ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

7/22/2019

Livro "O HOMEM NA LUA" de Onofre Varela

 

Por: Armindo Guimarães

No passado dia 20 de julho comemoraram-se os 50 anos da chegada do Homem à Lua e nesse mesmo dia, no Museu Nacional da Imprensa, aconteceu a apresentação do livro "HOMEM NA LUA" do cartonista Onofre Varela, numa edição da Book Cover Editora.


A apresentação esteve a cargo de Pedro Baptista que través da sua espacial, digo, especial alocução nos fez viajar no tempo, desde os primórdios da humanidade até aos nossos dias, fazendo-nos voltar ao homem das cavernas que olhava a lua com interrogação, até ao clássico filme 2001: Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick que nos remete para a célebre cena do macaco líder que atira um osso ao ar e este transforma-se numa nave espacial, por certo, a nave Apolo 11 que em 16 julho de 1969, com os astronautas Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz Aldrin, deixava a Terra numa missão que transformou em realidade um dos sonhos mais antigos da humanidade: a chegada do homem à Lua.


Terminada a viagem espaço-temporal que nos foi proporcionada por Pedro Baptista, foi a vez do autor, Onofre Varela, nos falar sobre o fascínio que sempre teve pelos mistérios que o Universo nos reserva e de após ter assistido pela televisão à chegada do Homem à Lua, ter acalentado o sonho de um dia publicar um livro sobre tão importante acontecimento para a Humanidade.

E o que era um sonho, tornou-se uma realidade ao fim de 50 anos, numa excelente obra em banda desenhada, com prefácio do Prof. Fernando Carvalho Rodrigues, pai do primeiro satélite português, o PoSAT-1, lançado para o espaço a 25 de setembro de 1993.

Curiosa a comparação que Onofre Varela faz da Posat-1, que faz lembrar o topo de um padrão dos Descobrimentos e da placa deixada na Lua assinalando a chegada do Homem à Lua, tal como os portugueses de antanho deixavam o padrão dos Descobrimentos em terras desconhecidas, e que "a debilidade do módulo lunar que levou os homens a outro planeta compara-se às frágeis caravelas dos nossos navegadores quinhentistas".

A chegada do Homem à Lua, foi, sem dúvida, um feito extraordinário da Humanidade, mas não sei se foi até hoje o mais extraordinário, como afirmou no mesmo dia 20 de julho, um locutor num canal televisivo.


Terminada a sessão de apresentação, foi inaugurada uma exposição que reúne
as pranchas originais da BD, incluindo alguns exemplares da imprensa da época e que estão estarão patentes ao público no museu, até 30 de Setembro.

Desde os tempos da investigação OVNI...
...até à dedicatória que me levou à Lua!
Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

GALERIA DA LUSOFONIA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil