ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

7/03/2019

Temas menos polêmicos são palpite de especialistas para a redação do Enem 2019



Dicas envolvem fuga de posicionamento político-ideológico e respeito às regras

Com o início do segundo semestre, a preocupação de quem se prepara para o vestibular aumenta e, entre os principais fatores de classificação nas provas - e o que mais aflige os vestibulandos - é a redação. Dependendo da instituição e do curso escolhido, a nota alcançada no texto é fator determinante para a aprovação, ou não, do estudante. No Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a nota da redação pode significar a desqualificação do candidato.

Neste ano, as polêmicas a respeito do Enem têm se intensificado, principalmente sobre os assuntos abordados tanto nas questões objetivas, quanto na redação. O palpite dos especialistas é que nenhum tema com viés que pode ser interpretado como ideológico deve ser abordado. O professor de Redação do Curso Positivo, Gabriel Félix, deduz que, com o alinhamento atual do Ministério da Educação (MEC), provavelmente temas polêmicos em relação a questões de gênero ou direitos humanos não devem aparecer nas redações do Enem. “A redação deve fugir de reflexões diretamente ligadas a alinhamentos político-ideológicos, uma vez que o governo já afirmou, mais de uma vez, que revisará a prova antes de sua aplicação”, explica. 

Assuntos neutros ou de interesse geral são a aposta do professor. “Imaginamos temas como a tendência de envelhecimento da população brasileira, que já apareceu em vestibulares importantes neste ano, ou que combinem com a pauta do governo, como a inclusão de pessoas com deficiência nos espaços públicos - assuntos que não virem um debate de esquerda versus direita”, prevê. 

Além disso, Félix lembra que as regras do Inep (órgão responsável pelo Enem) relacionadas à correção da prova continuam as mesmas: o candidato pode zerar a nota caso desrespeite os direitos humanos; não redija um texto dissertativo-argumentativo; escreva um número menor de linhas que o exigido; escreva impropérios ou faça desenhos; deixe a folha em branco; ou fuja do tema proposto. Segundo ele, é importante sempre respeitar os requisitos, levar em consideração o tema e fazer uso de referências externas e bem fundamentadas na elaboração da redação. 

A melhor média brasileira na redação

A melhor média do Brasil na redação ficou com a Escola Educação Criativa, de Ipatinga (MG), com 918.36 pontos. No total, 110 alunos da instituição fizeram a prova - e a aluna Áurea Ruback alcançou 980 pontos na redação, garantindo a aprovação no curso de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Para ela, o segredo para o resultado é a disciplina e persistência: “tivemos dedicação o ano inteiro, produzimos textos duas, às vezes três vezes por semana, contando ainda com os simulados e plantão de redação. Todo o processo foi muito intenso”.

A professora de redação da Escola Educação Criativa, Ivanilda Guimarães, explica que esse resultado foi alcançado com o uso do Sistema Positivo de Ensino em uma metodologia diferente, que preza pela individualização do aluno na hora de explicar o conteúdo. “O estudante tem um momento em que senta com o professor, faz e refaz a redação até que fique excelente. Além disso, a produção bem feita é fruto de uma articulação com todas as outras áreas e conteúdos do conhecimento, que são importantes para a construção de um texto completo”, diz a professora.

Sobre o Curso Positivo
Fundado em 1972, o Curso Positivo nasceu de um sonho de um grupo de jovens professores, apaixonados pela profissão, que se uniram por um ideal: criar um curso pré-vestibular diferente, que acompanhasse os estudantes até os dias que antecediam o vestibular - algo pioneiro no Brasil, no início da década de 70. Desde então, o Curso Positivo se estabeleceu como uma instituição de destaque, registrando, historicamente, o maior índice de aprovação nos vestibulares mais concorridos das mais importantes faculdades e universidades do Paraná, bem como excelentes resultados nos exames das principais instituições de Ensino Superior do Brasil. O Curso Positivo conta com quatro sedes em Curitiba (PR), uma em Joinville (SC) e uma em Ponta Grossa (PR) e dispõe de uma equipe de professores com grande experiência, material didático de alta qualidade para a melhor preparação e um inovador sistema de aulas dinâmicas totalmente focado na aprovação dos vestibulandos. O Curso Positivo utiliza o Sistema Positivo de Ensino.

Sobre o Sistema Positivo de Ensino
É o maior e mais tradicional sistema voltado ao ensino particular no Brasil. Com um projeto sempre atual e inovador, ele oferece às escolas particulares diversos recursos que abrangem alunos, professores, gestores e também a família do aluno com conteúdo diferenciado. Para os estudantes, são ofertadas atividades integradas entre o livro didático e plataformas educacionais que o auxiliam na aprendizagem. Os professores recebem propostas de trabalho pedagógico focadas em diversas disciplinas, enquanto os gestores recebem recursos de apoio para a administração escolar, incluindo cursos e ferramentas que abordam temas voltados às áreas de pedagogia, marketing, finanças e questões jurídicas. A família participa do processo de aprendizagem do aluno recebendo conteúdo específico, que contempla revistas e webconferências voltados à educação.

Sem comentários:

Enviar um comentário