LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

4/28/2015

Fãs de Roberto Carlos entrevistados pelo Portal Splish Splash – GERALDO BOTTARY


A pensar nos milhares de fãs de Roberto Carlos, espalhados pelo Mundo, o Portal Splish Splash achou por bem auscultar a alma robertocarlistica que por eles perpassa, dando início a uma série de entrevistas que, cremos, poderá de algum modo contribuir para uma melhor compreensão do motivo que leva tantos a admirar a obra de um cantor/compositor Brasileiro que ao comemorar 55 anos de carreira, não só consegue manter a fidelidade dos seus fãs que o acompanham desde o início da sua trilha poética e musical, como ainda, atrair muitos jovens que não conseguiram ficar indiferentes à obra daquele que, como disse o poeta, se mais mundo houvera lá chegara.

A selecão da série de entrevistas não obedece a nenhum critério relativamente a este ou àquele fã, foram obtidas por quem as irá publicar, ou seja, Armindo Guimarães, Carmen Augusta e Derbson Frota, de acordo com os contatos que possuem. Também a publicação, que acontecerá às terças-feiras e sábados, é aleatória, ou seja, não tem qualquer ordem em relação aos fãs. Todos eles admiram o rei Roberto Carlos e por isso todos nos merecem a mesma estima e a mesma consideração, independentemente de, muito naturalmente, podermos conhecermos melhor este ou aquele fã.

A entrevista que se segue é com Geraldo Bottary, natural de João Monlevade/MG e residindo atualmente em Belo Horizonte.

PORTAL SPLISH SPLASH - Como começou a gostar do NMQT Roberto Carlos?

GERALDO BOTTARY - A partir do momento em que começou a passar na televisão, ainda em preto e branco, os vídeos-tapes, aos domingos, do programa Jovem Guarda, e, também ouvindo no rádio as suas músicas, iniciou-se-me então, uma vontade enorme de também cantar as músicas dele.

SS -  Você se considera um grande fã? Por quê?

GB - Considero-me um fã, não somente porque eu gostava de assistir ao programa, mas sobretudo quando passei a percebê-lo como um cantor diferente dos outros em sua maneira simples de falar e dar o exemplo de uma pessoa humana. Certifiquei-me ainda mais, quando li o livro do Nelson Motta, ‘Noites Tropicais’. Nele, é claramente mostrado que o Roberto sempre foi uma pessoa diferente, iluminada em sua maneira de ser, sobretudo com aqueles que faziam parte integrante de seu sucesso.

SS - Se estivesse numa ilha deserta com o (a) amado(a), qual música do rei colocaria pra tocar?

GB - Como é grande o meu amor por você.

SS - Roberto Carlos faz parte de sua vida? Como?

GB - O Roberto fez e faz parte de minha vida, na medida em que por mais de 10 anos, cantei, talvez em quase todas as noites de sábados, as músicas ‘Detalhes’ e ‘Sentado à beira do caminho’.

SS - Cite uma história engraçada e/ou emocionante que já viveu relacionada ao rei Roberto:

GB - Na verdade esta pergunta tem como resposta, a da pergunta anterior, dado a emocionante vida artística por que passei aos sábados, na cidade de Paracatu, na danceteria Pandeiro de Prata. Inesquecível foi cantar ‘Detalhes’. E, na parte engraçada, numa destas serenatas que fiz, quando ainda rapazinho junto aos meus colegas, sempre colocávamos suas músicas no repertório e quando pensávamos que as moças estavam dormindo para acordar ao som das musicas, eis que lá longe aparecem, pois estavam chegando do cinema, ehehehehehe Enfim elas ficaram lá fora mesmo e cantamos assim mesmo, mas rimos bastante.

SS - Coleciona algo do rei? Se sim, cite exemplo(s):

GB - Apenas lembranças. Lembranças de eu estar assistindo ao Roberto, nas jovens tardes de domingos, ou ouvindo-o no rádio com seus lançamentos inesquecíveis, ou assistindo aos seus  inesquecíveis programas de finais de ano, ou assistindo suas entrevistas, num bate-papo com alguma jornalista da Rede Globo e aí, mais ainda ficando encantado com suas carinhosas respostas a cada pergunta, enfim, tudo aquilo que muita das vezes precisamos ouvir de alguém como ele.

SS - Uma música que você sempre põe no “repeat”:

GB - Não tem uma, mas todas. Cada hora coloca-se uma e a repetimos por várias vezes, sem enjoar.

SS - Muitas são as músicas do repertório do rei e muitas são aquelas que ele há muito não canta. Que música gostaria que ele voltasse a cantar?

GB - Vê se volta pra mim. Esta, não poderia deixar de destacar o maravilhoso sax.

SS - Se Roberto Carlos fosse almoçar em sua casa, o que prepararias?

GB - Ah! Néin!!! Aí eu iria passar vergonha demais, pá! Pois, não sei fazer nada de nada, a não ser batatas fritas, arroz e feijão com açafrão. Fritar um bife à milanesa, ali na mesa. Ah! Posso fazer uma brincadeira? Na pior das hipóteses, faria miojo mesmo, eheheheh

SS - Se fosse escolher para ouvir 10 músicas do rei, em ordem de preferência, quais seriam?

GB – Detalhes, Sentado à beira do caminho, Como é grande o meu amor por você, As Curvas da estrada de Santos, Canzone per te, Namoradinha de um amigo meu, Debaixo dos caracóis dos seus cabelos, Eu te amo, te amo, te amo, Quando, Vê se volta pra mim. Posso colocar mais 10?

SS - Se tivesse a oportunidade de falar ao vivo com o rei, o que diria?

GB - Bem! No caso de conseguir falar com o Rei, em seu camarim, primeiro que é certo que sentiria uma emoção muito grande. Diria a ele, logo depois que me recompusesse, que era um momento muito feliz e uma honra muito grande, assim como foi uma honra muito grande cantar suas músicas, inclusive nas serenatas românticas que sempre fiz. Dar-lhe-ia os meus parabéns pela pessoa que ele sempre é, e pelo exemplo que ele nos dá como ser humano.

SS - As músicas do rei não seriam a mesma coisa sem as respectivas letras. Independentemente da música, diga os títulos de três letras que mais o impressionam e porquê.

GB - No meu ponto de vista não se deve e nem se pode separar suas músicas neste sentido, dado que todas nos impressionam, nos transmitindo algo no imo do ser, que a bem da verdade transcendem o inexplicável.

SS - O rei possui em torno dele uma vasta equipe, desde os elementos que compõem a orquestra (RC9), aos elementos da administração, assessoria de imprensa e apoio logístico. Com certeza você simpatiza por alguns desses elementos por os conhecer ou já ouvir falar. Cite quais e por quê.

GB - Após conhecer um gajo portuga dos mais robertocarlísticos do mundo e arredores, acabei, por causa dele, me aproximando do maestro do Rei, o magnânimo Maestro Eduardo Lages; o que, a propósito, senti-me, também honrado pela acolhida. Ele é uma pessoa talentosa por excelência. Fantástico e merecedor de sua bela carreira. Impressionou-me sobremaneira de saber como foi sua aproximação com o Rei e definitivamente, não saindo mais de perto dele. Eu sempre digo que: ‘Não sendo possível um Rei da música sem um maestro, o mesmo é como uma mola mestra, isto é, o elo entre sua orquestra e o Rei, numa responsabilidade ímpar, qual seja, a de não só fazer os arranjos, mas sobretudo, a de ser o regente de uma das maiores orquestras, deste nosso Brasil varonil, que o lábaro ostentas estrelado – a Banda RC9.’

SS - O que mais gosta na personalidade do rei?

GB - Sua franqueza é algo que sempre me impressionou, por falar o que pensa sem denegrir a imagem de quem quer que seja, mesmo daqueles que o atacam.

SS - O que gostaria que o rei mudasse nos seus usos e costumes?

GB - Nada deve ser mudado no Rei, a não ser em suas reformas íntimas, mudando assim para uma pessoa melhor ainda do que já é.

SS - Se tivesse que escolher uma frase robertocarlística do repertório do rei que mais se identificasse com você, que frase escolhia?

GB - Ainda bem que você não intimou-me a falar uma frase e sim, se eu tivesse que escolher, pois caso contrário colocar-me-ia numa encrenca danada, pá! Não sei se saberia dizer, posto que na verdade quando se ouve o Roberto cantar, a gente procura instintivamente vivenciar a letra, como se fôssemos o autor dela. Esta é uma particularidade de suas letras, e, sem que ao menos façamos algum esforço, navegamos nela. Suas letras, ou melhor, suas poesias,  transmitem  aos seus fãs, -  e penso que aos que não são, pois volta e meia vejo quem não é, cantando em solfejos algumas de suas músicas, - tudo aquilo que gostaríamos de expressar ou fazer e, muita das vezes, não conseguimos. Com suas músicas e letras, cantamos em voz alta, o Amor, o Carinho, a Fraternidade, a Amizade, etc.


Entrevista conduzida por:
Carmen Augusta
Facebook

NOTA DA REDAÇÃO DO PORTAL:
Com certeza os leitores notaram que, pese embora a entrevista tenha sido conduzida por Carmen Augusta, o entrevistado reage como se quem o entrevistasse fosse um certo portuga, mas tudo isso não é de estranhar devido à doença de Geraldo Bottary, a Robertodependite Crónica, que, como todos sabem, é incurável.

7 comentários:

  1. A Redação do Portal Splish Splash recebeu hoje do entrevistado Geraldo Bottary, o seguinte comentário:
    'Ena, pá!! A coisa tá séria mesmo, héin? eheheheh!!!!
    Não bastasse meu problema incurável na coluna, agora ficou mesmo provado esta minha doença crônica, também incurável, né, Uai!!
    Mas, também, vc e o Roberto é que envenenam a gente, pá!
    Pensei que a amiga Carmen estaria fazendo tão-somente um elo entre mim e vc, eheheheh!!!! Que burrice!!!! Já pedi desculpas a ela, rsrsrsr!!!!
    Como fiquei emocionado ao ler a minha entrevista, pá! Eu disse a ela, que como meu aniversário está próximo, guarda-lo-ei como se fosse o meu melhor presente neste ano!'

    NOTA DA REDAÇÃO:
    Constata-se que a Robertodependência do entrevistado encontra-se num grau bastante avançado pois sendo brasuca mais parece um portuga a escrever.

    ResponderEliminar
  2. Espetacular!!!! Adorei a sua entrevista!!!! E que venham mais, assim aos, poucos a gente vai conhecendo melhor o que vai no pensamento das pessoas que gostam do RC!!!! Carinhos a todos!!!!!!

    ResponderEliminar
  3. Também gostei da entrevista, amigos! E Bottary, os três t´s da minha postagem foi erro de digitação ou quem sabe, acerto, rsrsrs! Abração, grande amigo!

    ResponderEliminar
  4. Querido amigo Geraldo Bottary...Como sempre suas palavras tocam o nosso coração. Que pessoa MARAVILHOSA você é...e divertida também! Esse trocadilhos de expressões portuguesa e de mineirinho do portuga, me fez rir muito. Vocês são fantásticos. Beijos da amiga caipiracicabana.

    ResponderEliminar
  5. Caro Amigo Bottary!

    Vindo de uma pessoa espiritualizada como tu, essa entrevista só podia ser um sucesso. É gratificante ver que o amor pelo NMQT une os corações dos Robertodependes do mundo inteiro, nos tornando uma grande família.
    Parabéns amigo, tuas respostas estão muito fixe!

    Abraços Robertocalísticos

    ResponderEliminar
  6. Menina Alba Bittencourt, disse a menina que era gratificante, mas se não sabe, fique desde já a saber que o menino Geraldo Bottary não faz nada de graça. Você nem imagina os honorários que ele exige só pelo facto de aqui no Portal Splish Splash exercer as funções de Filósofo Robertocarlista. E como ele é o único nessa especialidade, que remédio temos nós senão pagar-lhe bem, caso contrário ele vai para a concorrência e isso nós não queremos. Beijinho.

    ResponderEliminar
  7. Malvina Carriço RC23 de maio de 2015 às 19:25

    Amigo Geraldo Bottary!!!
    Com alegria deixo meus parabéns, pela bela entrevista azul sobre o Rei Roberto Carlos e a sua trajetória como fã!!, brilhante termos pessoas como VC., que traz nas lembranças momentos preciosos,como esses.SE CHOREI OU SE SORRI, O IMPORTANTE É QUE EMOÇÕES EU VIVI, sim lhe considero um irmão na Família Real NMQT. Bjss Robertocalísticos

    ResponderEliminar

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo