Mariana Milani mescla MPB, jazz e soul em single com músico de Prince - Portal Splish Splash

Recentes

quinta-feira, junho 03, 2021

Mariana Milani mescla MPB, jazz e soul em single com músico de Prince

Após chamar atenção com o single e clipe “Outro Mundo”, onde anunciou sua trajetória solo, a cantora carioca Mariana Milani revela “Ainda Assim”. O single mescla tons de trip hop e jazz à música brasileira e conta com participação especial de Adrian Crutchfield, saxofonista conhecido por ter integrado a banda que acompanhava Prince nos palcos e que atualmente toca também com nomes como CeeLo Green e Lionel Ritchie.


“Ainda Assim” é a segunda faixa da carreira solo da artista carioca


Após chamar atenção com o single e clipe “Outro Mundo”, onde anunciou sua trajetória solo, a cantora carioca Mariana Milani revela “Ainda Assim”. O single mescla tons de trip hop e jazz à música brasileira e conta com participação especial de Adrian Crutchfield, saxofonista conhecido por ter integrado a banda que acompanhava Prince nos palcos e que atualmente toca também com nomes como CeeLo Green e Lionel Ritchie. Além dele, a gravação reúne nomes de destaque no cenário musical: Giordano Bruno no baixo, Caio Oica na bateria e Marcelo de Lamare nas guitarras, teclados, synths e produção musical. “Ainda Assim” está disponível nas plataformas digitais.


Neste novo single, Mariana Milani começa a revelar também seu lado de compositora. A temática da saudade guia a letra, escrita durante uma residência artística em São Paulo e onde ganhou seu primeiro arranjo. Com esse primeiro registro, Mariana convidou o produtor Marcelo de Lamare (Baco Exu do Blues) para trazer suas referências do novo soul e R&B. 


“Foi no primeiro encontro que nós vimos na música um tom muito específico que nos remetia ao trabalho da Sade, tanto pela mensagem da canção quanto pela sonoridade. Então, dos teclados e synths oitentistas do Marcelo a música começou a ganhar forma. Logo entendemos que precisávamos de instrumentistas com uma identidade bastante específica. Foi então que convidei o baterista Caio Oica, que tem como marca pessoal o timbre que precisávamos para a música. Somamos ao time o baixista Giordano Bruno, que tem o groove na ponta dos dedos. Por último, já com a música quase pronta, fiz o convite ao saxofonista norte-americano Adrian Crutchfield, que conheci quatro anos atrás. Adrian foi o último saxofonista fazer shows com Prince e a gravar nos seus últimos três álbuns”, contextualiza Milani. 


Essa ponte entre Rio e Minneapolis nasceu depois de um show de jazz que Mariana fazia no boêmio bairro de Santa Teresa, no Rio, e onde Adrian teve seu primeiro contato com a cantora. Ele estava hospedado nas proximidades pois tocaria com CeeLo Green no Rock in Rio. Dali surgiu uma amizade, contatos frequentes e a vontade de colaborarem em algum projeto futuro. 


“Ainda Assim” se une a “Outro Mundo”, primeiro single solo de Mariana Milani. A faixa, assinada pelos produtores Lux Ferreira e Carlos do Complexo, referências na nova geração de beatmakers carioca, e composição de Luthuly Ayodele, veio para anunciar uma nova fase na carreira de Mariana. Após se destacar em projetos coletivos e de fazer participações nos álbuns de artistas como Jonathan Ferr, Léo Middea e Cícero, ela começa a revelar uma sonoridade que une muitos desses mundos, fazendo uma MPB com olhar pop, um jazz com tempero brasileiro, um R&B com tons de trip hop. 


Assista ao clipe “Outro Mundo”:


Com uma infância altamente musical cultivada em casa, Mariana estreou nos palcos aos 11, como atriz, e cantando, aos 13. A veia artística foi herdada do avô, o ator e músico Francisco Milani, cuja carreira começou aos 14 anos, forjando maioridade para trabalhar em bares como pianista clássico. Como símbolo dessa herança, a cantora tem hoje sob seus cuidados o piano do avô.

Mesclando as referências recebidas em casa - de jazz e MPB - com as suas próprias descobertas musicais, Mariana começou sua primeira banda ainda aos 18 anos, com quatro amigas para tocarem indie rock. Com seu projeto seguinte, expandiu os horizontes ao longo de 5 anos, quando desenvolveu uma voz como compositora em faixas nunca lançadas. A próxima fase viria com um grupo de jazz manouche, cantando standards. Com esse trabalho, realizou mais de 80 shows, incluindo a abertura de uma apresentação de Elza Soares no Copacabana Palace. Mariana deixou o grupo quando se mudou para Lisboa, onde residiu por um ano. Desde então, vem desenvolvendo seu lado autoral e descobrindo sua identidade como artista solo.

Durante todo esse período, Mariana Milani teve grandes encontros musicais. Ainda na escola, conheceu Cícero, de quem produziu os clipes “Tempo de Pipa” e “Açúcar ou Adoçante”. Em 2019, gravaram juntos a faixa “Falso Azul”, presente no álbum “Cosmo”, o mais recente do cantor carioca. A artista também fez a abertura de um dos primeiros shows de Rubel, no Teatro Solar (Rio de Janeiro). Por meio das redes sociais, seus caminhos se cruzaram com os de Jonathan Ferr, pianista que chamou atenção com o álbum “Trilogia do Amor” e onde Mariana canta uma música. Posteriormente, Ferr seria atração de palcos como Rock in Rio e Montreaux Jazz Festival. Além disso, Milani se apresentou ao lado de nomes como Carlos Malta, Zeppa Souza e Sexteto Sucupira.

Trazendo ainda no currículo participação na trilha sonora da série Rua Augusta, da TNT, Mariana Milani abre caminho para sua estreia solo com uma série de singles. “Ainda Assim” se une a “Outro Mundo” nas principais plataformas de streaming.

Ouça “Ainda Assim”: https://smarturl.it/AindaAssim 

Ficha técnica
Composição: Mariana Milani
Produção Musical: Marcelo de Lamare
Guitarras, teclados e synths: Marcelo de Lamare
Bateria: Caio Oica
Baixo: Giordano Bruno
Saxofone: Adrian Crutchfield
Mix e master: Pedro Garcia

Nenhum comentário:

Postar um comentário