ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

5/18/2011

Um outro Bin Laden volta ao futebol












Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@hotmail.com
Portal Splish Splash


Bin Laden, um nome que os norte-americanos não gostavam que fosse mencionado. O homem que desafiou George W. Bush, lançando o terror no dia 11 de Setembro de 2001. Bin Laden acabou por ter muitos sósias espalhados


pelo mundo, não em termos de fisionomia, mas tão somente por atitudes semelhantes, muitas delas apenas relacionadas com actos gestuais, sem roçarem o timbre do terror e da violência. Mas esses protagonistas eram logo rotulados de Bin Ladens. E agora, depois que os norte-americanos o mataram? Aparecerão esses tais sósias de incentivo ao terror?

Em Portugal, tivemos Octávio Machado como figurante de Bin Laden, pela sua factualidade e por não ter papas-na-língua quando enfrentava os “maiorais” do futebol português, inclusive Jorge Nuno Pinto da Costa com quem trabalhou no Futebol Clube do Porto. Recorde-se que Octávio foi jogador do Porto (transferido do Vitória de Setúbal) e, também, treinador dos portistas, passando mais tarde, com o mesmo estatuto, pelo Sporting Club de Portugal, quando o clube era presidido pelo Dr. José Roquette, um verdadeiro “gentlemen”, mas que não foi poupado por Octávio Machado quando, a meio da respectiva época, foi dispensado pelo Sporting.

Em 2001, quando fiz a cobertura do Mundialito de Futebol de Praia, que decorreu na Praia da Claridade (Figueira da Foz), na final, disputada entre Portugal e Brasil (vitória do Brasil por 6-3), alguns colegas, ironicamente ou não, começaram a passar a palavra: à zona dos VIPS, chegou o Bin Laden. De facto, olhei para o local e deparei com Octávio Machado acompanhado por alguns amigos. Foi então que, bem ao meu estilo, acrescentei: o Bin trouxe muitos guarda-costas. No intervalo do jogo, vimos o Dr. Pedro Miguel de Santana Lopes (que fez um grande trabalho na Câmara Municipal da Figueira da Foz e na altura desse Mundialito já era presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Mais tarde passou para primeiro-ministro e, após a sua saída, entendeu “meter férias políticas”), cumprimentar Octávio Machado. Óbvio que, da malta da imprensa, aflorou mais uma onda irónica: olha, olha o Santana Lopes amigo do Bin Laden. Afinal, sempre foram bons amigos. Quando Santana Lopes foi presidente do Sporting, Octávio Machado andava pelo Futebol Clube do Porto, na qualidade de treinador-adjunto. Mas, nessa altura, ninguém sonhava que iria aparecer um temível Bin Laden.

Acresce que Octávio Machado foi das pessoas que melhor soube aproveitar a sua passagem pelo futebol (jogador e treinador), investindo na agricultura. Por altura das vindimas, em Palmela, ele convida muitos amigos para provarem o seu gostoso vinho.

Mas, com o bichinho ainda vivo, Octávio Machado, que não sabemos se ainda continua com alcunha de Bin Laden, ao que tudo indica vai fazer parte da estrutura do futebol do Sport Lisboa e Benfica. Quem diria, mas é verdade. Só esperamos que não vista a pele do já fantasma (...) Bin Laden e que simultaneamente não confunda os norte-americanos. É que ainda há gente que não acredita que o verdadeiro Bin Laden esteja morto.

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil