Carreira: 6 Dicas para você que quer se reinventar

DO TEXTO: Quanto mais você souber quem é e o que deseja, mais fácil será definir o tipo de mudança que você deseja realizar e se este é de fato o momento certo

Cruzamento de lindas férrea.


Muitas vezes, temos uma experiência tão traumatizante com uma empresa, que queremos mudar radicalmente de área.



Por: José Roberto Marques*

De tempos em tempos, precisamos fazer uma pausa em nossas atividades e nos questionar: eu estou sendo feliz com o rumo que a minha vida tomou? Isso é importante tanto na vida pessoal como na carreira. Quando as respostas são negativas, é sinal de que precisamos nos reinventar.

Em âmbito profissional, isso pode significar mudar de empresa, mudar de especialidade, abrir um negócio próprio ou mesmo mudar completamente de área de atuação. A decisão depende do indivíduo, do tipo de insatisfação que apresenta e do quanto conhece a si mesmo. Se você está pensando em fazer uma mudança em sua carreira, pequena ou grande, confira as 6 dicas que separamos na sequência!

1. VERIFIQUE SE É O MOMENTO CERTO

Muitas vezes, temos uma experiência tão traumatizante com uma empresa, que queremos mudar radicalmente de área. No entanto, não é porque você teve uma experiência negativa em um escritório de contabilidade que você deve largar de vez essa profissão e tornar-se advogado, por exemplo.

O importante é que você avalie a sua situação de forma racional. Pode ser que você resolva a sua insatisfação se simplesmente trocar de departamento ou de empresa. No entanto, se você percebe que a razão do seu incômodo é a própria natureza das atividades, então talvez uma mudança de carreira seja necessária.

É por isso que é tão essencial conhecer a si mesmo. Quanto mais você souber quem é e o que deseja, mais fácil será definir o tipo de mudança que você deseja realizar e se este é de fato o momento certo para realizá-la.

2. NÃO DESCONSIDERE A SUA EXPERIÊNCIA ATÉ AQUI

Se você estiver pensando em mudar de empresa ou de profissão, não pense que o que você fez até aqui não teve valor algum. Muito pelo contrário: de toda experiência de vida, podemos extrair grandes aprendizados.

Um professor de inglês que trocou a sala de aula pela carreira de jornalista, por exemplo, pode se tornar um grande correspondente internacional devido ao seu conhecimento no idioma. Um psicólogo que decide trocar os consultórios pelos tribunais em uma carreira na advocacia pode ganhar com a mudança, afinal de contas, ele compreende muito bem o comportamento humano e pode desenvolver o seu senso de justiça por conta disso.

Dessa forma, não desanime nem pense que o seu passado merece ser enterrado. De uma empresa para outra e de uma carreira para outra, podemos carregar conosco os nossos aprendizados e utilizá-los nesse novo contexto. Sabedoria é algo que ninguém jamais vai nos tirar.

3. APRENDA A LIDAR COM O MEDO DO DESCONHECIDO

Toda mudança esbarra em uma das maiores características humanas: o medo do desconhecido. Tudo aquilo que é novo provoca medo, pois a mente percebe que o indivíduo nunca se deparou com aquela situação antes. Isso ativa um estado de alerta e ansiedade até mesmo para as menores ameaças, o que nos deixa temerosos.

Todavia, se há algo que devemos temer mais do que o desconhecido é a infelicidade. Por isso, se você estiver infeliz, entenda que o desejo da mudança é um sinal de sanidade mental. Para saber se a mudança vai ser positiva ou não, só há um jeito de descobrir: tentando.

É por isso que, antes de tomar a sua decisão, você deve refletir de forma cautelosa, pesando os prós e os contras de ficar onde está e de mudar. Se você definir que a mudança é a melhor saída para a sua insatisfação, porém, seja firme em sua decisão e não permita que o medo o impeça de tentar. Use-o para preparar-se adequadamente, mas não para desistir!

4. CONVERSE COM QUEM TEM MAIS EXPERIÊNCIA

Se você está pensando em mudar de empresa, converse com alguém que esteja trabalhando nas empresas que despertam o seu interesse. Se você pensa em mudar de profissão, converse com quem já exerce essa profissão desejada há algum tempo. Se você deseje abandonar a vida de empregado para abrir um negócio próprio, converse com algum empreendedor que também tenha passado por essa transformação.

Não importa qual seja a mudança que você deseja, entenda que você não é o primeiro e não será o último a querer fazer isso. Portanto, conheça e converse com quem já passou por essa experiência. Tire todas as suas dúvidas, peça conselhos e pergunte o que essas pessoas fizeram para chegarem aonde chegaram. Apenas certifique-se de que esses mentores sejam confiáveis e de fato bem-sucedidos nas áreas que escolheram. Inspire-se neles, mas siga o seu próprio caminho, OK?

5. PLANEJE-SE FINANCEIRAMENTE

Talvez o maior medo de uma mudança na vida profissional seja a oscilação financeira. Sair de uma empresa para trabalhar em outra pode interromper um plano de carreira e proporcionar salários mais baixos. Trocar de área profissional, então, demanda novos cursos, novos treinamentos e um recomeço do zero, o que também vai causar perdas financeira, já que você não vai chegar na carreira nova em cargo de diretor. Já se você deseja abrir uma empresa, aí é que precisa de muito planejamento financeiro, pois você precisará investir muito até obter o retorno, em um prazo difícil de precisar.

Por isso, antes de aventurar-se por novos terrenos, construa uma reserva financeira de emergência ou tenha alguma atividade que lhe ofereça renda enquanto a transição não estiver completa. Talvez você tenha que adiar alguns planos e sonhos para não se prejudicar nesse processo de transição. Seja planejado, disciplinado e consciente!

6. NUNCA PARE DE ESTUDAR E DE FAZER NETWORKING

Por fim, lembre-se sempre de que o conhecimento é a ferramenta mais poderosa que uma pessoa pode ter. Quanto mais você estudar, ganhar experiência e desenvolver diferentes habilidades e competências, mais facilmente será capaz de ambientar-se ao que é novo e de superar as adversidades típicas dos processos de mudanças. Aqui, estamos falando não apenas das competências técnicas específicas, mas também das competências comportamentais — as famosas soft skills. 

Além do mais, lembre-se de fazer networking, ou seja, de conhecer novas pessoas e de fortalecer a sua rede de contatos. Para ingressar em uma nova empresa ou área profissional, tudo fica mais fácil quando temos conhecidos nesses novos ambientes. O mesmo vale para iniciar-se no empreendedorismo: ter parceiros com experiência para dividir as responsabilidades pode ser muito importante e benéfico. Portanto, nunca deixe de estudar e de fazer networking, OK?

Para quem deseja se reinventar, é fundamental seguir as 6 dicas acima. Além disso, lembre-se de preparar-se adequadamente para a mudança e de administrar as suas emoções antes, durante e após tomar as suas decisões. Que você tenha muita coragem e seja imensamente feliz na trajetória que escolher!

❇❇❇

Sobre José Roberto Marques
Especialista em comportamento humano, presidente e fundador do Instituto Brasileiro de Coaching – IBC, a maior e mais conceituada escola de Coaching do país, Master Coach Senior, Trainer, escritor e capa da Forbes Europa intitulado como “Cientista da mente milionária". Com um estilo visionário e uma experiência de mais de 30 anos em treinamentos comportamentais, José Roberto Marques inovou ao desenvolver a exclusiva metodologia Self Coaching, que dá base ao Professional & Self Coaching – PSC, o curso de Coaching mais completo e diferenciado do Brasil e do mundo.

POSTS RELACIONADOS:
Enviar um comentário

Comentários