ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

12/18/2018

Um desabafo que se impunha


Meu caro Roberto, nós aqui o veneramos. Nós aqui evitamos trazer a público qualquer critica. Estamos aqui, e como sempre o temos feito, para defendê-lo dos ataques que por vezes é alvo. Já o fizemos algumas vezes e jamais passou pela nossa mente o adjetivo arrependimento. E pode crer que, enquanto por aqui estivermos, não passará. És um daqueles nossos ídolos que está colocado no patamar superior e de lá nunca sairás. Nem uma hecatombe te irá derrubar. Mas há coisas que, como ser humano que somos, e em função do que atrás já referimos, nos fere a sensibilidade. E tudo tem a ver com a discriminação que temos sido alvo por parte do seu staff organizativo, nomeadamente a sua Assessoria de Imprensa que, quase sistematicamente, nos tem ignorado. E quantas vezes nos lembramos de Ivone Kassu. Que saudades. E como ela nos tratava, de igual-por-igual com os outros órgãos. Este Portal Luso – Brasileiro Splish Splash pode-se orgulhar de ombrear com aqueles que dizem ser (ou julgam ser) os mais presentes com o rei Roberto Carlos. Toda a nossa redação se preocupa em trazer à estampa assuntos que dizem respeito ao nosso querido rei. Originalmente, eu próprio, o Armindo Guimarães e o Derbson Frota. E fazemos na qualidade de incondicionais fãs e com o estatuto de jornalistas que sabem escrever, ou seja, a literatura que se coaduna com o carisma do Roberto Carlos.

Estando a residir de novo no Rio de Janeiro, não podia deixar de assistir a um dos shows que o Roberto realizou no Maracanãzinho nos dias 15 e 16 do mês em curso. Optei pelo dia 15. Consegui, a muito custo (e também muita correria para o efeito), comprar um ingresso. E aqui cogitei: pagar para depois escrever? Com quase 55 anos de carreira (a completar no próximo dia 10 de março do ano de 2019) isso nunca me tinha passado pela cabeça. Mas fi-lo por dois motivos: a enorme consideração que tenho pelo administrador deste Portal Luso – Brasileiro Splish Splash, Armindo Guimarães, e como não podia deixar de ser o carinho e reconhecimento pelo trabalho do maior ícone da música brasileira e consequentemente da América do Sul, Roberto Carlos Braga e do qual, repito, sou incondicional fã e tudo o que escrevo sobre este meu ídolo faço-o com muito equilíbrio, mantendo aquela minha paixão por alinhavar escritos relacionados com um rei que chegou ao trono por mérito próprio, corolário de um trabalho que é apreciado por milhões de fãs. E os poucos que não gostam, entende-se bem o porquê, isto é, os ciumentos e os detratores.

Meu caro Roberto, não podia passar sem trazer à estampa este meu desabafo. Em cada dia 3 de julho escrevo uma nota de homenagem à Ivone Kassu. E tenho sempre presente aquela tua frase quando tomaste conhecimento da sua morte: “E agora, o que vai ser de mim?”. Deu logo para entender. E os factos que vão decorrendo corroboram os muitos pensamentos que foram ao teu encontro, eu próprio, claro está.

Roberto, um forte abraço deste portuga que enfileira a redação do Portal Luso Brasileiro Splish Splash (aquele que muito fala de Roberto Carlos), desejando-te um Feliz Natal e um 2019 ainda com mais sucessos, sobretudo no que concerne às turnês internacionais agendadas.

Termino com aquela frase que me tem sido peculiar em escritos anteriores: 
VIVE LE ROI!
Carlos Alberto Alves

Sobre o autor

Carlos Alberto Alves - Jornalista há mais de 50 anos com crónicas e reportagens na comunicação social desportiva e generalista. Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Colabora semanalmente no programa Rádio Face, da Rádio Ratel, dos Açores. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

O MUNDO CANTA ROBERTO CARLOS

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil