ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

6/25/2020

Mulheres de TI de Curitiba reúnem-se virtualmente para ajudar empreendedoras à digitalizarem seus negócios

Ana Bittencourt Starepravo, Diretora Adjunta de Mulheres na Tecnologia da Assespro-PR-Crédito:Assespro-PR

No evento serão arrecadados laptops usados, que serão recuperados e destinados às alunas do projeto Tech Girls para o aprendizado do comércio digital.


Aproximar a tecnologia das mulheres, apresentar possibilidades de carreiras, além de dar dicas de como transformar o negócio das autônomas em um comércio digital são os objetivos da live "Mulheres e Tecnologia", que acontecerá  no dia 27 de Junho (sábado), das 9 às 18 horas e transmitido pelo site www.mulheresetecnologia.com.br.

Dentre os temas, também estará sendo discutida a diversidade de gêneros, uma vez que a área integra 40% de mulheres, sendo que apenas 6% ocupam cargos de liderança. Quem apresentará o assunto é a Tech Recruiter e Diversity Advocate, Tienne Czizeweski, que alcançou posição de destaque no mundo de TI e é um exemplo de sucesso tanto por ser mulher quanto por ser da raça negra. 

Diretora da Assespro-PR abordará em sua palestra que o período de pandemia pode ser aproveitado para as mulheres se inserirem no mercado de trabalho de TI. Setor, apesar da crise, está contratando. 

Entre as palestrantes estará também Ana Bittencourt Starepravo, Diretora Adjunta de Mulheres na Tecnologia da Assespro-PR, entidade que apoia do evento.

"Ainda somos uma minoria na área de tecnologia, que mesmo durante a pandemia continua com demanda de contratação, mas com muitas dificuldades por não encontrar profissionais com perfil adequado. Esta é uma grande oportunidade para mulheres que estão desempregadas ou com dificuldade de recolocação em suas áreas. Ainda há a crença de que mulheres não são boas em TI, o que é um mito. Cursos rápidos na área, poderão ser a porta de entrada para este universo que cresce e evolui cada vez mais", explica. 

O encontro virtul é organizada por 15 mulheres de Curitiba que pertencem a diferentes grupos, todos eles com abordagens destinadas ao protagonismo feminino na tecnologia. Entre estes grupos está o Tech Girls, criado há três anos e que ensina gratuitamente tecnologia para donas de casa de áreas de vulnerabilidade social e autônomas, dando início a alfabetização digital. 

Campanha "1 laptop doado é igual a um novo negócio digital"

Durante a live, serão arrecadados laptops usados, que, depois de serem formatados e recuperados, serão destinados para as alunas do projeto social Tech Girls, dedicadas no aprendizado do comércio digital. Recebendo os laptops, elas terão condições de colocarem em prática seus negócios digitais e venderem pela internet.

Segundo a idealizadora da Campanha, a fundadora Grupo social Tech Girls, Gisele Lasserre, as pessoas querem ajudar e às vezes não sabem o quanto um equipamento encostado em casa pode fazer diferença. “São laptops que estão ocupando espaço nas casas e que ainda teriam uma vida útil para quem está iniciando no mundo digital. Precisamos fazer este desapego e doar para quem irá usá-los de fato", comenta.

Os equipamentos doados serão entregues de acordo com critério: recebem primeiro as mulheres com melhores desempenho no curso de tecnologia. Uma das que já recebeu o laptop foi a profissional de estética Maria de Fatima Meirelles, que através das aulas, criou sua agenda online para iniciar seus atendimento nas casas das clientes. Antes da pandemia, ela atendia as clientes em clínicas de estéticas e a agenda dela era administrada pela recepcionista do local.

Aluna Tech Girls e massoterapeuta Maria de Fatima Meirelles recebendo o laptop para empreender em seu novo negócio digital
As inscrições para o evento são gratuitas e poderão ser realizadas pelo site do evento  www.mulheresetecnologia.com.br, onde também encontram-se detalhes de como participar da Campanha de doação de laptops.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo