ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10/27/2018

Mais de mil jovens da América Latina se reunirão para criar pacto de compromisso pelas cidades

Jovens da América Latina

Mais de mil jovens da América Latina se reunirão em Buenos Aires para construir uma nova geração de cidades diversas e sem desigualdades 

Jovens de toda América Latina se reunirão em um mega encontro que busca se aprofundar nas principais problemáticas que atravessam a região.

O evento que convoca representantes da política, organismos internacionais, sociedade organizada, setor empresarial, jornalistas, entre outros, busca evidenciar as dúvidas, ações e propostas em temas como migrações, gênero e desigualdade social.

No encontro se concluirá o desenho de um plano de ação das juventudes da América Latina para as cidades do futuro. Até a data, mais de 4 mil jovens terão contribuído em sua construção.

Serão 43 representantes brasileiros, entre voluntários e representantes do TETO Brasil e lideranças comunitárias das favelas onde a organização atua.

Uma delegação de 43 jovens brasileiros se preparam para integrar um grupo de mais de mil jovens de 18 países da América Latina no primeiro fórum de juventudes que busca entregar, a organismos internacionais e autoridades governamentais, um plano de ação que responda às principais problemáticas das cidades.

O evento se denomina Campus Urbano: Jovens pelo futuro das cidades, impulsionado pela organização internacional TECHO. “Na América Latina nunca houve tantos jovens como agora. Ao mesmo tempo, as juventudes estão tendo um papel fundamental nos principais desafios que atravessa o continente em temas como gênero, migração e democracia. Por isso, as juventudes que se pronunciam devem ser escutadas, e este evento combina com esta finalidade”, explica Laura Sanchez, diretora de Equipes do TECHO Internacional.  

O evento contará com 80 expositores de diversos setores, locais e internacionais, que se apresentarão em seis conferências e quinze laboratórios entre 29 de outubro e 1 de novembro. “Considerando o peso que o Brasil tem para a América Latina e o tamanho de nossas cidades, estamos muito felizes em ser uma das maiores delegações e ter nossos jovens discutindo este tema que será essencial para o futuro urbano que nos espera”, ressalta Nina Scheliga, Gerente Executiva do TETO Brasil.  

Este encontro fecha um processo que se estendeu por quatro meses de consulta a jovens da América Latina sobre suas preocupações, ações e propostas em torno da realidade de suas cidades. A consulta contou com a participação de mais de 4 mil jovens latino-americanos.  

A agenda e as inscrições se encontram disponíveis em www.ciudadesxjovenes.org/pt/, onde é possível selecionar as atividades que deseja participar. Entre os participantes estão representantes da ONU Habitat, CEPAL, SEGIB, Habitat para a Humanidade, Movimento Nenhuma a Menos, entre outras.    

Link do site do evento: http://ciudadesxjovenes.org/es/
Inscrições para o evento: https://campusurbano2018.sched.com/signup 

Sobre o TETO:
TETO é uma organização internacional que busca superar a situação de pobreza em que vivem milhões de pessoas nas favelas mais precárias, por meio do engajamento comunitário e mobilização de jovens voluntários. Com a implementação de um modelo de intervenção focado no trabalho lado a lado com moradores de comunidades, o TETO conta com soluções de moradia e projetos de melhoria do entorno da comunidade, como a construção de casas emergenciais, associações comunitárias, reforma de acessos, projetos de pavimentação, além do fortalecimento de lideranças comunitárias e oficinas de direito. O TETO é associado à organização internacional TECHO, presente em 19 países da América Latina. Há mais de 10 anos no Brasil, a organização já trabalhou em mais de 120 comunidades, construiu mais 3.400 casas emergenciais, desenvolveu 30 projetos comunitários e mobilizou mais de 45 mil voluntários. 
Rosemeire Barbosa- Estúdio Azul

Sobre a autora

Rosemeire Barbosa- Estúdio Azul - Natural e residente na cidade de Piracicaba, interior de São Paulo, formada em Magistério pela E.E.S.G. “Sud Mennucci” com habilitação para exercer a profissão de professora em 1996. Aprovada no Concurso Público de prova e Títulos para provimento de emprego de Professor do Ensino Fundamental em 14 de janeiro de 1999. Em 1 de fevereiro de 2001, foi contratada pela Prefeitura Municipal de Piracicaba, na pasta da Secretaria da Educação com habilitação para alunos do 1º ao 5º ano. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil