ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

1/15/2010

RC9 - Os músicos da banda de Roberto Carlos (Nahor Gomes)


A banda do cantor e compositor Roberto Carlos, vulgarmente designada por RC9, é comparável à famosa trilogia de Alexandre Dumas, intitulada “Os três mosqueteiros”.

Os 3M, que na verdade eram 4, estavam ao serviço do rei de França, Luís XIII, e os RC9, que na verdade são 17, estão ao serviço do Rei Roberto Carlos.

Mas enquanto os 3M enfrentavam grandes inimigos como o Cardeal Richelieu e seus guardas, além dos huguenotes e dos ingleses, inimigos da Coroa francesa, os RC9 são o séquito real que aqui e além fronteiras apoiam Sua Majestade que no trono salpicado por uma miríade de luzes banhadas por nevoeiro sebastianista, é aclamado pelos seus súbditos ao som de instrumentos musicais regidos pelo seu cavaleiro-mor.

No âmbito das comemorações do cinquentenário da coroação do Rei, os RC9 foram recentemente trazidos à estampa através do site
http://www.rc50anos.com.br/com com fotos e breves palavras de apresentação. São essas fotos e essas breves palavras sobre cada um dos 17 elementos que compõem a banda RC9 que aqui reproduzimos com a devida vénia como reconhecimento por tudo quanto têm feito em prol de Roberto Carlos e dos seus fãs.

Alguns dos elementos já foram alvo de enredos fictícios produzidos pelo autor destas linhas, pelo que se aproveitará para também incluir alguns excertos de tais episódios.

A ideia era publicar este trabalho num só documento, porém, isso iria tornar o artigo demasiado extenso e como tal não muito prático para os estimados leitores. Por isso, decidimos dividi-lo por cada elemento do RC9, sendo que em todos manteremos o presente texto.



Primeiro, em 1964, foram chamados de RC Trio tendo o próprio RC na guitarra, Dedé Marquez na bateria e Bruno no contrabaixo. Roberto Carlos passou a ser só o cantor surgindo então o RC 4 com a entrada de Wanderley no piano e Gato na guitarra. Daí entraram os sopros... e o resto é história. Nos dias de hoje é chamada de RC 9. Com vocês: os músicos que acompanham Roberto Carlos!


----------------------

NAHOR GOMES - Trompete



Profissional há 32 anos, Nahor já tocou com muita gente de peso, de Erasmo a Ray Conniff passando por Ney Matogross e Natalie Cole. Gravou com Caetano, Gil e atualmente toca na banda A Mantiqueira que participou da gravação de O Cadillac em 2003. Tocou também com a orquestra que acompanhava RC durante 6 meses em 1986. De lá pra cá trabalhou muito com Eduardo Lages em festivais, gravações e na TV Globo e foi Eduardo quem o convidou para fazer parte, desde 2004 do RC 9.

-------------------------

NOTA PRÉVIA:

A matéria que a seguir publicamos, trata-se de bate-papos onde Nahor Gomes interveio. Para melhor se entender o sentido das suas intervenções, incluímos, também, os diálogos imediatamente anteriores e/ou posteriores.

O objectivo que está subjacente a esta série de artigos sobre os elementos da banda RC9 é, ainda que modestamente, não só homenagear os mesmos pela importante contribuição que emprestam à carreira de Roberto Carlos, mas também, sempre que possível, contribuir para a divulgação de algumas particularidades biográficas quiçá pouco ou nada conhecidas.


------------------------


7 de Maio de 2008, quarta-feira, 11,07h
..................................

DÁRCIO, falando para Norival: - Norival, afinal o portuga existe! Eheheheheh

ROBERTO, zangado: - Quem foi que se riu agora? O caso não é pra rir, mora!

NAHOR, tentando pôr água na fervura: - Roberto, foi o Dárcio, esclarecendo o Norival sobre a existência do Mindo.

ROBERTO, armado em vitima: - Nahor, o assunto está ardendo demais e você ainda vem esquentar pra mim, é?

GENIVAL, armado em bombeiro: - Onde é o incêndio que eu apago já ele!

ROBERTO, nos píncaros da lua: - Genival, quem falou em incêndio, cara? Leve daqui a mangueira, pôxa!
…………………………………

ROBERTO, respondendo a Clécio: - Clécio pra que você tá falando numa questão que há muito tá fora de hipótese, bicho? Se todos aqui concluímos que nem o Mindo, nem o Edu, nem nenhum de nós andou divulgando a veracidade dos bate-papos, porque você está batendo na mesma tecla?

NAHOR, na sequência do que disse Clécio: - Roberto, de fato dá pra estranhar essa Isabel, viu? Repare que ela mal começa seu comentário, a primeira coisa que diz é que é uma das pessoas que tem a certeza que os bate-papos são verdadeiros. Por isso, existe algo de enigmático que necessita ser desvendado.

EDUARDO, pegando no enigma de Nahor: - Só se forem as Pistas de Nazca e outros mistérios incas. Eheheheheh


-----------------------------
NAHOR GOMES OLIVEIRA
(trompete e flugelhorn)


Nahor Gomes começou sua carreira em 1977 na cidade de Itu (SP). Em 1982, mudou-se para São Paulo e ingressou no grupo Placa Luminosa. A partir daí, sua carreira registra trabalhos com vários renomados artistas nacionais e internacionais, entre os quais pode-se citar Roberto Carlos, Armando Manzzanero, Daniela Mercury, Rita Lee, Elba Ramalho, Caetano Veloso, João Donato, César Camargo Mariano, etc.

Foi primeiro trompete da banda do 150 Night Club e da banda da boite Gallery – templos da boa música de São Paulo. Além de primeiro trompete da BANDA MANTIQUEIRA, é o primeiro trompete da Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo.

Atua intensamente nos estúdios de gravação, tendo participado de inúmeros trabalhos com os mais variados artistas do Brasil.

Banda Mantiqueira

...........................


Gravação da trilha do filme BiciTaxi

A trilha sonora do curta metragem Bicitaxi foi gravada ao vivo. Tocaram: Sergio Lyra, sax tenor; Nahor Gomes, trompete; Adriano Busko, bateria e mais o pessoal da Jukebox.




A SEGUIR:
NORIVAL D'ANGELO - Bateria
Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

1 comentário:

  1. 0là Mindo!com todos estes musicos mais que confirmados a banda compléta é que se deveria ter chamado a banda mais que tudo.Mas claro com um cantor compositor intérprete ja com esse mesmo nome, nao seria possivel ele empregar musicos com menos fama. E conhecendo o valor que ele dà às coisas perfeitas està tudo explicado.Abraços

    ResponderEliminar

HOMENAGEM A ROBERTO LEAL

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil