Políticas da Estética: O Futuro do Sensível

Fabienne Brugère

Fabienne Brugère | As Novas Lealdades Tecnológicas

CCB . 22 de setembro . quinta-feira . 18h30 . Centro de Reuniões

Uma nova conceção de democracia está a emergir, reforçada pela pandemia da Covid-19 e impulsionada por um «cuidar de si» dos indivíduos, mas igualmente dos seres vivos não humanos e da terra. Este projeto de uma democracia sensível começa com a crítica das soberanias dos estados-nacionais e a análise detalhada das interdependências que sustentam um mundo. Neste contexto, a hipótese eco feminista permite a realização de um diagnóstico sobre essas soberanias, com uma análise paralela das violências contra a natureza e contra as mulheres. Um devir da modernidade tecnocientífica e do capitalismo patriarcal é a considerar, bem como novas relações com a política. Que alter político podemos então imaginar no quadro de uma democracia leal a diferentes formas de cuidados?

Fabienne Brugère é professora de Filosofia na Universidade de Paris 8 Vincennes-Saint-Dennis. Desde 20 de novembro de 2019 é presidente da ComUE Université Paris Lumières. Juntamente com Guillaume Le Blanc é responsável pela coleção Diagnostics, da editora Le Bord de l’Eau, e, em conjunto com Claude Gautier, é responsável pela coleção Perspectives du care da editora ENS Editions de Lyon. É membro do conselho editorial da revista Esprit. Lecionou nas Universidades de Hamburgo, Munique e Quebeque. Desenvolve trabalho nas áreas da Filosofia da Arte e da Filosofia Moral e Política. Publicou inúmeras obras das quais se destacam, nos últimos anos: Le sexe de la solicitude (Seuil, 2008), Philosophie de l’art (PUF, 2010), L’éthique du care (PUF, 2011, última edição 2017), Faut-il se révolter (Bayard, 2012), La politique de l’individu (Seuil, 2013). Dirigiu diversos livros sobre Espinosa, Foucault, Judith Butler, sobre o liberalismo e sobre a obra de arte. Nos últimos anos publicou La fin de l’hospitalité (Flammarion, 2017), juntamente com Guillaume Le Blanc, On ne naît pas femme, on le devient (Stock, 2019), e Care Ethics, The Introduction of Care as a Political Category (Peeters 2019). No prelo, com Guillaume le Blanc, Le peuple des femmes. Un tour du monde féministe (Flammarion, fevereiro de 2022).

SERVIÇO:
Fabienne Brugère - As Novas Lealdades Tecnológicas
Políticas da Estética: O Futuro do Sensível
Curadoria e Moderação Jacinto Lageira
Evento organizado no âmbito da Temporada Portugal-França 2022

💥💥💥

PRÓXIMAS CONFERÊNCIAS :
29 setembro: Bruce Bégout
Perceber e sentir. Introdução a uma filosofia do que não é nem vivência nem coisa, os ambientes.
13 outubro: Emanuele Coccia
A moda ou o futuro político do sensível
27 outubro: Marie-José Mondzain 
Também pode ler:

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !