ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

6/26/2011

Tony Carreira nos Açores






Por: Carlos Alberto Alves
jornalistaalves@hotmail.com
Portal Splish Splash


Conforme o Splish Splash já noticiou por mais de uma vez, estão a decorrer, na cidade de Angra do Heroísmo, ilha Terceira, Açores, as Festas Sanjoaninas, de grande popularidade no arquipélago e que atrai, sobretudo, muitos emigrantes oriundos das ilhas, nomeadamente dos Estados Unidos e Canadá. As festas encerram neste domingo.

 
A componente musical é um dos pratos fortes das festas e a edição de 2011 teve como principal figura o cantor Tony Carreira que atuou na noite da passada terça-feira.

Respigamos algumas passagens de uma longa entrevista concedida ao conceituado jornal terceirense, “Diário Insular”, jornal esse que tive o grato prazer de servir em épocas alternadas.

“Tony Carreira, talvez o maior fenómeno de popularidade da música portuguesa nos últimos anos, considera que a música ligeira no país foi durante muito tempo "discriminada" e que ele próprio já foi rotulado das mais diversas formas. "Desde pimba, azeiteiro, mas nada disso já me toca", afirmou, em entrevista ao DI.

De passagem pela Terceira para um dos concertos mais aguardados da Sanjoaninas, que aconteceu na noite de ontem, no recinto do Bailão, Tony Carreira avançou que Portugal é um país em que há uma "certa facilidade" para criticar. "Não é só nas canções... Isso é uma das coisas que nos têm prejudicado. Na música, já levei com os rótulos todos, já me habituei a eles todos, já nenhum deles me atinge", frisou.

No entanto, a qualidade dos seus espetáculos tem vindo a contrariar os mais céticos. "Nos últimos anos, efetivamente, há um reconhecimento geral. “Esse reconhecimento eu acho que é merecido, porque a gente pode muito bem não gostar de um cantor, não gostar das canções desse cantor, mas ver que o trabalho tem qualidade, mesmo não gostando”, explicou.

Numa entrevista em que contou que cada novo espetáculo implica três meses de preparação, afirmou também que o primeiro concerto no Olympia (Paris) foi a viragem da sua carreira.”.







1 comentário:

  1. Parabéns pelo artigo Carlos Alberto!

    Eu gosto muito do Tony Carreira, não perco um show dele aqui em Lisboa e até o considero como já disse aqui, o nosso Roberto Carlos (de Portugal)!

    Acho que ele tem um belíssima voz, além disso é autor/compositor das maior parte das músicas dele em parceria com o Ricardo Landum (mais uma coisa em comum com o Roberto/Erasmo) e ele aos poucos tem vindo a mostrar a quem critica o que é nacional que afinal ele é nacional e é bom!

    Teve de emigrar e só em França conseguiu reconhecimento para depois vir para Portugal mostrar o seu valor e mesmo assim foi rotulado como ele próprio diz, mas ele de "pimba = brega" não tem nada!

    Tal como o RCarlos foi e é rotulado de Brega no Brasil qdo na verdade é o maior cantor/compositor Brasileiro, senão latino, o Tony é o maior cantor Português dos tempos actuais e tem tudo para vir a ser o maior cantor pop portugues de todos os tempos pois supera-se a cada CD e a cada espectáculo!

    De pessoas assim é que o mundo precisa, pois tanto ele como Roberto falam de amor de uma maneira mto própria e mto bonita e transmitem esse amor ás pessoas, isso é que nos motiva a sermos seres humanos melhores!

    Eu sou uma romântica de carteirinha, sou fã do Roberto desde os 2 anos ou menos, e sou fã do Tony há uns 15 anos e cada vez gosto mais das músicas dele e dele como pessoa, pois tem mostrado ser um ser humano humilde, com carácter apesar do dinheiro que tem, e ajuda mtas instituições!

    Disso é que o mundo precisa!!!

    ;-)

    Beijos lisboetas!!!

    ResponderEliminar

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil