ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

4/19/2019

Prêmio Empreendedor Social está com inscrições abertas até 30 de abril


A edição 2019 do Prêmio Empreendedor Social - que celebra os 15 anos do maior concurso de empreendedorismo socioambiental da América Latina e um dos mais relevantes do mundo -, está com as inscrições abertas até 30 de abril. Os vencedores e finalistas terão acesso a benefícios que totalizam cerca de R$ 400 mil. 

Líderes de iniciativas inovadoras e empreendedores de impacto social têm até 30 de abril para concluir a inscrição ao Prêmio Empreendedor Social. O maior concurso de empreendedorismo social e ambiental da América Latina chega aos 15 anos repleto de novidades. A principal delas é o Troféu Grão, categoria destinada exclusivamente às organizações sem fins lucrativos que atuam com causas de grande relevância para o país. Para a edição 2019, estão credenciados a participar – além dos gestores de ONGs – os líderes de iniciativas inovadoras e empreendedores de impacto social dos quatro cantos do Brasil. Os vencedores e finalistas terão acesso a benefícios que totalizam cerca de R$ 400 mil. A premiação é realizada pela Folha de S.Paulo em parceria com a Fundação Schwab, uma das entidades irmãs do Fórum Econômico Mundial. 

Pioneiro e comprometido em identificar inovações sociais e ambientais brasileiras, o Prêmio Empreendedor Sociale o PrêmioEmpreendedor Social de Futurojá reconheceram 76 gestores –finalistas e vencedores–, conferindo chancela e visibilidade internacional para líderes de iniciativas de impacto social que estão mudando a forma de fazer negócios no Brasil.

Em 2018, os vencedores do Prêmio Empreendedor Socialforam Roberta Faria e Rodrigo Pipponzi, fundadores da Editora Mol, uma editora que promove impacto social ao produzir e livros que são vendidos com preços acessíveis em parceira com redes de varejos. A renda é revertida para 39 organizações sociais, descontados os custos da operação – desde 2007, foram repassados R$ 25 milhões.

Na categoria Prêmio Empreendedor Social de Futuro, voltada a jovens de 18 até 35 anos, os ganhadores foram os empreendedores Raphael Mayer e Mathieu Anduze, criadores da Simbiose Social –negócio de impacto social que utiliza tecnologia para otimizar recursos de leis de incentivos no Brasil. Realizada exclusivamente pela Folha desde 2009, essa categoria visa impulsionar jovens empreendedores. A premiação conta com benefícios exclusivos, como participação no Festival Social Good Brasil e no Encontro Nacional de Empresas Juniores – ambos com despesas pagas –, além de mentorias, cursos e capacitações.

"Os empreendedores sociais brasileiros atacam alguns dos problemas mais urgentes do país, incluindo reabilitação de condenados, modernização do sistema educacional por meio do ensino digital e proteção da Amazônia", afirma Hilde Schwab, fundadora e presidente da Fundação Schwab. A filantropa destaca que um desses empreendedores é Carlos Pereira, fundador da Livox e vencedor do prêmio em 2016. A empresa que ele criou fornece tecnologia para que pessoas com deficiências na fala possam se comunicar e aprender. "Pereira encontrou, no Fórum Econômico Mundial, três empreendedores e juntos formaram uma parceria para levar o modelo para a Europa", diz Hilde.

O passaporte para entrar na Rede Schwab e participar de encontros do Fórum Econômico Mundial não é o único benefício conferido aos vencedores do Prêmio Empreendedor Social.Eles ganham, ainda, acesso a premiações que totalizam R$ 350 mil em mentorias, capacitações e cursos de qualificação em instituições renomadas, como Insper e Fundação Dom Cabral.

Troféu Grão 

A grande novidade do ano na premiação, o Troféu Grãopassa a compor o concurso com reconhecimento voltado exclusivamente a iniciativas sociais sem fins lucrativos. Um dos critérios para participar é que as organizações tenham no mínimo um ano de atuação e um alto potencial de impacto.As organizações finalistas do Troféu Grãopassarão pelo mesmo processo de avaliação do concurso principal. Após a inscrição, os selecionados são chamados para uma segunda etapa, na qual são demandadas mais informações sobre o empreendedor social e a organização, além de documentação. Depois, são definidos os semifinalistas, que receberão visita do Comitê Avaliador, formado por jornalistas da Folha e consultores independentes. A avaliação in locoresulta no material jornalístico e no relatório enviado ao júri.

SOBRE A PREMIAÇÃO |Criado em 2005 pela Folha de S.Paulo e Fundação Schwab, o Prêmio Empreendedor Socialé destinado a gestores de iniciativas com mais de três anos de atuação em setores como saúde, educação, tecnologia assistiva e meio ambiente, entre outros. As iniciativas de negócios de impacto social e startups com foco socioambiental – que estão em fase inicial (de um a três anos) – podem se inscrever para o Prêmio Folha Empreendedor Social de Futuro, destinado a empreendedores com até 35 anos. Além da projeção nacional e internacionalmente dos líderes selecionados, a Folha de S.Paulo e a Fundação Schwab – correalizadora do Fórum Econômico Mundial de Davos e idealizadora da premiação no mundo – oferecem um alto nível de qualificação e networking, viabilizando aos premiados a conquista de maiores e melhores indicadores em sustentabilidade, impacto social direto e indireto, influência em políticas públicas e escalabilidade para seus projetos.

Os interessados em participar da seleção devem preencher formulário online, disponível no site do Empreendedor Social, ou fazer download do questionário e enviar, também pelo site, até 30 de abril.O Prêmio Empreendedor Social tem patrocínio da Coca-Cola; conta com apoio de CNI (Confederação Nacional da Indústria); Instituto C&A e Instituto Porto Seguro; e parceria estratégica de ESPM, Faap (Fundação Armando Alvares Penteado), Fundação Dom Cabral, Insper e UOL.

PRÊMIO EMPREENDEDOR SOCIAL
Quem pode participar: empreendedor maior de 18 anos; negócios de impacto social e ambiental de impacto com mais de três anos, que possa ser replicada e influenciar políticas públicas.

Principais prêmios: bolsasde estudos em instituições como Harvard, Faap e Fundação Dom Cabral; plano de medição de impacto realizado pelo Insper; participação em fóruns nacionais e internacionais; e consultoria jurídica.

PRÊMIO EMPREENDEDOR SOCIAL DE FUTURO 2019
Quem pode participar: iniciativas ou startupscom no mínimo um ano e empreendedor residente no Brasil de 18 a 35 anos.

Principais prêmios: assessoria jurídica e de gestão; apoio das aceleradoras Artemisia e Yunus; participação em fóruns de investidores; mentoria de Din4mo e Vox Capital; e bolsas para cursos de capacitação.

TROFÉU GRÃO
Quem pode participar: empreendedores com mais de 18 anos; iniciativas socioambientais de impacto social com no mínimo um ano de atuação; ONGs sem fins lucrativos que atuam com impacto social.

Principais prêmios: Curso de extensão na Faap em 2020 e ainda mentorias, consultorias e bolsas em instituições como Insper, Faap, FGV Cenn e Ink Assessoria e Treinamento. 

PREMIAÇÕES PARA TODOS OS FINALISTAS:

Sem comentários:

Enviar um comentário