LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

8/27/2018

O regresso do grande "Zé da Pipa"


Meu caro amigo, que grandes férias te concederam, És um felizardo...

“ZÉ DA PIPA” – Umas “vacations” do melhor que tive até agora. Realmente, passar uns meses numa ilha deserta foi muito agradável. Fiz um pouco de tudo durante os meses em que lá permaneci. Óbvio, exceto fazer amor. De resto, brinquei com os animais, fui à pesca e, nas horas de repouso, ouvia música, mas somente canções do nosso rei Roberto Carlos.

Mas estava com saudades de nós todos deste Portal Splish Splash? 

‘ZÉ DA PIPA” – Muitas, eu me confesso, sobretudo do gajo do carago com os seus comentários “borboletados”. Lá na ilha, quando via uma borboleta, lembrava-me do gajo.

Um mistério essa ilha em que passaste férias. Como descobriste tal coisa... 

“ZÉ DA PIPA” – Agarrei-me aos passos do rei e do Armindo quando eles, em tempos idos, partiram para a tal viagem de Circum-Navegação e que, durante quase todo o percurso, comiam bacalhau e deitavam as espinhas ao mar. Foram essas espinhas que flutuavam que me levaram até a essa ilha. A caravela passou ao lado da ilha e nem o Armindo nem o Roberto conseguiram descobri-la. 

Falta de perspicácia ou de binóculos de longo alcance?

“ZÉ DA PIPA” – Não vou dizer que eles não são perspicazes, acontece, porém, que estavam tão virados para a bacalhoada que deixaram os binóculos no porão da caravela. Ainda bem que não descobriram essa maravilhosa ilha que batizei por “ilha da pipa”. 

Muito bem meu caro “Zé”. Será que, no futuro, iras desvendar essa rota ao rei para ele lá ir passar a “lua de mel” com a sua nova namorada?

“ZÉ DA PIPA” – Olha como as coisas andam por aqui. Nova namorada do rei? Eu sei que são inúmeras as pretendentes, bastando ver quando elas aparecem no facebook a chamar-lhe de amor e outras coisas mais. Claro que revelaria ao rei como prenda de relacionamento sério.

E quando ouvia lá na ilha as canções do Roberto, o que pensavas naquele momento?

“ZÉ DA PIPA” – Pensava para comigo: o Robertinho com tanta mulher e eu aqui sozinho olhando para a bicharada e os peixinhos que apareciam à tona de água. 

E agora, neste regresso, onde acampaste com o teu celular de top?

“ZÉ DA PIPA” – Não abdico da minha praia da Urca. Quero estar sempre perto do Roberto, para mais que tenho que justificar o meu salário com informações para os meus dois “patrãozinhos”.

Então começaste hoje nesta nova fase de “espião” do rei Roberto Carlos? 

“ZÉ DA PIPA” – Não gosto nada desse termo “espião”. Prefiro “amigo da onça”.

Será que ainda vamos ver uma mulher entrar no apartamento do rei na URCA vestida de onça?

“ZÉ DA PIPA” – Nenhuma quer ir camuflada. Elas querem ir ao natural para aparecerem nas primeiras páginas dos jornais e das revistas.

Pois, não me ocorria esse pormenor. Estás sempre atento. Agora já sabes que ando sempre em cima de ti. 

“ZÉ DA PIPA” – Queres dizer, na minha peugada para eu apresentar trabalho. Essa de em cima de mim, deixou-me desde logo preocupado. Até à próxima, chefe.

Gostei da frase chefe. “Patrãozinho” é o outro que diz que paga muito e bem. É um vendedor de “banha de cobra”.

“ZÉ DA PIPA” – E por aqui ficamos...

1 comentário:

  1. Essa de chamar vendedor de banha da cobra ao patrãozinho vai ficar caro. Ele dá ao pessoal férias com tudo pago nas Bahamas, com direito a massagens e tudo e ainda por cima chamam-lhe nomes. Vou fazer queixa ao NMQT!

    ResponderEliminar

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo