ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

9 de dezembro de 2009

10 coisas sobre... Roberto Carlos

Por Elisa Duarte

Zunga



Roberto Carlos nasceu no dia 19 de abril de 1941 na cidade de Cachoeira de Itapemirim, no Espírito Santo. Incentivado pela mãe, Laura Moreira Braga, começou a cantar aos 9 anos no programa de rádio de Jair Teixeira. Na primeira vez em que se apresentou, cantou o bolero Amor y más amor, de Fernando Borel. Apelidado de Zunga, estudou em colégio de freiras. Mais tarde, na Jovem Guarda, ganhou de presente de sua segunda professora do Cristo Rei, irmã Fausta, o medalhão que usou durante anos.

Jovem guarda



Na primavera de 1965, o trio formado por Roberto, Erasmo e Wanderléa estreou o programa musical Jovem Guarda, gravado nos estúdios da Record. De programa de TV, virou movimento musical e teve nos três apresentadores e na canção Quero Que Vá Tudo pro Inferno seus maiores representantes. O programa ficou no ar até 1969.

No cinema, sem dublê



No auge da Jovem Guarda, o cantor lançou seu primeiro filme, Roberto Carlos em ritmo de aventura (1967). Nas filmagens, Roberto dispensou dublês nas cenas de ação. Em 1970, o longa Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa reuniu os amigos Erasmo e Wanderléa no elenco. Na trilha sonora, Não Vou Ficar e As Curvas da Estrada de Santos . No ano seguinte, o rei viveu um piloto de corrida no filme A 300km por hora . Apesar de não cantar em cena, a trilha sonora foi assinada por ele.

Dupla com Tremendão



Para ensaiar a canção Hound Dog para o grupo The Sputnicks, seu primeiro grupo, Roberto precisava da letra. Um amigo lembrou que Erasmo colecionava Elvis Presley. Bastou, foi amizade à primeira vista. Um dos primeiros sucessos da dupla, Parei na Contramão, foi gravado em 1963. Em 1964, vieram É Proibido Fumar, Broto do Jacaré e Louco Não Estou Mais. De lá pra cá, a dupla escreveu hinos como Todos Estão Surdos, Sua Estupidez, Além do Horizonte, Lady Laura e Café da Manhã, entre outras.

Myrian Rios



Sempre romântico, escreveu em 1985 a canção A Atriz para Myrian Rios, sua esposa na época. (Chego em casa Encontro apenas seu perfume Alimento certo nutritivo pro ciúme Um bilhete escrito com batom me diz assim: "Entre um take e outro eu telefono pense em mim" Refrão: Vejam só vocês que foi que eu fiz Fui me apaixonar por uma atriz).

As eleitas do rei



De todo repertório, Detalhes e Eu te Amo Tanto , escrita para Maria Rita, são as duas músicas preferidas do rei.

Toc



O rei sofre de transtorno obsessivo-compulsivo desde o início dos anos 80. No começo, pensava que eram só manias. Foi o filho, Dudu Braga, que suspeitou da doença. Apenas em 2004, quando leu uma reportagem sobre o transtorno, com os detalhes contados por Luciana Vendramini, a ficha de Roberto caiu. Impressionado com as semelhanças, entrou em contato com a atriz e iniciou o mesmo tratamento que ela. Hoje, o rei está diferente. Voltou a cantar músicas que haviam saído de seu repertório, está mais alegre e comunicativo. Mas continua sendo bom evitar o marron e o roxo em seu figurino.

Geladinho



Roberto Carlos tem algumas preferências. Algumas mais, outras menos excêntricas. A mais comum é gostar de sorvete como sobremesa.

Maria Rita



Maria Rita foi a única mulher com quem Roberto Carlos subiu ao altar. Os dois se conheceram em 1992, e após quatro anos, o cantor realizou o desejo de sua namorada, casar na igreja. O casamento aconteceu em segredo no dia 15 de abril de 1996. Maria Rita faleceu três anos depois, em 1999. Enquanto estiveram juntos, ela adotou as superstições dele e foi sua companheira em todos os momentos. Para ela, escreveu Eu te Amo Tanto, em 1998 (Olha, eu te amo tanto e você sabe sou capaz de tudo, se preciso só pra ver brilhar nesse seu rosto a alegria de um sorriso).

Cae e o rei



Mesmo exilado, Caetano compôs Como Dois e Dois para o rei. Após uma visita a Caetano em Londres, Roberto escreveu uma homenagem ao baiano, Debaixo dos Caracóis de Seus Cabelos (Debaixo dos caracóis dos seus cabelos Uma história pra contar De um mundo tão distante). Em comemoração aos 50 anos da bossa nova, neste ano, os dois subiram juntos ao palco para cantar as canções de Tom Jobim.

Contigo
09-12-2009
Armindo Guimarães

Sobre o autor

Armindo Guimarães - Doutorado em Robertologia Aplicada e Ciências Afins e Escriva das coisas da Vida e da Alma. Administrador, Editor e Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre o autor...

2 comentários:

  1. Excelente postagem, Armindo!

    Dez coisas que em resumo detalham a vida do Rei e nos faz reviver ou relembrar momentos vividos por ele de coisas boas e algumas ruins.

    Quando se fala do Rei, sempre queremos saber algo mais, um penina coisinha que ficou implícita, vale a pena desvendar, matando a curiosidade de fã como somos nós sempre!

    Parabéns Mindo e valeu pela matéria!

    Beijos e abraços da amiga!

    Mazé Silva

    ResponderEliminar
  2. na mimha opinião roberto deveria voltar com miria ela o ama da pra ver religiosa como ele não vejo outra so a miria , maria rita ficaria muito feliz tenho certeza miria e rita anjos bom uma no ceu e outra na terra

    ResponderEliminar

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis