ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

12/11/2019

Views:

"Baioque" de Chico Buarque é o 5º single de Marcela Brandão, parte do EP "Retorno de Saturno"


A canção está em todas as plataformas digitais desde 05 de dezembro

Desde a meia noite de 05 de dezembro, o público se delicia com a voz de Marcela Brandão e com arranjos do seu parceiro musical Zé Tedesco, na releitura de Chico Buarque.

O perfil da jovem paulistana Marcela Brandão, 29 anos, é o da versatilidade, já que domina as linguagens nas quais ela trafega com entusiasmo.

"Tudo isso começou quando eu tinha 8 anos de idade. Foi a largada ao ganhar meu primeiro violão. A influência inicial foi a música sertaneja do grupo Amigos, nos anos 90. Depois disso, veio a música caipira e os grandes violeiros", conta Marcela, ao pontuar que essa experiência lhe serviu como porta de entrada para a Música Popular Brasileira.

As janelas de outras influências, passaram a lhe mostrar os trilhos da música desde os anos 1960 para cá, com afetividade musical de quem sabe o que toca nas pessoas.

"Música é sensibilidade, mas é preciso ir além das notas e dos versos para estabelecer um trabalho concreto que vai além do ato de compor e conhecer a trajetória da música brasileira e ", diz Marcela que mergulhou no cancioneiro lírico de Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Renato Russo e Renato Teixeira. O jeito de cantar de Maria Bethânia, Cássia Eller e Tetê Espíndola, por um lado, emolduraram sua forma de soltar a voz.

Com todo esse mapa da mina em seu caminho, a jovem cantora se prepara para lançar seu primeiro EP com cinco composições, sendo três autorais e duas releituras de canções que resistem ao tempo. É o caso de 'Baioque' (Chico Buarque), com um arranjo que transita entre o baião e o rock numa tradução coerente para os dois estilos como sugere a canção que já passou pelo crivo de Bethânia e Elba Ramalho há mais de uma década. Marcela, contudo, rebobinou o 'Baioque' com ares novos.

Ficha técnica:
Voz: Marcela Brandão
Violão: Zé Tedesco
Guitarra: Kinho Russo
Baixo elétrico: Marcos Lopes
Percussão: Bocudo Faria
Bateria: Cheyner Kalil
Arranjo: Zé Tedesco
Produção, gravação, edição e mixagem: Thiago Baggio
Afinação: Pedro Serapicos

LETRA: BAIOQUE (CHICO BUARQUE)
Arranjo: Zé Tedesco

Quando eu canto, que se cuide quem não for meu irmão
O meu canto, punhalada, não conhece o perdão
Quando eu rio
Quando eu rio, rio seco como é seco o sertão
Meu sorriso é uma fenda escavada no chão
Quando eu choro
Quando eu choro é uma enchente surpreendendo o verão
É o inverno, de repente, inundando o sertão
Quando eu amo
Quando eu amo, eu devoro todo meu coração
Eu odeio, eu adoro, numa mesma oração
Quando eu canto
Mamy, não quero seguir definhando sol a sol
Me leva daqui, eu quero partir requebrando rock'n’roll
Nem quero saber como se dança o baião
Eu quero ligar, eu quero um lugar
Ao sol de Ipanema, cinema e televisão

Baioque - Marcela Brandão

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo