ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

6/13/2019

Cientista brasileira ganha prêmio internacional de liderança em conservação da natureza por trabalho com a anta brasileira

Patricia-Medici-prêmio-Fotos Paul Morigi/Getty Images for National Geographic

National Geographic Society premia Patrícia Medici, pesquisadora do IPÊ e criadora da Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira. Referência mundial nos estudos sobre a espécie, luta por sua  conservação há mais de 23 anos

Um dos maiores prêmios de conservação do mundo,  o National Geographic Society/Buffett Award for Leadership in Conservation (Prêmio National Geographic Society/Buffett para Liderança em Conservação) foi entregue ontem, dia 12 de junho, em Washington DC (EUA), para a brasileira Patrícia Medici, cientista que é referência mundial nos estudos sobre a anta brasileira (Tapirus terrestris), há mais de 23 anos. O prêmio também foi dado a Tomas Diagne, que atua há mais de 25 anos na conservação de tartarugas de água doce ameaçadas de extinção. A premiação destaca o trabalho de cientistas na conservação de vida selvagem e recursos naturais e é oferecida todos os anos a profissionais de dois continentes, África e América do Sul.

Patrícia Medici é idealizadora e coordenadora da INCAB - Iniciativa Nacional para a Conservação da Anta Brasileira, do IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas, organização da sociedade civil que atua pela conservação da biodiversidade. Ela também é presidente do Grupo de Especialistas em Antas (Tapir Specialist Group – TSG) da Comissão de Sobrevivência de Espécies (Species Survival Commission – SSC) da União Internacional para a Conservação da Natureza (International Union for the Conservation of Nature – IUCN), onde coordena uma rede global de mais de 130 conservacionistas de anta em 27 países diferentes.

"Este prêmio é, sem dúvida, um dos mais importantes reconhecimentos que já tivemos por nossos esforços de conservação da anta brasileira em mais de duas décadas de trabalho. Isso aumenta ainda mais nosso compromisso com a conservação da espécie e com a biodiversidade brasileira. Mais importante, indica o quanto a pesquisa científica de longo prazo gera resultados relevantes. Ter a certeza de que nosso trabalho pode contribuir e ser modelo para projetos de conservação no mundo todo, transformando a realidade das quatro espécies de anta por suas áreas de ocorrência ao redor do planeta, é uma de nossas maiores conquistas. Estamos emocionados!", declara a cientista brasileira.

Patrícia Medici atua há mais de 23 anos na conservação da anta brasileira e de seus habitats remanescentes no Brasil. Todos os resultados obtidos através das pesquisas científicas realizadas pela INCAB-IPÊ são aplicados no desenvolvimento e implementação de estratégias e ações voltadas para a conservação da espécie e dos biomas brasileiros onde ela ocorre.  O trabalho no país acontece desde 1996, através de programas de monitoramentos de longo-prazo nos biomas Mata Atlântica (1996-2007), Pantanal (2008 – em andamento) e Cerrado (2015 – em andamento). A premiação coincide com o importante momento no qual a equipe da INCAB-IPÊ estará ampliando seus esforços para a Amazônia, sendo este o quarto e último programa a ser implementado no país.

O prêmio foi entregue durante o National Geographic Explorers Festival, evento que reúne cientistas inovadores, conservacionistas, exploradores, educadores, empreendedores, contadores de histórias e muito mais, sendo estes provenientes de todas as partes o mundo e os quais se reúnem anualmente para compartilhar suas histórias, descobertas e soluções para a criação de um futuro mais sustentável.

Patricia-Medici-prêmio-Fotos Paul Morigi/Getty Images for National Geographic

PESQUISA CIENTÍFICA PREMIADA E RECONHECIDA

Os esforços da pesquisadora Patrícia Medici pela conservação da anta brasileira já receberam outros reconhecimentos pelo mundo.  Já são mais de 10 premiações diferentes que reconhecem os resultados, alcance e legado deste trabalho, compromisso e dedicação. Entre os prêmios estão o Harry Messel Conservation Leadership Award, em 2004; Future for Nature Award, Holanda, em 2008; Whitley Award, Reino Unido, também em 2008; Columbus Zoo Commitment to Conservation Award, Estados Unidos, em 2017; William G. Conway International Conservation Award, Estados Unidos, em 2018, entre outros.

Para mais informações sobre o evento e sobre a premiação, acompanhe as atualizações da página da National Geographic pelo endereço abaixo, ou nas redes sociais da INCAB-IPÊ durante a semana da National Geographic Explorers Festival: www.nationalgeographic.org/events/festival

INSTAGRAM - @INCAB_ BRASIL
TWITTER - @INCAB_ BRASIL

SOBRE O IPÊ
O IPÊ - Instituto de Pesquisas Ecológicas é uma organização brasileira sem fins lucrativos que trabalha pela conservação da biodiversidade do país, por meio de ciência, educação e negócios sustentáveis. Fundado em 1992, tem sede em Nazaré Paulista (São Paulo), onde também fica o seu centro de ensino, a ESCAS - Escola Superior de Conservação Ambiental e Sustentabilidade. 

Presente nos biomas Mata Atlântica, Amazônia, Pantanal e Cerrado, o Instituto realiza cerca de 30 projetos ao ano, que seguem o MODELO IPÊ DE CONSERVAÇÃO, que envolve pesquisa científica de espécies, educação ambiental, conservação de habitats, envolvimento comunitário, conservação da paisagem e apoio à construção de políticas públicas. 

Para o desenvolvimento dos projetos socioambientais, o IPÊ conta com parceiros de todos os setores e trabalha como articulador em frentes que promovem o engajamento e o fortalecimento mútuo entre organizações socioambientais, iniciativa privada e instituições governamentais.
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

GALERIA DA LUSOFONIA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil