ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

2/02/2019

Geraldo Azevedo libera EP de Frevos

                                                               Geraldo Azevedo em foto de Virgínia Ramos (capa digital do EP)


Lançamento digital de 'É o Frevo, É Brasil', com cinco faixas, acontece nos aplicativos de música em 1º de fevereiro, pela ONErpm

"Quando fevereiro chegar, saudade já não mata a gente". O verso de "Chorando e Cantando", um dos maiores sucessos de Geraldo Azevedo, apresenta bem "É o Frevo, É Brasil", EP carnavalesco que chega aos aplicativos de música justamente no dia 1º de fevereiro - para matar, de uma vez só, a saudade de Geraldo e do carnaval. 


Além da versão frevada do clássico composto em parceria com Fausto Nilo, o EP tem outras quatro faixas, duas delas inéditas, dedicadas ao ritmo-símbolo do carnaval pernambucano. Com distribuição da ONErpm, o novo trabalho é lançado na sequência da romântica "Um Paraíso Sem Lugar (Ela e Eu)". Para dar vida ao novo trabalho de Geraldo Azevedo, o produtor e diretor musical Cesar Michiles escalou um dream team do frevo, com uma grande orquestra formada pelos melhores músicos do Recife.


O EP abre com a batida pop da inédita "É Só Brincadeira" (Geraldo Azevedo / Zamma), que reforça o caráter atemporal do frevo. A letra fala daquela picardia apimentada que no carnaval se despe dos tabus. A segunda inédita vem na sequência: "Lembrando Carlos Fernando", única canção do EP que não é da lavra de Geraldo Azevedo. A música, como o nome sugere, é uma homenagem a Carlos Fernando, um dos maiores parceiros de Geraldo e dos principais responsáveis por fazer do frevo um gênero nacional. A canção é assinada por Jota Michiles, lenda do frevo e pai de Cesar Michiles: a nobreza do frevo reunida!


"Quatro Dias de Amor" (Geraldo Azevedo / Maciel Melo) começa com um cromatismo que reforça a imagem descrita na letra: lá vem o frevo descendo a ladeira... Já a canção-título do EP, "É o Frevo, É Brasil" (Geraldo Azevedo / Geraldo Amaral), reafirma o movimento que faz o ritmo transbordar da condição de patrimônio cultural de Pernambuco para se tornar um símbolo nacional do carnaval.


Todos os arranjos foram escritos por Cesar Michiles, exceto "Lembrando Carlos Fernando", arranjada pelo maestro Edson Rodrigues. A intimidade de Geraldo com o frevo, a maestria de Michiles, o talento dos músicos e a qualidade das canções já fazem de "É o Frevo, É Brasil" um clássico instantâneo do carnaval brasileiro.

FICHA TÉCNICA DO EP
GERALDO AZEVEDO - É O FREVO, É BRASIL

FAIXAS
1. É SÓ BRINCADEIRA (Geraldo Azevedo / Zamma )
2. LEMBRANDO CARLOS FERNANDO (Jota Michiles)
3. CHORANDO E CANTANDO (Geraldo Azevedo / Fausto Nilo)
4. QUATRO DIAS DE AMOR (Geraldo Azevedo / Maciel Melo)
5. É O FREVO, É BRASIL (Geraldo Azevedo / Geraldo Amaral)

Direção e produção musical - Cesar Michiles
Arranjos e regência - Cesar Michiles (exceto "Lembrando Carlos Fernando", arranjos de Edson Rodrigues)
Voz e violão - Geraldo Azevedo
Vocais - Jéssica Souza e Pedro Araujo  
Baixo - Antonio Luis Tavares dos Santos
Bateria - Augusto Cesar da Silva
Guitarra - José Dorgival Alexandrino Ferreira Júnior e Luciano Magno Tenório da Costa
Teclados - Marcos Ferreira Diniz
Trompete - Augusto Macedo França e Fábio Pereira da Silva
Trombone - Elci Ramos da Silva e Nilson Amarante da Silva
Sax tenor - Carlos Kleber Leandro da Silva
Sax alto - Gilmar Santos da Silva e Rafael Carneiro dos Santos


Gravado, mixado e masterizado no Estúdio Carranca (Recife) por Junior Evangelista, exceto voz de Geraldo Azevedo nas faixas "Chorando e Cantando", "Quatro Dias de Amor" e "É o Frevo, É Brasil", gravada no Estúdio Umuarama, no Rio de Janeiro.
Alda Jesus

Sobre a autora

Alda Jesus - Doutorada em Robertologia Aplica e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil