ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

6/12/2019

Campanha nas redes sociais promove maquiagem verde em alusão à cor que representa o câncer de rim


Junho é o mês de conscientização do câncer renal, um dos cânceres que mais cresce no mundo2

Neste Junho Verde, mês de conscientização do câncer de rim, o Brasil recebe pela primeira vez a campanha “#GreenLips: câncer de rim – precisamos conversar, iniciativa do IKCC (International Kidney Cancer Coalition), uma rede internacional independente de organizações de pacientes com câncer renal. O câncer de rim é um problema global. Todos os anos, 338.000 pessoas em todo o mundo serão diagnosticadas com câncer renal[1]. No Brasil, as entidades Instituto Espaço de Vida Instituto Oncoguia, e Instituto Vencer o Câncer – integrantes do IKCC – juntaram forças e estão à frente da ação, que recebeu o apoio global da biofarmacêutica Bristol-Myers Squibb.

A campanha tem como objetivo promover o conhecimento da doença pela população, por meio de um quiz interativo disponível em diversos idiomas no link https://worldkidneycancerday.org/2019-quiz/. O resultado traçará um panorama sobre o conhecimento mundial da doença. Ao contrário de outros cânceres que diminuíram na última década, o câncer de rim é um dos que mais cresce no mundo - prevê-se que a incidência mundial de câncer renal aumente 22% até 2020[2]. “Por ser uma das doenças que mais cresce no mundo, é necessário disseminar dados a respeito da doença. O quiz é uma importante ferramenta para educar e compartilhar as informações”, aponta Christine Battistini, fundadora do Instituto Espaço de Vida.

No Brasil, a campanha tem como embaixadora a maquiadora e influenciadora Alice Salazar, que desafiou diversas blogueiras de beleza a publicarem em suas redes sociais, fotos de maquiagens verdes para disseminar as informações sobre a doença e a campanha #GreenLips. “Campanhas como essas são essenciais. Por meio delas, conseguimos ampliar a visibilidade da doença e aumentar o conhecimento da população sobre o tema, fazendo a mensagem chegar para quem de fato precisa de informação para identificar o problema”, aponta a influenciadora.

Obesidade, hipertensão e tabagismo são os principais fatores de risco para o câncer de rim, entretanto, os sintomas da doença aparecem no estágio avançado do tumor, o que dificulta o diagnóstico precoce e o tratamento[3]. “Entender os fatores de risco é muito importante para o diagnóstico precoce. Porém, mesmo depois do diagnóstico, a falta de informação qualificada e confiável sobre esse tipo de câncer ainda é uma barreira para que os pacientes compreendam melhor as etapas de sua jornada”, explica Luciana Holtz, presidente do instituto Oncoguia.

Os possíveis sintomas de câncer de rim incluem sangue na urina, dor lombar de um lado, massa (caroço) na lateral ou na parte inferior das costas, fadiga, perda de apetite, perda de peso, febre e anemia.[4]

A descoberta precoce do tumor é determinante para a tomada de decisão em relação a cada tipo de tratamento[5]. “Atualmente, o procedimento cirúrgico de retirada de tumor é a melhor opção quando a doença está em estágio inicial. Já no avançado, as terapias-alvo, e mais recentemente, a imunoterapia[6], trouxeram para os pacientes uma oportunidade de frear a progressão do câncer com ativação do próprio sistema imune do paciente”, explica o Dr. Fernando Maluf, um dos fundadores do Instituto Vencer o Câncer, Oncologista do Hospital Albert Einstein, Diretor Associado da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo e Diretor do Centro de Oncologia do Hospital Santa Lúcia de Brasília. 
Acesso ao quiz: https://worldkidneycancerday.org/2019-quiz/

[1]  International Kidney Cancer Coalition
[2] European Association of Urology -  Scientific & Policy Briefing on Kidney Cancer
[3] Instituto Oncoguia - Câncer de rim - percepções sobre a realidade do paciente no cenário brasileiro
[4] Instituto Oncoguia – Sinais e Sintomas do Câncer de Rim Internet]. Disponível em: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/sinais-e-sintomas-do-cancer-de-rim/1805/240/. Acesso em 04 de junho de 2019.
[5] American Câncer Society
[6] The Nobel Prize in Physiology or Medicine 2018. NobelPrize.org. Nobel Media AB 2019. Tue. 11 Jun 2019
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

GALERIA DA LUSOFONIA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil