ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

9/16/2019

Maria de Fátima Linhares Borges – Uma brasileira na Terceira e fã de Roberto Carlos


Fãs de Roberto Carlos estão por esse mundo afora. O carisma do rei está arreigado a um patamar superior e de lá jamais sairá. Roberto Carlos é o nosso rei como afirmam os seus fãs espalhados pelos quatro cantos do mundo.

E do mundo, estamos na ilha Terceira, a minha terra, mas já queimando os últimos cartuchos para o meu regresso ao Brasil, concretamente ao Rio de Janeiro. 

A ilha Terceira de Jesus Cristo. E tanto que Roberto canta Jesus Cristo nos seus shows. 

Em tempos idos, numa das conhecidas artérias da cidade de Angra do Heroísmo, a Guarita, conheci uma pastelaria de nome Santa Bárbara. Por lá se mantém e, ao passar na mesma, chamou-me um amigo meu que me confidenciou que a dona era de origem brasileira e muito fã de Roberto Carlos. Desde logo, e para não perder uma oportunidade “in-loco”, combinei com o filho uma conversa com a sua estimada mãe, a senhora Maria de Fátima Linhares Borges, nascida no Rio de Janeiro que veio para a ilha com 12 anos de idade. Os pais emigraram para o Brasil em 1949.

Dona Maria de Fátima é fã incondicional do rei Roberto Carlos e, na sua infância, já adorava ouvir cantar Roberto Carlos. O rei está sempre no seu coração e não foi por mero acaso que se deslocou a Lisboa por três vezes para estar presente nos respectivos shows, um deles quando Roberto Carlos comemorou os seus 75 anos de idade.

Maria de Fátima viveu muitos anos em Copacabana, numa das suas avenidas mais conhecidas. O pai foi sozinho para o Brasil e depois foi a então namorada, casaram, e, entre outros, nasceu a Maria de Fátima que, curiosamente, até aos seus 12 anos de Brasil nunca tinha assistido a um show de Roberto Carlos ao vivo. Segundo ela, só pela televisão.

No que concerne à sensação de ver Roberto ao vivo, Maria de Fátima teve este desabafo:

“É muito diferente de o ver na televisão. Ali existe a sensação de que estamos muito perto do Roberto”.

Maria de Fátima nunca mais voltou ao Brasil. Sente saudades, mas a vida mudou depois de ter casado na ilha Terceira. Por outro lado, por parte do marido não existe muita curiosidade em conhecer o Brasil – Dixit a própria. Porém, não perdeu ainda a esperança de, numas férias prolongadas, levar o marido até ao país onde ela foi nada e criada. E, claro, com a esperança de ainda ver Roberto Carlos em atividade.

Esta brasileira-terceirense gosta de praticamente todas as músicas de Roberto Carlos, mas, no momento, tem como preferência “Esse Cara Sou Eu”.

Questionamos Maria de Fátima sobre o seguinte: Acredita que Roberto Carlos cantará até aos 85 anos?

“Ele tem uma voz maravilhosa e nunca será esquecido por todos os fãs e, inclusivamente, gerações vindouras. Roberto Carlos é um mito da música romântica, para mim o maior de todos”.

Roberto Carlos gosta de Portugal, tem raízes do nosso país e, como tal, não deixará de nos visitar, mas, Maria de Fátima ouviu dizer que esta tinha sido a última deslocação do rei ao país luso. Terá sido?

Nas duas primeiras deslocações para ver Roberto Carlos em Lisboa, Maria de Fátima foi sozinha, visto que tem uma filha residente na capital. Neste ano, foi acompanhada pela sua irmã que também é mais uma fã do rei.

E assim encerramos esta crónica sobre uma brasileira-terceirense que para ver Roberto Carlos já se deslocou a Lisboa por três vezes.

Sem comentários:

Enviar um comentário