudo começou: o Rancho da Cultura em Pompeu, Sabará. A cada edição, a mostra promove o encerramento em uma manhã no Rancho dedicada a levar os narradores participantes para uma experiência de trocas e construção de histórias na casa aberta que conta com um palco, um lago e um vistoso jardim para a inspiração e interação. Neste ano, no domingo (06 de outubro), das 09h30 às 11h30, a mostra promoverá a tradicional atividade de encerramento no rancho. 

*A programação conta com interpretação em libras nas rodas de conversa e apresentações realizada no Sesc Palladium.

Ficha Técnica: 
Realização: Instituto Abrapalavra
Coordenação Geral: Instituto Abrapalavra / Aline Cântia e Chicó do Céu
Coordenação Artística: Instituto Abrapalavra / Aline Cântia e Chicó do Céu
Produção: A Mais Produtora 
Produção Executiva: Tatiane Reis e Fernando Chagas
Assistente de Produção: Barbara Amaral, Isabel Miranda, Luiz Souza, Pamela Bastos, Paula Libéria e Sheila Oliva 
Assessoria de Imprensa: A Dupla Informação
Ilustração e arte gráfica: Anna Cunha 
Filmagem: Dino Menezes 
Foto: Igor Cerqueira 
Técnico de Som: Rafael Dutra
Técnica de Luz: Heron Loreto 
Intérprete em Libras: Dinalva Andrade e Luiz Oliveira 

SERVIÇO:
Instituto Abrapalavra promove “CANDEIA - 3ª Mostra Internacional de Narração Artística” em Belo Horizonte
Datas: 01º a 06 de outubro – terça à domingo;
Local: 
- Sesc Palladium (Av. Augusto de Lima, 420 - Centro - BH)*
- Biblioteca Infantil e Juvenil (  Rua Guaicurus, 50 - Centro, BH ) 
- Centro Cultural Urucuia ( Rua W3, 500 - Urucuia - BH) 
- Rancho da Cultura (Rua José Vaz Pedrosa, 360, Pompéu - Sabará ) 
Ingressos: Entrada franca mediante retirada de ingresso com 30 minutos de antecedência
Espaços sujeitos à lotação
Informações: abrapalavra.cultural@gmail.com / (31)99125-3400 e (31)99234-6468

*A programação conta com interpretação em libras nas rodas de conversa e apresentações realizada no Sesc Palladium.

Sobre o Instituto Abrapalavra - www.institutoabrapalavra.com.br
O Abrapalavra nasceu de um encontro de vozes. A narradora de histórias Aline Cântia e o músico Chicó do Céu se conheceram em meados de 2006, em Belo Horizonte, e iniciaram uma caminhada pelo Brasil. Viajaram por três meses, de Belém a Salvador, passando pelo sertão e trocando hospedagem e alimentação por apresentações artísticas, oficinas e trocas de saberes com as comunidades. Esta foi a primeira vivência da dupla que, na volta para casa, começou a conhecer o profundo universo da narração oral e da memória social. Produziram espetáculos, descobriram outros narradores, participaram de vivências e encontros até o dia que resolveram assumir o desejo de viver da arte e por ela. 

Sobre o Instituto Abrapalavra - www.institutoabrapalavra.com.br
O Abrapalavra nasceu de um encontro de vozes. A narradora de histórias Aline Cântia e o músico Chicó do Céu se conheceram em meados de 2006, em Belo Horizonte, e iniciaram uma caminhada pelo Brasil. Viajaram por três meses, de Belém a Salvador, passando pelo sertão e trocando hospedagem e alimentação por apresentações artísticas, oficinas e trocas de saberes com as comunidades. Esta foi a primeira vivência da dupla que, na volta para casa, começou a conhecer o profundo universo da narração oral e da memória social. Produziram espetáculos, descobriram outros narradores, participaram de vivências e encontros até o dia que resolveram assumir o desejo de viver da arte e por ela.
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

COPIE O SEU EMOTICON E COLE NOS COMENTÁRIOS


👍😀😁😄😇😉😊😋😌😍😎😏😐😕😘😛😞😤😥😧😩😭😮😰😴🐞🐢👄💗💙👻👽🎃🎄🎅🎂🍺🍻🍹🍷

VARIAÇÕES EM A DISTÂNCIA (PARTE 2 DE 2)

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil