ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

7 de novembro de 2018

Minissérie Damas do Samba estreia na TV Brasil

DAMAS DO SAMBA-FOTO DO FILME

Primeiro episódio vai ao ar no domingo, dia 11, às 18h30

A participação da mulher no samba. Esta é a tônica da minissérie Damas do Samba, que apresenta a força feminina que impulsiona e ajuda a fazer do samba o maior e mais representativo ritmo popular brasileiro. Seja como passista, madrinha, musa ou operária do carnaval, a mulher realça seu protagonismo, emprestando ao samba não somente sua imagem como também seu espírito empreendedor, sua criatividade e sua natureza inspiradora. 

Dirigida por Suzanna Lira, Damas do Samba é uma série documental de resgate da presença das mulheres na história da música popular. Parte da época da escravidão até chegar a 2013. Lembra de tia Ciata (1854-1924), a baiana que ajudou a difundir o samba de roda no Rio. Em sua casa, ponto de encontro de músicos, foi criado o clássico "Pelo Telefone".

Depois, salta para dona Zica, mulher de Cartola, e dona Neuma, personalidades fortes na Escola de Samba  Mangueira. Clara Nunes, Alcione, Leci Brandão e Jovelina Pérola Negra ganham a tela cantando ou contando histórias. Beth Carvalho homenageia Clementina de Jesus: imita com emoção e carinho os gestos de seu jeito de cantar. Fala ainda do aspecto revolucionário do samba. 

Dona Ivone Lara, com seus mais de 90 anos, aparece cantando a capela “Sonho Meu”, em sua voz pura, sem o acompanhamento dos instrumentos. É um presente para o público. “É certo de que sem mulher não há samba”, resume a cantora Mariene de Castro, uma das personagens de Damas do Samba. 

A minissérie  é centrada nas grandes escolas de samba cariocas. Aborda o trabalho de carnavalescas, passistas, porta-bandeiras. Destaca suas qualidades como empreendedoras, gerentes determinadas, artistas criativas. São mulheres que conquistaram independência com seu trabalho.

A nova geração é representada pela figura da passista-mirim Luany dos Santos, sentindo-se a menina mais poderosa do planeta, ao vestir suas longas botas para encarnar a rainha de bateria da escola da samba mirim da Portela. 

Entre as damas que compõem os quatro episódios da série estão: Alcione, Leci Brandão, Jovelina Pérola Negra, Clara Nunes, Mariene de Castro, Rosa Magalhães, Tia Surica, Nilce Fran, Márcia Lage, Lucinha Nobre, Wilma Nascimento e Dona Zica. 

O primeiro episódio de Damas do Samba estreia no domingo, dia 11, às 18h30, na TV Brasil. A série tem quatro episódios de 26 minutos, que irão ao ar aos domingos.  

Episódio 1 - História - domingo, dia 11 novembro, às 18h30, na TV Brasil


Trata das origens do samba através de histórias das primeiras mulheres negras que chegam na Praça XI, no Rio de Janeiro, trazendo consigo as sabedorias da culinária, das ervas, do saber popular, do prazer sexual e a possibilidade da continuidade histórica através do samba. O episódio mostra a história do samba começando com Tia Ciata, dona da casa onde foi criado "Pelo Telefone", o primeiro samba gravado em disco. Grande cozinheira e mãe de santo, dizem que curou o então presidente da época de um ferida na perna. Como retribuição, o samba ficou livre. 

Este episódio também mostra a ala de baianas, que é considerada como uma das mais importantes de uma escola de samba. Composta, preferencialmente, por senhoras vestidas com roupas que remetem às antigas tias baianas dos primeiros grupos de samba do início do século XX, no Rio de Janeiro. Foi introduzida no desfile nos anos 1930 como uma forma de homenagem às “tias” do samba, que abrigavam sambistas em suas casas, na época em que o ritmo era marginalizado. 

Episódio 2 - Música - domingo, dia 18 novembro, às 18h30, na TV Brasil 


O samba começou como um gênero predominantemente masculino. Mas grande parte do sucesso desses sambistas coube às vozes de mulheres que revitalizaram o samba com muita suavidade e emoção. Clementina de Jesus, Jovelina Pérola Negra e Dona Ivone Lara formaram a tríade do samba carioca, vozes legítimas da raiz africana no Brasil. Com Clara Nunes o samba arrebatou-se com a força da mulher e segue seu destino até hoje nas vozes de Beth Carvalho, Alcione, Leci Brandão, Mariene, Castro Nilze Carvalho, entre outras. 

O episódio revela para o público o surgimento, atuação e as dificuldades encontradas pelas mulheres compositoras diante do ato de criação e divulgação de suas composições, num ambiente até então exclusivamente masculino. Destaca ainda o papel de mulheres que se tornaram pioneiras como compositoras de samba, como Dona Ivone Lara e Leci Brandão. 

Episódio 3 - Corpo - domingo, dia 25 de novembro, às 18h30, na TV Brasil 


Carnavalescas, aderecistas e bordadeiras. O episódio mostra as várias facetas das mulheres que trabalham nos bastidores dos desfiles de carnaval, que passam dias nos barracões se empenhando para o sucesso do desfile, seja na concepção criativa da ideia, seja como operárias do samba. Grandes carnavalescas como Márcia Lage e Rosa Magalhães contam um pouco sobre o processo de criação. 

O episódio também conta a história da porta-bandeira, que remete à nobreza do século XVIII. Durante os desfiles das escolas de sambas, elas fazem uma apresentação especial para os jurados. Traz ainda as passistas, que são consideradas um ícone do carnaval.  Elas são ao mesmo tempo estrelas e coadjuvantes e representam a beleza do samba no corpo e, mais especificamente, nos pés. A série presta homenagem às eternas passistas: Pinah Ayoub, Nanana da Mangueira e Nilce Fran. 

Episódio 4 - Herdeiras - domingo, dia 2 de dezembro, às 18h30, na TV Brasil 


O episódio apresenta as herdeiras do samba. Meninas e mulheres que carregam (por opção e tradição) o amor ao samba. Traz os bastidores da “Filhos da Águia”, o dia a dia de trabalho de Nilce Fran, que ocupa o cargo de presidente da escola mirim da Portela. Acompanha alguns instantes do desfile e conhece meninas como Luany Carvalho. Tem ainda depoimentos de mulheres como Cecília Rabello, filha de Paulinho da Viola; Juliana Diniz, neta de Monarco e filha de Mauro Diniz; e Clarisse Nogueira, filha de João Nogueira. 
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis