ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

8/14/2019

Entenda o que causa e como diminuir o inchaço que surge durante a gestação


Apesar de normal, edema durante a gravidez necessita de atenção, pois, caso ocorra de forma abrupta, pode ser indício de pré-eclâmpsia, doença que causa nascimento prematuro do bebê.

São Paulo – agosto de 2019 - Durante a gestação, o corpo da mulher passa por uma série de transformações que se traduzem em sintomas como náuseas, vômitos, azia e inchaço, sendo esse último umas das principais reclamações das futuras mamães. Porém, assim como as náuseas, o inchaço durante a gravidez é perfeitamente normal e pode estar relacionado a diversos fatores. “Há várias causas para o edema fisiológico que surge na gravidez. O problema, que afeta principalmente áreas como pernas, pés, braços, mãos e rosto, pode estar relacionado, por exemplo, a fatores hormonais, visto que, durante a gestação, a progesterona é liberada em excesso, aumentando a dilatação das veias do organismo e tornando-as flácidas, o que pode levar ao inchaço”, explica a cirurgiã vascular e angiologista Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Além disso, o inchaço pode estar relacionado a pressão no útero exercida pelo bebê, já que, conforme cresce, o feto passa a comprimir a Veia Cava, que fica dentro da barriga, elevando assim a pressão nas veias das pernas e prejudicando terrivelmente o retorno do sangue das pernas para o coração. “E o inchaço pode agravar-se ainda mais durante os meses quentes, visto que o calor provoca uma maior vasodilatação, o que faz com que o sangue circule mais devagar e o organismo retenha mais líquidos”, destaca a médica.

Mas a boa notícia é que é possível diminuir o desconforto causado pelo edema durante a gestação através de alguns cuidados básicos, como adotar uma alimentação balanceada, atentando-se principalmente ao consumo excessivo de sal, que pode agravar o inchaço, e realizar exercícios físicos que auxiliam na diminuição do edema, principalmente hidroginástica, visto que a água facilita a entrada de líquidos nos vasos sanguíneos e linfáticos, melhorando a circulação. “Realizar sessões de drenagem linfática e fazer uso de meias elásticas também são ótimas medidas para diminuir o inchaço, pois, enquanto a drenagem linfática age estimulando o sistema linfático e proporcionando a mobilização dos líquidos retidos nos tecidos, as meias elásticas melhoram o retorno venoso e impedem que os líquidos extravasem dos vasos”, recomenda a angiologista. Principalmente se você passa o dia todo em pé, é importante também que no final do dia você coloque as pernas para o alto para facilitar o retorno do sangue das pernas para o coração. Vale também dormir com um travesseiro sob os pés. “E, claro, o consumo de água, sucos e chás também é fundamental, pois estimula a função renal e diminui a viscosidade do sangue, melhorando a circulação e reduzindo a retenção de líquidos.”

Porém, é importante prestar atenção no inchaço, pois, apesar de ser comum durante a gestação, o problema pode representar riscos à saúde da mãe e do bebê. “O normal é o corpo da gestante inchar gradativamente ao longo do dia, intensificando-se durante a noite. Mas caso o inchaço ocorra de forma abrupta e esteja acompanhado de aumento na pressão arterial, o problema pode ser sinal de pré-eclâmpsia, doença que pode provocar parto prematuro do bebê. Logo, caso você note sintomas de pré-eclâmpsia, é importante consultar um médico imediatamente. Apenas ele poderá realizar uma avaliação e indicar o melhor tratamento para o seu caso”, finaliza a Dra. Aline Lamaita.

FONTE: Cirurgiã vascular e angiologista, Dra. Aline Lamaita é membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine. Formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a médica participa, na Universidade de Harvard, de cursos de pós-graduação que ensinam ferramentas para estimular mudanças no estilo de vida nos pacientes em prol da melhora da longevidade e qualidade de vida. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. http://www.alinelamaita.com.br/

Sem comentários:

Enviar um comentário