ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

8/17/2019

XXIV Congresso Paulista de Ginecologia e Obstetrícia


Consagrado como o maior simpósio da especialidade no Brasil, o Congresso da SOGESP chega a sua 24ª edição em 2019. Com média de 7 mil congressistas, que se mantém há anos, o evento apresenta nível internacional em dimensão e estrutura.  

O Congresso mais uma vez será sediado no Transamerica Expo Center, em São Paulo (SP). Ocorrerá de 22 a 24 de agosto, prometendo ser novo marco para a história da Ginecologia e Obstetrícia nacionais.  

Os preparativos iniciaram-se ainda no fim de 2018, sob organização da Central de Eventos da SOGESP. Manoel João B. Castello Girão, diretor científico da Associação, afirma que o sucesso do Congresso se deve a vários fatores: “A qualidade dos temas, sempre atuais e de grande relevância, e a escolha criteriosa dos palestrantes garantem elevado padrão de excelência. Além disso, a constante preocupação da Diretoria em buscar melhorar tanto o conteúdo como a forma das apresentações também contribui para o altíssimo nível do debate”.  

Obstetrícia   

A professora titular do Departamento de Obstetrícia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo e coordenadora científica de Obstetrícia da SOGESP, Rosiane Mattar, acrescenta que a organização procura escalar sempre docentes com expressivo repertório específico em cada área. Também há o cuidado de contemplar as diversas regiões do estado de São Paulo. Desse modo, a SOGESP consegue analisar, em cada Regional e em cada escola de Medicina, quais são os professores que podem melhor transmitir seus conhecimentos aos associados. “Procuramos planejar um encontro que abarque assuntos voltados ao médico ginecologista e obstetra no sentido de capacitá-lo e atualizá-lo para a assistência a nossas pacientes. 

Durante todas as atividades – desde o curso pré-congresso até as aulas expositivas sobre os top temas, os debates informais, as discussões interativas e os cursos de emergências obstétricas –, a audiência tem participação ampla e ativa. Essa troca entre congressista e ministrante, para nós, é fundamental”, conta Rosiane.  

Ela ainda comenta sobre a apresentação de trabalhos científicos, projeto que já faz parte do cronograma do Congresso SOGESP há anos. Segundo Rosiane, para serem aprovados é necessário que tenham originalidade, tratem de assuntos importantes e estejam de acordo com os indicativos das Comissões de Ética apresentados na plataforma Brasil. Prêmios em dinheiro são oferecidos de acordo com a relevância do objeto de estudo, dos achados e da metodologia empregada.  

Honorários  
Tradicionalmente, o simpósio recebe um fórum sobre defesa e valorização profissional. Na edição de 2019, o fórum acontecerá na sexta-feira à tarde, dia 23, a partir das 15 horas. Maria Rita de Souza Mesquita, segunda vice-presidente da SOGESP e coordenadora da Comissão em Defesa e Valorização do Obstetra e Ginecologista, destaca que dois temas relevantes serão abordados: aplicabilidade da telemedicina dentro da especialidade de Ginecologia e Obstetrícia e honorários médicos/cobrança segundo a Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos (CBHPM). “Essa questão se torna de extrema importância, uma vez que nem todas as operadoras utilizam a tabela da CBHPM, desenvolvida pela Associação Médica Brasileira (AMB). Outra agravante é que grande parte dos médicos especialistas não está habituada a trabalhar com os portes da Classificação Hierarquizada. Por isso é imprescindível que a SOGESP apresente a problemática aos associados”, pontua Maria Rita.   

Ginecologia  

Para o coordenador científico de Ginecologia da SOGESP, Rogério Bonassi Machado, além do compromisso em manter o alto nível científico e organizacional e a missão didática, o Congresso ainda funciona como um ponto de encontro dos colegas da Ginecologia e Obstetrícia. Ele também ressalta que, em seu campo de atuação, este ano serão pauta Ginecologia geral, Ginecologia endócrina, anticoncepção, climatério, infertilidade, oncologia, sexualidade e endometriose, entre outros assuntos. “Inclusive, esta edição conta com três cursos práticos sobre endoscopia ginecológica, assoalho pélvico e patologia do trato genital inferior. O curso prático para residentes, que já acontece há dois anos, estará presente também”, finaliza o especialista. 

Responsabilidade Social   

Um dos destaques da edição 2019 é fruto de recente parceria firmada com o Instituto Liberta e a Folha de S.Paulo. Será o painel “Exploração sexual de crianças e adolescentes: o tamanho do problema e a responsabilidade do ginecologista e obstetra”.   

A pauta merecerá sessão especial em 23 de agosto, das 11 horas às 12h30. Em formato de roda de conversa, terá participação das presidentes do Instituto Liberta, Luciana Temer, e da SOGESP, Rossana Pulcineli Vieira Francisco, e de alguns convidados especialistas nessa grave questão social e de saúde pública.   

Lamentavelmente, no Brasil, as estatísticas são assustadoras: somos o segundo país no ranking de exploração sexual de crianças e adolescentes, números assustadores. Da mesma forma estarrece ver o desconhecimento da sociedade. “Temos milhares de meninas e meninos que se submetem a uma vida indigna, que certamente trará consequências traumáticas quase insuperáveis. Diante desse quadro, Governo e sociedade civil devem assumir seus papéis”, pontua Luciana.   

“No caso dos médicos especialistas em Ginecologia e Obstetrícia, é essencial compreender a proporção do drama, preparar-se para o acolhimento, ter consciência da importância da notificação e de como fazê-la, entre outros itens”, finaliza Rossana.   

Sem comentários:

Enviar um comentário