ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

9/04/2019

23ª Edição do "HÁ TEATRO NO CAMÕES" | CCP Luanda 10 e 11/09


Dias 10 e 11 de Setembro (3ª feira e 4ª feira) de 2019, pelas 17H00, no AUDITÓRIO PEPETELA do CAMÕES/CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS (Av. de Portugal nº 50).

A propósito de uma obra de teatro de José Mena Abrantes, o escritor e poeta Manuel Rui diz: “O teatro decorre de uma necessidade vital, apontando sinais de que a representação está em toda a vida enquanto acontecimento social de estética como encontro, comunhão de proximidade ou distância de frente a frente”.

“HÁ TEATRO NO CAMÕES” vai apresentar, dias 10 e 11 de Setembro, um Programa que envolve grupos teatrais, actores, encenadores, dramaturgos e reputadas figuras ligadas ao mundo teatral angolano. O Auditório Pepetela do CAMÕES vai ser animado com Mesas Redondas, Debates/Conversas e Momentos Teatrais.   

Serão realizadas Mesas Redondas, nos dois dias consecutivos. No primeiro dia, sobre “Divergência e Convergência do Teatro Africano” e, no segundo dia, sobre “Auto-Sustentabilidade do Teatro Angolano”. As Mesas Redondas serão seguidas de peças de pequeno formato apresentadas por grupos teatrais de Luanda.  

Dia 10 (3ª feira)
17H00 – Mesa Redonda sobre “Divergência e Convergência do Teatro Africano” com a participação de Agnela Barros, Armando Rosa, Africano Kangombe, Pinto Nsimba, Afonso Fernandes e Gilberto Capitango 
19H00 – Momento Teatral
Grupo – Projecto Xabadá-Uiza
Peça – AMÊSA
Adaptação do texto de José Mena Abrantes
Direcção e Adaptação – Nylon Princeso

Sinopse: A peça é uma adaptação do texto “AMÊSA” do escritor e dramaturgo José Mena Abrantes e retrata a história de uma menina cujo nome e idade é um mistério. Desde muito nova, por força das circunstâncias, é forçada a abandonar a sua terra natal e enfrentar as dificuldades e desafios que uma cidade grande representa. Na esperança de se adaptar à nova realidade, a menina atravessa todo tipo de vicissitudes possíveis, desde a dor da perda dos pais, decepções amorosas, preconceitos, medos….  

Dia 11 (4ª feira)
17H00 – Mesa Redonda sobre “Auto-Sustentabilidade do Teatro Angolano” com a participação de Adelino Caracol, Felisberto Filipe, Beto Cassua, Osvaldo Moreira, Filipe Petronilho e Afonso Dias Amankua.
19H00 – Momento Teatral
Grupo – Grupo de Teatro Infanto-Juvenil “GRUTIZ”
Peça – Quem Sabe Desta Vez Ele Muda
Texto e Direcção – Honório Afonso
Produtor – Jorge Júnior

Sinopse: A peça retrata o drama vivido por mulheres que, devido aos maus-tratos e agressões sofridas, assassinam os seus maridos, sendo por isso presas e condenadas.
A peça centra-se no drama da jovem Rosa Maria que, apesar de amar muito o seu marido, não compreendida como é que ele, sendo um jovem instruído e respeitado na sociedade, era capaz de a maltratar, transformando o seu lar num campo de batalha.
Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

MÚSICA LUSÓFONA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil