LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

5/04/2020

Anticoagulantes podem ser utilizados para prevenir trombose em pacientes hospitalizados com Covid-19

 Medicamento também pode ser usado como coadjuvante no tratamento da doença causada pelo novo Coronavírus, que, de acordo com estudos, pode, por si só, aumentar incidência de problemas vasculares.

Anticoagulantes podem ser utilizados para prevenir trombose em pacientes hospitalizados com Covid-19

Medicamento também pode ser usado como coadjuvante no tratamento da doença causada pelo novo Coronavírus, que, de acordo com estudos, pode, por si só, aumentar incidência de problemas vasculares.

São Paulo – 04/05/2020 - A cada dia que passa aumentam os números de casos confirmados de Covid-19, doença causada pelo novo Coronavírus que, em muitos casos, necessita de internação. O problema é que pacientes internados têm maior risco de sofrer com trombose. “No geral, qualquer paciente com doenças graves, como viroses, ou que passou por cirurgias recentes tem risco aumentado de desenvolver trombose pelo fato de ficar acamado, desidratado e com um processo inflamatório no corpo”, alerta a cirurgiã vascular e angiologista Dra. Aline Lamaita, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. “O tromboembolismo venoso é, na verdade, a causa número um em mortes hospitalares que poderiam ser evitadas, de acordo com a Sociedade Internacional de Trombose e Hemostasia”, afirma. A solução, segundo a médica, é o uso profilático de anticoagulantes. “Anticoagulantes são responsáveis por afinar o sangue e impedir sua coagulação, diminuindo, consequentemente, os riscos de problemas vasculares como trombose.”

De acordo com a especialista, já existem protocolos para calcular o risco individual de trombose de pacientes internados e a grande maioria, normalmente, é medicada com anticoagulantes de forma preventiva, salvo em casos de pacientes com maior risco de complicações hemorrágicas, como idosos e indivíduos que sofrem com condições como aneurismas, tumores e problemas intestinais. Mas, apesar deste já ser um protocolo estabelecido e amplamente utilizado, o uso de anticoagulantes em pacientes hospitalizados pode ser especialmente importante nos casos de Covid-19. “Isso se dá pois, de acordo com alguns estudos recentes, pode haver uma relação entre o Coronavírus e a circulação, já que o agente patógeno da doença desencadeia um processo incomum de coagulação, aumentando a incidência de quadros de trombose no pulmão e no abdômen. Porém, tais estudos ainda são muito pequenos e possuem uma série de limitações, não sendo assim suficientes para apresentar um argumento conclusivo sobre o assunto”, completa.

Apesar disso, alguns fatores colaboram para essa discussão, como o fato de angiologistas e cirurgiões vasculares terem percebido um aumento nos casos de trombose em pacientes que foram confirmados com Coronavírus ou que apresentaram algum tipo de virose não identificada. O problema, segundo a angiologista, é que não se pode afirmar, com base nessa observação clínica, que o vírus é o responsável pelo aumento na incidência de trombose ao vírus, pois grande parte das pessoas, devido ao isolamento social, estão paradas em casa, o que, por si só, pode aumentar o risco do desenvolvimento de problemas vasculares. “A panturrilha é o coração das pernas e a cada contração muscular bombeamos o sangue e ativamos a nossa circulação. Logo, em situações onde essa musculatura fica parada muito tempo pode ocorrer uma retenção de líquido nas pernas, levando a inchaço, pernas pesadas, cansadas e aumentando a predisposição de desenvolver varizes e trombose venosa", destaca a cirurgiã vascular.

Então, até que mais estudos sobre o tema sejam realizados, a Dra. Aline Lamaita recomenda que, durante a quarentena, todos tomem cuidados para ajudar a ativar a circulação e assim prevenir o risco de trombose. “O ideal é que, de tempos em tempos, você se levante para caminhar dentro de casa, beba bastante água, pratique exercícios físicos regularmente, mantenha uma alimentação balanceada, principalmente com baixo consumo de sal, e evite fumar e consumir bebidas alcoólicas”, diz.

Por fim, caso faça parte de algum dos grupos de risco, que inclui obesos, tabagistas, portadores de câncer, usuários de hormônios ou pílulas anticoncepcionais, gestantes, idosos, deficientes físicos e portadores de varizes, o ideal é que você consulte um cirurgião vascular, mesmo que por atendimento on-line, que poderá dar recomendações específicas para o seu caso, como o uso de meias de compressão.

FONTE: Dra. Aline Lamaita, Cirurgiã vascular e angiologista, é membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular, da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia, do American College of Phlebology, e do American College of Lifestyle Medicine. Formada pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, a médica participa, na Universidade de Harvard, de cursos de pós-graduação que ensinam ferramentas para estimular mudanças no estilo de vida nos pacientes em prol da melhora da longevidade e qualidade de vida. A médica possui título de especialista em Cirurgia Vascular pela Associação Médica Brasileira / Conselho Federal de Medicina.  http://www.alinelamaita.com.br/

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo