Esses 4 sinais estão envelhecendo seu rosto antes da primeira ruga - Portal Splish Splash

Recentes

segunda-feira, maio 03, 2021

Esses 4 sinais estão envelhecendo seu rosto antes da primeira ruga

Pode parecer estranho em um primeiro momento (afinal, pensamos em envelhecimento e a primeira palavra que vem à cabeça é a ruga), mas há outros sinais que demonstram alguns anos a mais na nossa aparência: vasinhos no rosto, manchas, flacidez e nariz caído.


Você pode notar sinais de envelhecimento que não estão necessariamente relacionados à presença de rugas: isso significa que é hora de procurar um médico experiente

São Paulo – Maio-2021 - Pode parecer estranho em um primeiro momento (afinal, pensamos em envelhecimento e a primeira palavra que vem à cabeça é a ruga), mas há outros sinais que demonstram alguns anos a mais na nossa aparência: vasinhos no rosto, manchas, flacidez e nariz caído. “Muitos pacientes, ao perceberem seus rostos mais envelhecidos, atribuem isso a alguma ruga ou linha de expressão, mas em muitos casos outras alterações estão realmente tendo um impacto maior. Por isso, a ajuda médica é fundamental”, afirma o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr., membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Isso demonstra que nem tudo é toxina botulínica quando falamos em envelhecimento: há diversos tratamentos, que podem surtir mais efeito se você investir em um exame genético também. “Direcionar o tratamento por meio da genética é uma tendência mundial que vem sendo chamada de hiperpersonalização dos cuidados com a pele”, explica o geneticista Dr. Marcelo Sady, Pós-Doutor em Genética e diretor geral da Multigene. “Através da saliva, os exames analisam o DNA de sua pele e apontam especificidades como propensão à acne ou ao fotoenvelhecimento, nível de sensibilidade e reatividade e até mesmo a capacidade de cicatrização do tecido cutâneo. A vantagem é que eles ajudam o dermatologista a indicar o que é melhor para a pele de cada paciente levando em consideração seu gene, o que faz com que seja possível uma abordagem mais precisa para a rotina de cuidados com a pele de cada um, com produtos e tratamentos específicos para oferecer o que o tecido cutâneo mais necessita”, explica a dermatologista Dra. Paola Pomerantzeff, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Abaixo, mostramos os 4 principais sinais que demonstram o envelhecimento da aparência:

Vasinhos no rosto – Grande parcela da população sofre com um problema complicado na região facial, uma vez que confere sensação de envelhecimento e é difícil de camuflar com a maquiagem. São os vasinhos no rosto, que têm o nome técnico de telangiectasias. “A própria coloração das veias e também seu calibre (geralmente são finas) fazem com que dificilmente ocorra uma boa cobertura com maquiagem para esse problema que envelhece o rosto”, conta a cirurgiã vascular Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Além da predisposição genética, maus hábitos como exposição excessiva ao sol e até uso demasiado de peelings químicos pode causar o problema. Para tratar, o indicado é usar o laser Nd Yag 1064 ou luz pulsada. “A luz pulsada é capaz de tratar a grande maioria dos vasinhos da face. Mas o Laser Nd Yag 1064 é o que existe de mais específico para tratamento de lesões vasculares apresentando maior efetividade no tratamento. São realizados disparos de laser que agem no sangue dentro do vaso, queimando o vaso por dentro, o que leva ao seu fechamento”, explica. O tratamento apresenta bons resultados, segundo a médica, é feito em média em uma a cinco sessões (dependendo do tipo de lesão) e tem grande nível de segurança, já que a dor é amenizada com uso de aparelhos resfriadores de pele.

Ponta nasal caída – Quando a ponta nasal cai por conta da idade, uma rinoplastia pode ajudar. “A cirurgia do nariz também pode ter um efeito anti-idade, segundo um estudo publicado no começo do ano no periódico Aesthetic Surgery Journal. Esse é um procedimento que a maioria das pessoas não considera como ferramenta para o rejuvenescimento, mas esse estudo mostrou que a rinoplastia, ou cirurgia plástica do nariz, pode fazer uma mulher parecer até três anos mais jovem”, afirma o cirurgião plástico Dr. Paolo Rubez, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, especialista em Rinoplastia Estética e Reparadora pela Case Western University e mestre em Cirurgia Plástica pela UNIFESP. O estudo, liderado por pesquisadores da Universidade da Califórnia, usou um tipo de inteligência artificial conhecida como aprendizado de máquina. "Até agora, havia pouca ou nenhuma evidência científica objetiva para o efeito rejuvenescedor da rinoplastia. Mas essa tecnologia permitiu estimar com precisão a idade de maneira objetiva e provou reconhecer padrões e características do envelhecimento além do que o olho humano pode perceber", diz o Dr. Paolo. A rinoplastia envolve fazer alterações estruturais no osso e cartilagem através de pequenas incisões no nariz e, quando necessário, ao redor da narina, enquanto o paciente está sob anestesia geral.

Manchas – Não há dúvida de que, além das rugas, as manchas também são capazes de envelhecer a pele em alguns anos. “Elas podem surgir até mesmo em pacientes mais jovens, por conta da exposição solar sem a adequada proteção”, diz o Dr. Abdo. Para tratá-las, o laser de picossegundos representa um avanço em lasers por ser ultrarrápido e trabalhar com pulsos em picosegundo. “Para o tratamento de manchas, o laser gera um efeito mecânico capaz de causar uma microfragmentação no pigmento responsável pela formação das alterações, que é então eliminado pelo organismo de maneira mais fácil”, explica o dermatologista Dr. Abdo Salomão. Atuando por meio de reações fotoacústicas sem que haja conversão para um efeito fototérmico, o equipamento possibilita o uso de energias altíssimas para potencializar resultados, mas com desconforto reduzido e, no caso do tratamento de melasma, sem risco de causar efeito rebote, com consequente piora da condição. “Além disso, por trabalhar na velocidade de 300 picosegundos, o pulso emitido pelo Pico Ultra 300 é tão veloz que age sem causar danos nos tecidos ao redor e na superfície da pele, o que torna o processo de recuperação extremamente rápido”, destaca o especialista.

Flacidez facial – Esse é um sinal que muitas vezes fica oculto, mas que tem muita relação com a genética e com os hábitos de vida. “Por exemplo, o genótipo do gene MMP1 está relacionado a uma degradação do colágeno oito vezes maior que o normal após a exposição solar. É possível ver, além disso, a carência de genótipos de genes como SOD2 e CAT, o que compromete a capacidade antioxidante da pele em responder bem contra a ação dos radicais livres. Ou seja, essas características predispõem o paciente a ter mais flacidez e sofrer mais com o fotoenvelhecimento”, afirma o Dr. Marcelo. “Existe também o genótipo do gene COL1A1, ligado à menor produção de colágeno. Isso tem alta influência no resultado de tratamentos cosméticos e também em consultório. Por isso, o médico pode turbinar esses tratamentos por meio da indicação de suplementos, que trarão substratos para maior produção de colágeno”, afirma o geneticista Dr. Marcelo Sady. “É possível perceber também uma forma de envelhecimento relacionada à flacidez quando esta tem a ver com a perda dos níveis de gordura e o envelhecimento estrutural, influenciados pelos genes LIPC, LPL e INSIG2”, diz o geneticista. O Dr. Abdo indica nesse caso tratamentos como Ultraction 3D, um ultrassom com tecnologia 3D que garante maior efetividade e menor nível de dor. “O médico pode também indicar cápsulas orais com Exsynutriment e In.Cell para um tratamento completo dessas alterações, na medida em que as substâncias são responsáveis por uma maior produção de colágeno”, afirma a nutricionista Luisa Wolpe, consultora de nutrição integrada da Biotec Dermocosméticos.

FONTES:
*DRA. ALINE LAMAITA: Cirurgiã vascular, Dra. Aline Lamaita é membro da diretoria (comissão de marketing) da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV). Membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine, a médica é formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (2000) e hoje dedica a maior parte do seu tempo à Flebologia (estudo das veias). Curso de Lifestyle Medicine pela Universidade de Harvard (2018). A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina. RQE 26557 http://www.alinelamaita.com.br/
*DR. ABDO SALOMÃO JR: Doutor em Dermatologia pela USP (Universidade de São Paulo). É sócio Efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Membro da American Academy of Dermatology (AAD), Sociedade Brasileira de laser em Medicina e Cirurgia e do Colégio Ibero Latino Americano de Dermatologia. Professor universitário, Dr. Abdo Salomão Jr. ministra aulas nos principais congressos nacionais da especialidade. Além disso, já deu aulas na Austrália, Itália e Coréia do Sul. É uma referência em conhecimento de lasers e tecnologias para fins dermatológicos e estéticos. Diretor da Clínica Dermatológica Abdo Salomão Junior.
*DR. PAOLO RUBEZ: Cirurgião plástico, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, da Sociedade Americana de Cirurgia Plástica (ASPS) e da International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS), Dr. Paolo Rubez é Mestre em Cirurgia Plástica pela Escola Paulista de Medicina da UNIFESP. O médico é especialista em Cirurgia de Enxaqueca pela Case Western University, com o Dr Bahman Guyuron (em Cleveland – EUA) e em Rinoplastia Estética e Reparadora, pela mesma Universidade e pela Escola Paulista de Medicina/UNIFESP. http://drpaolorubez.com.br/
*DRA. PAOLA POMERANTZEFF: Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), tem mais de 10 anos de atuação em Dermatologia Clínica. Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina Santo Amaro, a médica é especialista em Dermatologia pela Associação Médica Brasileira e pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, e participa periodicamente de Congressos, Jornadas e Simpósios nacionais e internacionais. http://www.drapaola.me/
**DR. MARCELO SADY: Pós-doutor em genética com foco em genética toxicológica e humana pela UNESP- Botucatu, o Dr. Marcelo Sady possui mais de 20 anos de experiência na área. Speaker, diretor Geral e Consultor Científico da Multigene, empresa especializada em análise genética e exames de genotipagem, o especialista é professor, orientador e palestrante. Autor de diversos artigos e trabalhos científicos publicados em periódicos especializados, o Dr. Marcelo Sady fez parte do Grupo de Pesquisa Toxigenômica e Nutrigenômica da FMB – Botucatu, além de coordenar e ministrar 19 cursos da Multigene nas áreas de genética toxicológica, genômica, biologia molecular, farmacogenômica e nutrigenômica.
*LUISA WOLPE SIMAS: nutricionista e consultora de nutrição integrada da Biotec Dermocosméticos.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário