ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

7/26/2019

"Annie, O Musical", de Miguel Falabella, recebe duas indicações para o VII Prêmio Aplauso Brasil, no Teatro Sérgio Cardoso

Annie, O Musical-Divulgação/Facebook

Espetáculo com direção e atuação de Falabella concorre nas categorias Melhor Musical e Melhor Atriz, com Sienna Belle. O evento tem Bárbara Paz, Ilana Kaplan e Leopoldo Pacheco como mestres de cerimônia.

No dia 29 de julho, o Teatro Sérgio Cardoso – um dos espaços culturais mais tradicionais de São Paulo administrado pela organização social de cultura APAA (Associação Paulista dos Amigos da Arte) – recebe a sétima edição do o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro, que irá homenagear os espetáculos da temporada 2018. Um dos indicados é “Annie, O Musical”, que conta com direção e atuação de Miguel Falabella e produção da Ateliê Cultural, concorre em duas categorias: Melhor Musical e Melhor Atriz, com Sienna Belle.

Concorrem também na categoria Melhor Musical: “Amor Barato – O Romeu e Julieta dos Esgotos” (Canto Produções), “Bibi, Uma Vida em Musical” (Negri e Tinoco Produções Artísticas), “Cargas D'água - um Musical de Bolso” (Tamires Cândido), Elza (Sarau) e “Josephine Baker, a Vênus Negra” (Sábios Projetos e Lúdico Produções Artísticas).

Já na categoria de Melhor Atriz concorrem também: Aline Deluna por “Josephine Baker, a Vênus Negra”, Amanda Acosta por “Bibi, Uma Vida em Musical”, Clara Carvalho por “A Profissão Da Sra. Warren”, Guida Vianna por “Agosto” e Larissa Luz por “Elza”.

O evento reforça também a importância da união entre todos os integrantes da classe artística e, também, do público teatral, para o fortalecimento das artes cênicas.

A entradas para a premiação são gratuitas e estão sendo sorteadas pela página do Aplauso Brasil no Instagram (http://www.instagram.com/aplausobrasil_). Para concorrer aos ingressos basta marcar um amigo nos comentários da publicação sobre o evento e pedir para que eles sigam os mesmos passos. A página entrará em contato com os vencedores por mensagem na plataforma.

Bárbara Paz, Ilana Kaplan e Leopoldo Pacheco são os mestres de cerimônia da noite. Outros artistas confirmados são Amanda Acosta, Sienna Belle, Aline Deluna, Dedé Santana, Sérgio Mamberti, Silvetty Montilla, Monah Delacy, Christiane Torlony, Geraldo Matheus Torloni, Nicette Bruno, Bárbara Bruno, Beth Goulart, Paulo Goulart, Odilon Wagner,Sophia Valverde, Miriam Mehler, Eva Wilma, Laura Cardoso, Renato Borghi, Débora Falabella, Yara de Novaes Celso Frateschi, Ailton Graça, Nilton Bicudo, Elias Andreato, Cacá Carvalho, Eric lenate, Clara Carvalho, Guida Vianna, Mel Lisboa, Mauricio de Barros, Tuna Dwek, Teca Pereira, Julio Oliveira, Fábio Namatame, André Cortez, Caetano Vilela e Lino Vilaventura.

O prêmio
O Prêmio Aplauso Brasil conta com 56 espetáculos indicados em 16 categorias: Melhor Espetáculo de Grupo, Melhor Espetáculo Produção Independente, Melhor Espetáculo Musical, Melhor Figurino, Melhor Iluminação, Melhor  Arquitetura Cênica, Melhor Trilha Original, Melhor Dramaturgia, Melhor  Direção, Melhor Elenco, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Ator  Coadjuvante, Melhor Atriz, Melhor Ator, Destaque, Melhor  Espetáculo Para o Público Infantil e Jovem, além do prêmio de Produtor e dois Prêmios Especiais (homenagem feita a personalidades que contribuíram com as artes cênicas do Brasil). O Júri Técnico da premiação é composto por Hélio Souto, Júlio César Dória, Kyra Piscitelli, Nanda Rovere e Teca Spera.

Além das categorias que celebram o espetáculo teatral e os diferentes profissionais responsáveis por sua existência, o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro concede as atrizes Monah Delacy e Nicette Bruno o Prêmio Especial pelas contribuições ao teatro brasileiro e, ao artista Odilon Wagner o prêmio de Produtor.

Os indicados
Melhor iluminação
Caetano Vilela por “O LEÃO NO INVERNO” e “A PROFISSÃO DA SRA. WARREN”
Fran Barros por “NATASHA, PIERRE E O GRANDE COMETA DE 1812”
Paulo César Medeiros por “O JORNAL”
Renato Machado por “ELZA”
Rodrigo Alves ‘Salsicha’ por “AS IRMÃS SIAMESAS”
Thiago Capella por “O DESMONTE”

Melhor figurino
Fabio Namatame por “Love, Love, Love” e “A PROFISSÃO DA SRA. WARREN”
Gabriel Villela por “ESTADO DE SÍTIO”
Kika Lopes e Rocio Moure por “ELZA”
Lino Vilaventura por “O POÇO E O PÊNDULO” e “A COR QUE CAIU DO CÉU”
Marcelo Olinto por “INSETOS”
Thanara Schönardie por “PETER PAN”

Melhor arquitetura cênica
Adriano Guimarães e Ismael Monticelli por “O IMORTAL”
André Cortez por “SILÊNCIO.DOC”, “LOVE, LOVE, LOVE”, “JUSTA” e “A IRA DE NARCISO”
Beli Araújo e Cesar Augusto por “INSETOS”
Bia Lessa por “PI – PANORÂMICA INSANA”
Bruno Anselmo por “UM PANORAMA VISTO DA PONTE”
Marisa Rebollo por “AS IRMÃS SIAMESAS
Melhor trilha sonora
Ana Paula Villar e Vitor Rocha por "CARGAS D'ÁGUA - UM MUSICAL DE BOLSO"
L.P. Daniel por “LOVE, LOVE, LOVE”
Marcelo Pellegrini por “OS 3 MUNDOS”
Márcio Guimarães por “SILÊNCIO.DOC”
Rafael Thomazini e Vinícius Scorza por “O POÇO E O PÊNDULO”
Wayne Hussey por “AS IRMÃS SIAMESAS”

Melhor dramaturgia
Amarildo Félix por “O DESMONTE”
Jô Bilac por “INSETOS”
Marcelo Braga por “MONTANHA RUSSA”
Murilo Dias César por “O LEGÍTIMO PAI DA BOMBA ATÔMICA”
Silvana Garcia por “SENHORA X, SENHORITA Y”
Walter Daguerre por “JOSEPHINE BAKER, A VÊNUS NEGRA”

Melhor direção
Ana Teixeira e Stéphane Brodt por “OS CADERNOS DE KINDZU”
Duda Maia por “ELZA”
Eric Lenate por “LOVE, LOVE, LOVE”
Naruna Costa por “BURAQUINHOS OU O VENTO É INIMIGO DO PICUMÔ
Sébastien Brottet-Michel por “AS IRMÃS SIAMESAS”
Zé Henrique de Paula por “UM PANORAMA VISTO DA PONTE”

Melhor elenco
Ailton Barros, Clayton Nascimento e Jhonny Salaberg por “BURAQUINHOS OU O VENTO É INIMIGO DO PICUMÔ
Ailton Graça e Celso Frateschi por “DIÁLOGO NOTURNO COM UM HOMEM VIL”
Alexandre Cioletti, Augusto Madeira, Débora Falabella, Yara de Novaes e Mateus Monteiro por “LOVE, LOVE, LOVE”
Cinthya Hussey e Nara Marques por “AS IRMÃS SIAMESAS”
Bia Ferreira, Janamô, Júlia Tizumba, Késia Estácio, Khrystal, Laís Lacôrte, Larissa Luz e Verônica Bonfim por “ELZA”
Antonio Salvador, Bernardo Bibancos, Gabriel Mello, Gabriella Potye, Patricia Pichamone, Rodrigo Lombardi, Sergio Mamberti e William Amaral por “UM PANORAMA VISTO DA PONTE”

Melhor ator
Cacá Carvalho por “DRÁCULA”
Elias Andreato por “ESTADO DE SÍTIO”
Gilberto Gawronski por “A IRA DO NARCISO”
Marcos Caruso por “O ESCÂNDALO DE PHILIPPE DUSSAERT”
Rodrigo Lombardi por “UM PANORAMA VISTO DA PONTE”
Vitor Placca por “O DESMONTE”

Melhor atriz
Aline Deluna por “JOSEPHINE BAKER, A VÊNUS NEGRA”
Amanda Acosta por “BIBI, UMA VIDA EM MUSICAL”
Clara Carvalho por “A PROFISSÃO DA SRA. WARREN”
Guida Vianna por “AGOSTO”
Larissa Luz por “ELZA”
Sienna Belle por “ANNIE, O MUSICAL”

Melhor ator coadjuvante
Chris Penna por “BIBI, UMA VIDA EM MUSICAL”
Maurício de Barros por “POUSADA REFÚGIO”
Nilton Bicudo por “MOLIÈRE”
Raphael Garcia por “NAVALHA NA CARNE NEGRA”
Samuel Carrasco por “ELES NÃO USAM BLACK-TIE”
Sergio Mamberti por “UM PANORAMA VISTO DA PONTE”

Melhor atriz coadjuvante
Jany Canela por “POLÍTICA DA EDITORA”
Letícia Isnard por “AGOSTO”
Rosana Stavis por “ESTADO DE SÍTIO”
Tamirys Ohanna por “OS 3 MUNDOS”
Teca Pereira por “ELES NÃO USAM BLACK-TIE”
Tuna Dwek por “A NOITE DE 16 DE JANEIRO”

Melhor musical
AMOR BARATO – O ROMEU E JULIETA DOS ESGOTOS (Canto Produções)
ANNIE, O MUSICAL (Atelier de Cultura)
BIBI, UMA VIDA EM MUSICAL (Negri e Tinoco Produções Artísticas)
CARGAS D'ÁGUA - UM MUSICAL DE BOLSO (Tamires Cândido)
ELZA (Sarau)
JOSEPHINE BAKER, A VÊNUS NEGRA (Sábios Projetos e Lúdico Produções Artísticas)

Melhor espetáculo de produção independente
AS IRMÃS SIAMESAS (Ecoman Produções Artísticas)
O DESMONTE (Caboclas Produções)
O JORNAL (KM ProCult e BR Produtora)
PI – PANORÂMICA INSANA (Morente Forte Produções Teatrais)
UM BEIJO EM FRANZ KAFKA (Manha & Manias Projetos Culturais)
UM PANORAMA VISTO DA PONTE (Geradora Teatral e Mamberti Produções)

Melhor espetáculo de grupo
EPIDEMIA PRATA - Cia. Mungunzá
HAMLET – Armazém Companhia de Teatro
INSETOS - Cia. dos Atores
LOVE, LOVE, LOVE - Grupo 3 de Teatro
PEQUENA LADAINHA ANTI-DRAMÁTICA PARA A REUNIÃO DE EMERGÊNCIA DOS CATEDRÁTICOS DO INSTITUTO FEITOSA BULHÕES A EXCELÊNCIA DO ENSINO EM MAIS DE CINCO DÉCADAS DE FUNCIONAMENTO – Cia. do Bife
TIO IVAN – Núcleo Teatro de Imersão

Destaque
BABAYA E MARCO FRANÇA - pela direção musical do espetáculo “ESTADO DE SÍTIO”
DEDÉ SANTANA pelos mais de 80 anos dedicados a arte
EDIÇÕES SESC pelo constante trabalho dedicado às Artes Cênicas contemplando, valorizando e mantendo vivos espaços e artistas
Lançamento do livro “O ATOR DIALÉTICO: 20 ANOS DE APRENDIZADO NA COMPANHIA DO LATÃO” de Ney Piacentini
jeto “TEATRO MÍNIMO” no Sesc Ipiranga
REPERTÓRIO DA VELHA COMPANHIA no Sesc Pompéia

Melhor espetáculo para o público infantil e juvenil.
ÁGUA DOCE – Direção: Milene Perez e Wanderley Piras
É TUDO FAMÍLIA – Direção: Kiko Marques
MARY E OS MONSTROS MARINHOS - Direção: Rhena de Faria
O MUNDO DE HUNDERTWASSER – Direção: Alvaro Assad
SOM
TELHADO DE NINGUÉM - Direção: Mark Bromilow

Parcerias viabilizam a realização do prêmio
Para chegar à sua sétima edição, o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro conta com parcerias com a APAA (Associação Paulista dos Amigos da Arte) e a Escola de Teatro. Além disso, empresas e entidades como 155 Hotel, ADAAP – Associação de Artistas Amigos da Praça, Amanda Viola Cakes & Chocolates, Barsotti Buffet, Basilicata, D2K Vestidos, Di Pollini, Di Pollini Donna, Espaço Mais Digital Gráfica Criativa, Giuliana Flores, GM Eventos, Idonni Camisas, Juliette Congelados Especiais, Keune Hair Cosmetics, Luna Di Capri, Maximu’s Rigor, Olga Brasil Acessórios de Luxo, Planeta´s, Piolin e Café Journal, também apoiam a premiação.

SERVIÇO:
VII PRÊMIO APLAUSO BRASIL DE TEATRO
Dia 29 de julho, segunda-feira, às 20 horas.
Ingressos: gratuitos (retirar na bilheteria do teatro com 1 hora de antecedência 1 ingresso por pessoa).
Classificação: Livre.
Duração: 140 minutos.
TEATRO SÉRGIO CARDOSO
Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista
São Paulo – SP | 01326-010
Sala Sérgio Cardoso: 835 lugares

Sobre o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro
Criado em 2012 pelo jornalista, crítico teatral e formador de opinião Michel Fernandes, o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro tem por objetivo o empoderamento das artes cênicas brasileiras e a valorização, memória e autoestima dos profissionais de artes cênicas, agraciando os melhores do Teatro realizado na cidade de São Paulo (mesmo os espetáculos que estrearam em outras praças e fizeram sua primeira temporada na capital paulista) – por meio de indicações e votações populares e Júri Técnico (formado, na edição 2018, por Carlos Colabone, Julio César Dória, Kyra Piscitelli, Nanda Rovere e Teca Spera). São duas premiações em um só Prêmio, o vencedor pelo Voto Popular e vencedor pelo Voto do Júri Técnico, ambos agraciados com o troféu Aplauso Brasil (criado pelo artista plástico Fernando Castioni e confeccionados pelos artistas-aprendizes do curso de Técnicas do Palco da SP Escola de Teatro sob orientação de J.C. Serroni e Viviane Ramos).

Sobre a APAA – Associação Paulista Dos Amigos Da Arte
A APAA é uma Organização Social de Cultura que trabalha em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e iniciativa privada desde 2004. Música, literatura, dança, teatro, circo e atividades de artes integradas fazem parte da atuação da APAA, que tem como objetivo difundir a produção cultural por meio de festivais, programas continuados e da gestão de equipamentos culturais públicos como o Teatro Sérgio Cardoso, em São Paulo, Teatro Estadual de Araras e o Museu da Diversidade Sexual.
Saiba mais em: https://apaa.org.br 
Conheça também as redes sociais da APAA:

Sobre o Teatro Sérgio Cardoso
O Teatro Sérgio Cardoso é um dos espaços culturais mais tradicionais de São Paulo e completa 40 anos em 2019. Um dos últimos teatros de rua da cidade, recebe grandes produções artísticas. Conta com uma sala principal de 800 lugares, um dos maiores palcos do Brasil, e a sala Paschoal Carlos Magno com capacidade para 144 pessoas. Está localizado no tradicional bairro do Bixiga, no centro de São Paulo.
Conheça também as redes sociais do Teatro Sérgio Cardoso:

Sem comentários:

Enviar um comentário