ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

7/22/2019

Céu relança sua discografia em vinil e revisita seus sucessos em nova turnê de celebração a carreira

Céu 2019 por Caroline Bittencourt-(Divulgação)

Cantora apresenta as canções que lhe renderam o Grammy e a colocaram entre as principais vozes da música brasileira

A brasilidade corre livre pelas veias da cantora e compositora Céu. Ao longo de quinze anos de estrada, a artista paulistana banhou seus trabalhos com influências de MPB, samba, hip hop, reggae, afrobeat, jazz, eletronico e R&B. E, agora, em celebração à década e meia dedicada à música, ela sobe ao palco, em show especial, para tocar os sucessos que a consagraram como uma das maiores estrelas da música brasileira contemporânea. Além disso, comemora a ocasião lançando sua discografia completa em vinil para celebrar 15 anos de carreira. 

Com quatro discos de estúdio e vários singles, Céu alcançou projeção internacional, sendo prestigiada por alguns dos principais veículos do mundo, como The New York Times, The Guardian, Times, Le Monde, Q magazine, La Presse, WIRED, Mojo UK e Les Inrockuptibles. Recentemente, atingiu o ponto alto de sua carreira, levando para casa duas estatuetas no Grammy Latino de 2016, o mais importante prêmio da indústria fonográfica latino-americana: “Melhor Álbum de Engenharia de Gravação” e “Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa”. 

Além do Grammy, o álbum mais recente da cantora (Tropix, de 2016) transformou-a na maior vencedora do Prêmio Multishow daquele ano, com o troféu de quatro categorias, entre as nove indicações: Versão do Ano (por Chico Buarque Song), Melhor Gravação (por Tropix), Melhor Fotografia e Melhor Direção (pelo clipe de Perfume do Invisível). Ainda em 2016, faturou o prêmio de Artista do Ano pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA). 

Na nova turnê de shows, a cantora apresenta canções desse aclamado disco ― que promove o encontro da tropicalidade brasileira com o vintage e o digital ―, mas também viaja de volta as anos 2004 e 2005, ano de seu primeiro trabalho, batizado com seu próprio nome. À época considerado um marco na música brasileira do início do século, Céu chamou atenção por seu frescor e pelo diálogo com o samba raiz e a música urbana. 

Lançado de forma independente, o disco de estreia vendeu mais de 200 mil cópias apenas nos Estados Unidos ― marca mais expressiva atingida por brasileiros desde Astrud Gilberto com “Garota de Ipanema”. Aclamada pela crítica internacional, ao todo, foram mais de 400 mil cópias pelo mundo e sua primeira indicação ao Grammy na categoria de “Best New Artist” 

No show especial também haverá espaço para o segundo disco da cantora, com o qual subiu mais um degrau na carreira. Lançado em 2009, Vagarosa é ainda mais ousado que o primeiro, e reúne elementos de reggae e dub, sem perder o contato com a musicalidade brasileira. Cangote e Bubuia estão entre as canções de destaque do álbum, 

que emplacou o primeiro lugar na parada de World Music da Billboard americana e deatque exceptional na mídia francesa e inglesa. 

Listada pela revista Época entre os 100 brasileiros mais influentes de 2009, no ano seguinte Céu gravou com Herbie Hancock, lendário ícone do jazz e foi uma da raras artistas brasileiras a se apresentar no Festival Coachella. 

Nessa turnê de 2019, Céu ainda canta os sucessos de Caravana Sereia Bloom, seu terceiro disco de estúdio, como Retrovisor. O disco foi lançado em 2012, com uma extensa turnê pelo Brasil e pela Europa, com direito a uma apresentação no tradicional programa da BBC, “Later... With Jools Holland”. 

Sua trajetória também conta com um DVD, Céu Ao Vivo, de 2014, celebrando 10 anos de estrada. Filmado no Centro Cultural Rio Verde, em São Paulo, o álbum capta a energia e harmonia com que a artista e sua banda se apresentam. Não à toa, o Guia Folha elencaria suas performances, mais tarde, entre as melhores do Brasil. 

Graças à universalidade de seu som e à entrega com que sobe ao palco, Céu já realizou mais de 400 shows no exterior, levando sua música aos maiores festivais do mundo, como Coachella, Lolapolooza, Montreal Jazz Festival, Roskilde, Rock in Rio, Monterey Festival, SFJazz, JVC Jazz, entre vários outros. 

Céu 2019 por Caroline Bittencourt-(Divulgação) 

Sinopse: 
Artista de destaque da música brasileira contemporânea, premiada em duas categorias no Grammy Latino de 2016, Céu celebra seus quinze anos de carreira com uma turnê especial. Nos shows, mundialmente exaltados pela energia e sintonia com o público, a cantora e compositora paulistana apresenta os maiores sucessos de seus quinze anos de carreira. Unindo a tropicalidade brasileira às mais diversas referências sonoras, embalam as performances canções como Lenda, Malemolência, Cangote, Retrovisor e Perfume do invisível. 

“Céu é incrível, seu fraseado me lembra MilesDavis. Pura magica e muito sexy” | Herbie Hancock 
“Eu assisti Ceu no nosso Lollapalooza Brasil e me tornei fan. É uma grande artista que você tem aqui”| Perry Farrell (Jane’s Addiction, Dono do festival Lollapalooza) 
“Estilisticamente variado, intricadamente detalhado, maliciosamente coerente” | The New York Times US 
“Tropix é o melhor álbum de Céu, o disco mais cool do momento” | Les Inrockuptibles FR 
“Céu tem a voz fresca, sensual, despreocupada que remete imediatamente a Astrud Gilberto e ao movimento da Bossa Nova que seduziu os Estados Unidos no início dos anos 1960” | The Guardian UK 
Seu status de superestrela ainda pode cruzar o Atlântico” | Mojo UK 
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

GALERIA DA LUSOFONIA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil