ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10/18/2019

Views:

Empreendedorismo feminino no campo vira tema de boletins de rádio

Educadora Maria da Graça com as jovens participantes do programa Nós Por Elas.

NÓS POR ELAS

Ação do Instituto Crescer legal em parceria com a Universidade de Santa Cruz do Sul promove a discussão sobre a realidade da mulher no meio rural.

A terceira turma do programa “Nós por Elas – A voz feminina do campo”, do Instituto Crescer Legal, já está apresentando resultados. Oito meninas de 16 a 19 anos, egressas do Programa de Aprendizagem Profissional Rural, finalizaram o primeiro boletim de rádio que já circula em programas de rádio de parceiros do Instituto. Com o tema empreendedorismo feminino, as versões de três e cinco minutos do boletim exaltam o papel da mulher no meio rural. Outros três boletins devem ser produzidos até o final de outubro, sobre mulheres e a educação, autonomia e documentação e liderança feminina.

As jovens bolsistas são egressas do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto e oriundas de Boqueirão do Leão, Vale do Sol, Vera Cruz e Santa Cruz do Sul. As atividades iniciaram em agosto de 2019 nas instalações do curso de Comunicação da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc). Serão, ao todo, 240 horas de atividades, com pesquisas e trabalhos sobre temas como história do rádio, conceitos e técnicas de radiojornalismo, estrutura da notícia, produção de textos e roteiros.

Para viabilizar a participação das meninas, elas recebem bolsas de estudo do Instituto Crescer Legal e apoio logístico para deslocamento ao campus. O trabalho é mediado pela educadora do Instituto, Maria da Graça, e conta com profissionais da área de comunicação da Unisc que auxiliam na gravação e edição dos programas de rádio sobre temas relacionados ao universo feminino no campo.


Participantes do programa Nós Por Elas 2019


SOBRE O INSTITUTO CRESCER LEGAL – Desde que foi lançado, em 2015, o Instituto formou 204 jovens no curso “Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural” do Programa de Aprendizagem Profissional Rural. Em 2019, mais de 130 meninos e meninas entre 14 e 17 anos, de sete municípios gaúchos, foram contratados via Lei da Aprendizagem. Diferente do que acontece na cidade, ao invés de trabalharem na empresa contratante, se reúnem diariamente no contraturno escolar para falar sobre e vivenciar práticas de gestão rural e empreendedorismo. Sete novas turmas estão previstas para 2020 na região de Santa Cruz do Sul e no Sul do RS. Iniciativa do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e suas empresas associadas, o Instituto Crescer Legal tomou forma com o apoio e adesão de pessoas envolvidas com a educação e com o combate ao trabalho infantil, em especial em áreas com plantio de tabaco, na Região Sul do País. A meta: oferecer subsídios para que o jovem permaneça e se desenvolva no meio rural e, ao mesmo tempo, combater o trabalho infantil no campo. Saiba mais: www.crescerlegal.com.br

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo