ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

7/08/2019

Renato Souza apresenta a exposição "Gesto, tecendo um tapete de memórias" na Galeria Patrícia de Deus - Ideias e Papéis

O artista plástico Renato Souza-Thiago Urban 

O arquiteto e engenheiro Renato Cesar José de Souza faz sua estreia como artista plástico com a exposição “Gesto, tecendo um tapete de memórias”, que poderá ser vista de 13 de julho a 27 de agosto, na Galeria Patrícia de Deus – Ideias e Papéis (rua Fernandes Tourinho, 145 - Savassi). A mostra poderá ser vista de segunda a sexta-feira, de 10 às 19 horas, e aos sábados, de 10 às 14 horas. A entrada é gratuita.

A mostra apresenta uma coletânea com suas obras mais recentes, produzidas nos últimos dois anos, e é composta por 23 obras, uma de 57x70 cm e as demais de 21x 29,7 cm. O suporte em papel é a base para colagens, com interferências com diversos tipos de tinta, para montar uma costura simbólica, marcado pela simplicidade do gesto e pela escolha consciente por deixar rastros, vestígios do processo.

Como se fosse um tapete de papel, Renato Souza costura memórias, situações e referências, que de alguma forma o marcaram, substituindo a linha e a agulha pelo recorte e a cola. O gesto, produzindo e combinando cada recorte, é decidido e consciente, atento aos detalhes minuciosos que levam a uma composição ao mesmo tempo harmônica e desestabilizadora.

Uma profusão de imagens e símbolos cria arranjos e efeitos inesperados, recuperando antigas técnicas difundidas nos tempos do cubismo, do dadaísmo e do surrealismo. Reorientando estilhaços da coleção de justapostas ou sucessivas impressões que constituem o grande imaginário da humanidade, o artista nos propõe outra espécie de caleidoscópio, que, na superfície plana do papel, busca, desfaz e refaz fugidios lampejos que habitariam esse vasto inconsciente.

Além do forte equilíbrio no resultado final da inusitada tapeçaria, Renato demonstra um forte domínio da cor, outra de suas ousadas soluções para cativar o olhar de quem se dispõe a fruir uma viagem visual guiada pela erudição e o bom gosto.

Renato sempre viu o papel como amigo, capaz de receber uma ideia, um risco, um projeto. Aprendeu a desenhar e a ver as cores e as formas como expressão, traçando mapas, trabalhando rotas passadas e futuras.

“O papel recebe a sequência que o gesto permite: a cor, o recorte, a cola, o pincel, o que tivermos à mão. Para manifestar a cor, a tinta de parede, guache, aquarela, cola colorida, lápis de cor ou qualquer instrumento que deixe rastros visíveis ou quase invisíveis. Cores e gestos tornam-se, então, registros, memórias, recados. Colocados em todo tipo de papel, representam as respirações do momento. Papel, tintas, colas e recortes. Mais que uma técnica, sinalizam meu caminho”, explica.

Renato Cesar José de Souza

Nos últimos 30 anos, Renato Souza lecionou e coordenou diversos cursos nas áreas da história e teoria da arquitetura e do urbanismo. Atuou ainda como diretor de conservação e restauração do IEPHA/MG – Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais.

Durante toda sua carreira, Renato nunca deixou de desenhar, pintar, construir. Qualquer instrumento ou recurso sempre lhe permitiu a ousadia do gesto, produzindo trabalhos que guardava ou dava de presente a parentes e amigos.

Ainda em plena atividade profissional, adquiriu interesse iconografia e iconologia. A partir daí, passou a realizar palestras, cursos e viagens culturais. Ministrou cursos de Iconografia e Iconologia, na linha de mestres antigos e novos, brasileiros e estrangeiros, como Aby Warburg (1866 - 1929) e Erwin Panofsky (1892 - 1968).

Atualmente, além da pesquisa de representações iconográficas e iconológicas na arte e na arquitetura, dedica-se ao hábito que nunca abandonou: desenhar.

A obra Tapete 1000 de Renato Souza estará em exposição na Galeria Patrícia de Deus
Divulgação - Arquivo pessoal 

SERVIÇO:
Exposição “Gesto, tecendo um tapete de memórias”
Abertura: 13 de julho, de 10 às 14 horas
Endereço: Galeria Patrícia de Deus – Ideias e Papéis  -Rua Fernandes Tourinho, 145 – Savassi
Período: De 13/07 a 27/08
Telefone: 31 3223-5415 | 31 98321-1541
Horário de Funcionamento: Segunda a sexta, de 10 às 19 horas. Sábado, de 10 às 14 horas

Minas Minas Minhas é uma das obras da exposição "Gesto, tecendo um tapete de memórias"-Divulgação-Arquivo pessoal
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

HOMENAGEM A ROBERTO LEAL

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil