LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

5/15/2020

Artistas doam suas obras para estimular doações para campanha de financiamento coletivo em prol dos catadores de recicláveis durante a pandemia

Magrela

ONG Pimp My Carroça atua para aumentar a visibilidade dos catadores de materiais recicláveis


Já pensou levar uma obra de arte para casa e ajudar os profissionais da reciclagem ao mesmo tempo? É essa experiência inédita que a campanha de financiamento coletivo Renda Mínima pros Catadores está proporcionando. 

A renda mensal desses trabalhadores depende basicamente da quantidade de resíduo que eles recolhem na rua, então, é muito difícil que fiquem em casa durante o isolamento social e ainda consigam colocar comida na mesa. Pensando nisso, o movimento Pimp My Carroça iniciou um financiamento coletivo e convidou alguns artistas de diferentes áreas para ajudar a angariar fundos aos catadores.

Com o intuito de induzir as pessoas a doarem à causa, 82 artistas produziram um total de 112 obras de arte como recompensa aqueles que ajudarem o projeto. Entre telas, gravuras, livros, esculturas até cursos online e presencial, há artigos de diferentes valores e tamanhos. 

O valor arrecadado no financiamento coletivo ‘Renda Mínima Pros Catadores’, será distribuído entre os quase 3 mil catadores autônomos cadastrados no aplicativo Cataki, plataforma criada pelo Pimp My Carroça para conectar esses trabalhadores  com as pessoas que produzem os resíduos recicláveis e entulho, dando a destinação ambientalmente correta a esses materiais.

Enivo
Para Enivo, um dos principais artistas de rua de São Paulo, ajudar os catadores foi uma decisão natural. “Doei minha obra com muito orgulho. Acredito que após essa pandemia muito irá mudar - já está mudando. Quem era invisível ontem hoje é herói. Parabéns aos catadores, motoboys, entregadores, lixeiros, profissionais do ramo da saúde, da alimentação, do transporte,  todos que estão colocando sua vida em risco pela humanidade… Esses trabalhadores ancoram o planeta”, afirmou o artista do Grajaú, bairro da zona sul de São Paulo-SP. 

Outra referência da arte urbana no Brasil e que está participando da ação é a artista Magrela. Segundo ela, “todo ser humano deveria ter uma renda mínima para sobreviver e garantir o básico. Cada um está ajudando do jeito que pode:  acredito que, com minha arte, eu posso ser útil nesse momento”. 

Para contribuir com a iniciativa acesse o link: catarse.me/renda_minima_catadores

Sobre o movimento Pimp My Carroça 
É um movimento que atua desde 2012 para tirar os catadores de materiais recicláveis da invisibilidade - e aumentar sua renda - por meio da arte, sensibilização, tecnologia e participação coletiva. Desde o seu início, mais de 2.000 catadores/as foram atendidos, mobilizando cerca de 1.200 grafiteiro(as) e aproximadamente de 2.500 voluntário(as) - além de 23 cooperativas de catadores que receberam mutirões de pintura. As ações do projeto foram replicadas em cerca de 50 cidades de 14 países diferentes, como Colômbia, Argentina, EUA e Marrocos. Em 2017, o Pimp My Carroça lançou o premiado app Cataki.

Sobre o Cataki
Lançado em julho de 2017 pela ong Pimp My Carroça, o Cataki é o aplicativo que faz a conexão direta entre o gerador de resíduos e o catador de materiais recicláveis. Ao baixar o app, o usuário visualiza o catador mais próximo da sua localização e o chama para que ele venha coletar seus recicláveis. O objetivo do Cataki é aumentar dois fatores simultaneamente: a renda dos catadores e os índices de reciclagem do Brasil. 
O app adaptou seu objetivo por conta do coronavírus: enquanto a pandemia durar, a ideia é que os usuários do Cataki utilizem a plataforma não para solicitar coletas de reciclagem, mas sim para realizar doações de dinheiro, kits de higiene e alimentos pros catadores.
Disponível gratuitamente para iOS e Android, o app permite que o usuário visualize o profissional da reciclagem mais próximo e negocie a retirada e o pagamento pelo serviço. Em 2018, durante evento na sede da UNESCO em Paris, o app ganhou o prêmio Netexplo de Inovação Digital, sendo apontado como a principal plataforma digital de impacto social entre as duas mil iniciativas do mundo todo que participaram da premiação. Com mais de 45 mil votos, o Cataki é também o vencedor do Chivas Venture 2019, na categoria People’s Choice. A premiação é global e reconhece iniciativas tecnológicas de impacto socioambiental. 
Atualmente há aproximadamente 3.000 catadores conectados na plataforma - e espalhados por mais de 530 cidades do Brasil. Até hoje, já foram realizados mais de 200 mil downloads do Cataki. 

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo