Montagens premiadas da Região Sul no Festival Acessibilidança Virtual

Logan J Parker no Cornbury Festival - Oxfordshire - 9 de julho - 10h - Palco Caffe Nero e no Priory Festival - Orpington-Kent - 6 de agosto - 14h - Palco Principal
Imagem composição do Festival Acessibilidança e detalhes  de espetáculos da Edição Sul 2022: 1. Masculino Diverso , Cia Lápis de Seda,  (SC)  - foto: Cristiano Prim ;  2. Uma Fronteira Diferente, Giro Livre (RS ) foto: Braskus Audiovisual ;   3.Transversus, Grupo Ballet de Pelotas, (RS) foto: Fernando Muniz.

Espetáculo abre a segunda fase do evento

Com recursos de Libras e audiodescrição, os espetáculos  ‘Masculino Diverso’ (SC), ‘Uma Fronteira Diferente’ (RS) e ‘Transversus’ (RS) serão exibidos no YouTube

No dia 6 de julho, quarta-feira, às 20h, o Festival Acessibilidança Virtual lança a montagem Masculino Diverso, da Cia. Lápis de Seda, de Santa Catarina. O espetáculo abre a segunda fase do evento, com espetáculos premiados da Região Sul. Na sequência, serão exibidas duas performances do Rio Grande do Sul: Uma Fronteira Diferente, da Cia. Giro Livre, no dia 8; e Transversus, do Grupo Ballet de Pelotas, no dia 13 de julho. As montagens, com recursos de Libras e audiodescrição, ficarão disponíveis para acesso gratuito no canal da Funarte no YouTube (youtube.com/funarte). Os demais projetos contemplados nas outras regiões do Brasil serão exibidos até setembro.

O Festival Funarte Acessibilidança Virtual foi criado a partir das ações do Edital Dança Acessível – Prêmio Festival Funarte Acessibilidança Virtual. No concurso, foram contemplados 25 projetos de vídeos de espetáculos com foco na acessibilidade e no ineditismo e que promovam o acesso online de pessoas com algum tipo de deficiência visual e/ou auditiva. Os prêmios foram distribuídos para grupos de dança das cinco regiões do país: Região Norte, Região Sul, Região Nordeste, Região Centro-Oeste e Região Sudeste. O objetivo do programa é valorizar e fortalecer a expressão da dança brasileira, além de fomentar a democratização, a inclusão e a acessibilidade a essa arte milenar.

Masculino Diverso, da Cia. Lápis de Seda, de Santa Catarina (SC), inicia a programação da Região Sul, no dia 6 de julho. Cinco bailarinos, com e sem deficiência intelectual e/ou múltipla, dividem o palco com um quarteto musical, que toca ao vivo e interage com a coreografia em momentos relevantes da montagem. A criação coreográfica reflete gestos e movimentações que o grupo vivencia fora dos palcos como, por exemplo, nas ruas, casas, famílias e comunidades. “O que é ser homem?”, o grupo se pergunta e tenta responder a essa questão. Toda a energia que se vai nessa tentativa de se enquadrar a um modelo normativo da masculinidade é retratada por meio de molduras, que compõem o ambiente cênico, “enquadrando” e "desenquadrando" os bailarinos em diferentes situações.

Já a Cia. Giro Livre, do Rio Grande do Sul (RS), apresenta Uma Fronteira Diferente, no dia 8 de julho. A vídeodança mostra as peculiaridades da fronteira, relacionando os países Brasil e Uruguai, por meio das cidades Santana do Livramento e Rivera. O espetáculo busca priorizar os artistas locais, compositores, cantores e bailarinos. A montagem exibe coreografias regionais estilizadas do folclore gaúcho e uruguaio, passando pelo tango, samba e forró, ritmos que diferenciam bem os dois países. Na abertura e no encerramento, o grupo apresenta o Parque Internacional, praça que pertence aos dois países, dançando em frente ao marco e às bandeiras da fronteira.

No dia 13 de julho, o Grupo Ballet de Pelotas, também do Rio Grande do Sul (RS), exibe Transversus. O espetáculo é uma obra poético-documental construída a partir dos atravessamentos vivenciados pela companhia de balé durante o período pandêmico. A performance traz novos olhares e possibilidades em dança, a partir de uma montagem audiovisual que promove diálogos de movimento entre corpos diversos e espaços múltiplos, aliando recursos de Libras, legendagem e audiodescrição na produção de um trabalho acessível com grande potencial artístico.

O Festival Funarte Acessibilidança Virtual estreou no dia 8 de junho, com o espetáculo TA – Sobre Ser Grande, do Corpo de Dança do Amazonas (AM), dando início às participações dos contemplados da Região Norte. Na semana seguinte, foi apresentado Acesso Concedido, da Cia. de Dança Nosso Jeito, do Pará (PA). Dias depois, mais uma montagem premiada do Pará (PA), Graúna – Viver de Carimbó, do Centro Cultural Banzeiro, foi exibida na plataforma digital. O Grupo Acemda, de Rondônia (RO), lançou Batuques da Floresta e, na outra semana, o espetáculo Sobre Si, da Cia. Lamira Artes Cênicas, do Tocantins (TO), encerrou a agenda da região. Lembrando que essas montagens já estão disponíveis na plataforma e com acesso gratuito.

Os vídeos dos 25 espetáculos premiados em todas as regiões do país serão publicados no canal da Funarte no YouTube, às quartas e sextas-feiras, às 20h.

2ª edição do Festival Funarte Acessibilidança Virtual
Acesso gratuito no canal: www.youtube.com/funarte
Com audiodescrição e Libras
Os vídeos ficarão disponíveis no canal da Funarte após a exibição
Funarte YouTube Festival AcessibiliDança 

Agenda dos contemplados da Região Sul
Dia 6 de julho, quarta-feira, às 20h
Estreia com exibição do espetáculo Masculino Diverso, da Cia. Lápis de Seda, de Santa Catarina (SC)
Dia 8 de julho, sexta-feira, às 20h
Montagem de dança Uma Fronteira Diferente, da Cia. Giro Livre, do Rio Grande do Sul (RS)
Dia 13 de julho, quarta-feira, às 20h
Espetáculo Transversus, do Grupo Ballet de Pelotas, do Rio Grande do Sul (RS)

Agenda dos contemplados das demais regiões
Região Nordeste – A partir do dia 20 de julho
Região Centro-Oeste – A partir do dia 17 de agosto
Região Sudeste – A partir do dia 31 de agosto  
Região Norte (espetáculos já disponíveis): TA – Sobre Ser Grande, do Corpo de Dança do Amazonas (AM); Acesso Concedido, da Cia. de Dança Nosso Jeito (PA); Graúna – Viver de Carimbó, do Centro Cultural Banzeiro (PA); Batuques da Floresta, do Grupo Acemda (RO); e Sobre Si, da Cia. Lamira Artes Cênicas (TO).

Mais informações para o público: danca@funarte.gov.br 

Tags

Enviar um comentário

0 Comentários
* Gostou do que leu, viu e/ou ouviu? Então, para completar, só falta o seu comentário. Se não gostou, comente também. O autor agradece.

buttons=(OK!) days=(20)

Este site utiliza cookies para tornar a sua experiência melhor. Saiba mais
Accept !