ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

4/19/2019

Estudo da BCW aponta que líderes mundiais pagam promoção de posts

Líderes mundiais no Facebook 2019

Líderes mundiais investem em patrocínio de posts para ganhar visibilidade no Facebook, Jair Bolsonaro possui o maior engajamento orgânico na rede

Estudo da BCW aponta 50 líderes que pagaram para promover postagens, incluindo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que impulsionou mais de 50 mil posts no Facebook desde a criação da sua página

O primeiro-ministro indiano Narendra Modi é, de longe, o líder mundial mais popular no Facebook, com mais de 43,5 milhões de curtidas em sua página pessoal e 13,7 milhões na página institucional de Primeiro-Ministro da Índia, segundo dados do recém-lançado estudo “World Leaders on Facebook”, parte da série “Twiplomacy” da BCW (Burson Cohn & Wolfe). O estudo também constatou um aumento no uso de postagens pagas pelos líderes mundiais.

O presidente dos EUA, Donald Trump, está em segundo lugar, com mais de 23 milhões de curtidas em sua página pessoal no Facebook, enquanto a rainha Rania da Jordânia está na terceira posição com 16,9 milhões de curtidas, alcançando um público árabe e inglês muito além dos 5,8 milhões de usuários do Facebook na Jordânia.

No entanto, o novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que assumiu o cargo em 1º de janeiro de 2019, dominou o ranking de líderes mundiais no Facebook, nos últimos 12 meses, ocupando o primeiro lugar em termos de interação. Sua página no Facebook registrou mais de 145 milhões de interações, quase o dobro do que o presidente dos EUA, Donald Trump, que soma 84 milhões de interações e tem 2,5 vezes mais seguidores.

O estudo, usando dados agregados da ferramenta “CrowdTangle”, analisa as atividades de 962 páginas de chefes de estado, de governo e ministros do exterior no Facebook, 50 a mais do que no estudo de 2017. Em 1º de março de 2019, as páginas combinavam um total de 345 milhões de curtidas e 449.739 postagens, nos últimos 12 meses, o que gerou um total de 767 milhões de interações (comentários, curtidas e compartilhamentos).

Com a mudança de algoritmo do Facebook, favorecendo postagens de amigos, familiares e grupos, tornou-se mais difícil para as páginas de governos e líderes mundiais alcançarem seus públicos. Os seguidores dessas páginas nesta rede cresceram 10% ano a ano, mas as interações caíram significativamente. Enquanto líderes mundiais registraram 1,1 bilhão de interações em 2016, esse número diminuiu 32,3% em comparação com suas interações em 2018.

Para combater as mudanças no algoritmo, muitos líderes estão promovendo suas postagens e páginas com anúncios no Facebook. No início de março de 2019, 50 páginas contavam com anúncios, de acordo com a Biblioteca de Anúncios do Facebook, um novo recurso de transparência que agora está disponível em cada página. A do presidente Trump publicou mais de 50 mil anúncios desde seu início, enquanto a da Primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, publicou 74 anúncios pagos em dezembro de 2018 para promover seu plano “Brexit”.

"Nosso mais recente estudo “Twiplomacy” confirma que, mesmo entre figuras políticas que atraem facilmente a atenção do público nas mídias sociais, uma estratégia paga ainda é essencial para garantir alcance e causar um impacto sério", disse Chad Latz, Diretor de Inovação da BCW. "Além disso, vemos como alguns líderes são muito bem-sucedidos por serem pessoais e acessíveis na plataforma, usando todas as ferramentas à sua disposição, do Facebook Live ao Facebook Stories, para engajar suas audiências".





Outras conclusões do estudo:

• Uhuru Kenyatta, do Quênia, é o líder mais popular da África Subsaariana, com 3,6 milhões de curtidas, à frente do presidente do Gana, Nana Akufo-Addo, com 1,6 milhões de curtidas.

• A Rainha Rania da Jordânia está no topo da lista dos líderes mais populares do mundo árabe há vários anos. Com 16,9 milhões de likes, ela tem o dobro de seguidores que o presidente egípcio Abdel Fattah el-Sisi (7,3 milhões de curtidas) e Sua Alteza Sheikh Mohammed bin Rashid Al Maktoum, vice-presidente e primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos, com 3,8 milhões de curtidas.

• O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, se tornou o líder mais popular do Facebook na América Latina, à frente do novo presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, com 5,6 milhões de curtidas e o presidente argentino Mauricio Macri, com 4,4 milhões de curtidas.

• A página da família real britânica é a mais seguida dos líderes mundiais na União Europeia com 4,1 milhões de curtidas à frente do presidente francês Emmanuel Macron com 2,3 milhões de curtidas e o presidente romeno Klaus Iohannis, com 1,8 milhão de curtidas.

• A página do Facebook do governo de Botswana é a mais prolífica, com uma média de 37 postagens por dia. As administrações presidenciais da República Dominicana e Gana têm em média mais de 20 postagens por dia.

• No início de fevereiro de 2019, a chanceler alemã Angela Merkel excluiu sua página pessoal no Facebook @AngelaMerkel, que tinha 2,5 milhões de fãs, depois de deixar o cargo de líder da União Democrata Cristã, e em meados de março de 2019, o Presidente do Quênia Uhuru Kenyatta desativou temporariamente todas suas mídias sociais, incluindo sua página no Facebook, que tem 3,6 milhões de seguidores.


Sobre o estudo
“Líderes Mundiais no Facebook” é a mais recente pesquisa da BCW sobre como líderes mundiais, governos e organizações internacionais se comunicam por meio de mídias sociais. A pesquisa baseia-se no altamente aclamado estudo anual “Twiplomacy” da BCW, que agora está em seu sétimo ano. Em 2016, o estudo foi expandido para abranger todas as principais plataformas de mídia social e aprimorou enormemente a reputação digital da BCW em todo o mundo. Para mais informações, visite www.twiplomacy.com.

Sobre a Burson Cohn & Wolfe
BCW (Burson Cohn & Wolfe), uma das maiores agências globais de comunicação integrada, movimenta pessoas em nome de seus clientes. Fundada pela fusão entre a Burson-Marsteller e a Cohn & Wolfe, a BCW oferece conteúdo criativo, digitalmente orientado por dados, e programas de comunicação integrados baseados em mídia conquistada e escalados em todos os canais para clientes de B2B, consumo, corporativo, gerenciamento de crise, CSR, saúde, assuntos públicos e setores de tecnologia. A BCW faz parte da WPP (NYSE: WPP), uma empresa de transformação criativa. Para mais informações, visite www.bcw-global.com

Sem comentários:

Enviar um comentário