ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

8/13/2020

Views:

Duo experimental Bemônio convida Bernardo Oliveira e Paulinho Bicolor em novo álbum “Luz Azul”


Lançamento é do selo QTV


Uma gama emocional extensa permeia o álbum “Luz Azul”, novo trabalho de Bemônio. Projeto carioca capitaneado Paulo Caetano (synths e voz) e Eduardo Manso (guitarras e synths) e destaque no cenário experimental brasileiro, o duo recebe o músico e ativista cultural Bernardo Oliveira em um álbum onde expõem a inquietude dos tempos atuais. Juntos, eles contam com a participação especial de Paulinho Bicolor na cuíca. O lançamento é do QTV Label e chega junto do clipe de “Ato Idiota”.

A dualidade do conceito de “Luz Azul” guia o álbum em variados espectros. Se por um lado esse comprimento de onda luminosa é usado para tratar insônia e depressão, por outro pode trazer danos permanentes à visão. Caminhando por essa linha tênue, o primeiro álbum de Bemônio desde o elogiado “Vão” (2017) é um ponto fora da curva dentro do histórico do projeto. 

O conceito surgiu em uma jam session em que Paulo Caetano e Eduardo Manso convidaram Bernardo Oliveira. O músico contribuiu com seus instrumentos de samba - pandeiro, tantan e chocalho -, além de incorporar elementos como tímpano virado, folhas secas, grelhas percutidas sobre mesa de ferro e gravações de campo disparadas do celular. Somando-se a isso, a cuíca envenenada de Paulinho Bicolor cobriu as faixas acentuando a timbragem do samba dentro de uma linguagem abstrata. Por fim, a mixagem de Renato Godoy veio para abrir o som e expandir esses conceitos. O trabalho visual foi realizado pelo designer e artista visual Adriano Motta (www.odivino.com).

Bemônio é referência no experimental do Brasil. O duo combina de forma original elementos do industrial e da música de ruídos, tudo com forte influência do improviso livre e do metal. “Doom jazz” foi um dos termos utilizados para descrever o experimentalismo sombrio da dupla. Em dez anos de atividade, lançaram sete discos, dois álbuns ao vivo e um EP. “Luz azul” vem para somar a essa discografia. O álbum já está disponível para streaming nas principais plataformas digitais de música.

Veja o clipe “Ato Idiota”: https://youtu.be/flvB-BZqaKM

Tracklist:
1. Roda esse corpo, processe a dor
2. A base do teto desaba
3. Livre do poder vil
4. Ato idiota
5. A torre da derrota
6. O medo do certo é o treco do demo
7. Rezar pede prazer

Ficha técnica:
Paulo Caetano
Eduardo Manso
Bernardo Oliveira
Paulinho Bicolor
Caetano, Manso & Oliveira prod
Bicolor feat.
Renato Godoy mix e master
Adriano Motta (www.odivino.com) capa e vídeo
Lucas Pires txt
Luan Correia e Bernardo Oliveira corre
Um lançamento QTV Label 2020

“Luz azul”, por Lucas Pires:
Um dia, perambulando sozinho pelas ruas do centro do Rio, fui abordado por uma senhora. Sepultura, você sabia que alguns mortos conseguem se comunicar através das cuícas? É pra isso que elas servem, alguns dizem que não é bem assim. Concordo com ela e concordo também que existem duas grandes maldições dadas por Deuses que nunca vão se entender. A Luz Azul pode ser usada para tratar tristeza profunda causada pelo isolamento e solidão. É muito comum, impressos na entrada desses quartos que comunicam: O excesso de Luz Azul pode causar lesões no olho humano. Existe um grande debate sobre os efeitos benéficos e prejudiciais da Luz Azul. Sepultura, eles profanaram os abismos porque, pra essa verdade revelada no deserto, não daria certo no futuro… Como eles chegariam até aqui sem profanar os abismos? Tiraram ela, que sonhava e as coisas aconteciam. A verdade do deserto tem pavor disso. Um pano preto cobre um espelho na parede do quarto, ela entra e descobre o espelho. Dá-se início ao grande circuito eterno entre o reflexo do olho no próprio olho refletido no espelho. Eles sempre vão tentar te convencer que essa força exterior, que fará você abandonar o seu conforto, é positiva. Mais fácil seria assumir antes de tudo que isso não vai ser bom pra você e daí você decide se o universo quer deixar o seu coração em paz.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo