ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

8/26/2010

Jovem Guarda - 45 Anos



JOVEM GUARDA - 45 ANOS -

INTRODUÇÃO


É bicho! 45 anos de Jovem Guarda bem vividos e a Brasa sempre Viva. Movimento do iê iê iê que ganhou a conotação de Jovem Guarda, devido a força que o Programa obteve na nossa juventude. No dia 22 de agosto de 1965, precisamente as 16h30 de um domingo no Teatro Record na Rua da Consolação – São Paulo, começava o ponta-pé e caracterizou um movimento que marcaria toda uma juventude. A Jovem Guarda foi à materialização de tudo aquilo com que os pioneiros do rock brasileiro sonhavam. A música pop movida a guitarras provocando em todo Brasil a mesma revolução romântica que os adolescentes de Londres e da Califórnia experimentavam. De repente, não havia mais “Adultos em Preparação” ou “Crianças Crescidas”. Havia jovens. E eles davam as Cartas.


PRECURSORES DO ROCK BRASILEIRO

É preciso sempre enaltecer os ídolos precursores do rock´n´roll do Brasil, pois sem a iniciativa e coragem dos mesmos, nada disso que estamos escrevendo teria acontecido. O movimento jovem dos anos 60 deve principalmente a Carlos Gonzaga, Celly Campello e seu irmão Tony Campello, Sérgio Murilo, Ronnie Cord, Betinho, Wilson Miranda, George Freedman, Baby Santiago, Célia Vilela, Demetrius, os irmãos Albert e Meire Pavão e tantos outros. A história é uma só e muitas das vezes são distorcidas ou não reconhecidas.


UFA! 45 ANOS – PRIMEIRO JOVEM GUARDA

Quando o programa começa, quem está no comando é ele Roberto Carlos, que, logo de saída anuncia o seu “amigo Erasmo Carlos”. As garotas principalmente e os garotos em menor quantidade deliram com o andar do adorável grandalhão. Os dois cantores/compositores parceiros e mais a graciosa mineira Wanderléa, eram o centro máximo do programa e introduziam um desfile de convidados ilustres. Na edição de estréia, passaram pelo palco Os Incríveis, Tony Campello, Rosemary, The Jet Black´s, Prini Lorez e Ronnie Cord.O sucesso imediato da Jovem Guarda foi fruto da percepção empresarial do dono da TV Record, Paulo Machado de Carvalho, mas também e principalmente da ebulição cultural que conspirava em favor da juventude. A locomotiva de tudo era o monstruoso sucesso dos Beatles, que, depois de tomar de assalto os Estados Unidos um anos antes, consolidou a dominação mundial como o longa-metragem OS REIS DO IÊ, IÊ, IÊ (A Hard Day´s Night), um dos filmes mais lucrativos da história do cinema.






AUDIÊNCIA ESTÚPIDA E A IDÉIA DO PROGRAMA

Logo nas primeiras semanas o programa atingiu 90% de audiência (imbatível até hoje) e desencadeando grande indústria em torno dos artistas, com venda de botas, calças, jaquetas, anéis, bonequinhos e outros. A idéia surgiu como uma alternativa para ocupar a grade de programação dominical da TV Record em lugar da transmissão dos jogos do Campeonato Paulista de Futebol, que havia sido proibida. Originalmente, a idéia era que o programa seria chamado de FESTA DE ARROMBA (sucesso de Erasmo), mas acabou sendo trocado por insistência dos próprios artistas, que achavam que o nome perderia força com a saída da música das paradas de sucesso. Por sugestão do publicitário Carlito Maia (comunista), foi adotado o nome JOVEM GUARDA, retirado de uma expressão do líder revolucionário soviético Vladimir Lênin – “O FUTURO PERTENCE À JOVEM GUARDA, PORQUE A VELHA ESTÁ ULTRAPASSADA”. Além do nome do programa, também sua própria formatação original foi alterada. O projeto inicial previa Roberto e a eterna rainha do rock brasileiro Celly Campello, porém a mesma estava resoluta em sua nova vida doméstica e nenhuma proposta conseguiu demovê-la a voltar ao mundo artístico. A verdade é que AQUELAS JOVENS TARDES DE DOMINGO virou febre nacional e transformou o IÊ-IÊ-IÊ no ritmo da juventude dos anos 60. Como bem falou o Rei Roberto –


“O JOVEM GUARDA FOI O PROGRAMA CERTO, NA EMISSORA CERTA, NO MOMENTO CERTO"


"ÍDOLOS – DUPLAS – TRIOS – GRUPOS QUE MARCARAM TODA UMA JUVENTUDE"





O surgimento de astros & estrelas e tudo mais foi uma verdadeira hemorragia no mundo jovem do passado. Podemos destacar: Jerry Adriani, Ronnie Von, Ed Wilson, Wanderley Cardoso, Eduardo Araújo, Bobby di Carlo, Adilson Ramos, Sérgio Reis, Marcos Roberto, Cyro Aguiar, Dori Edson, Reginaldo Rossi, Ed Carlo, Reynaldo Rayol, Márcio Greyck, Pedro Paulo, Antonio Marcos, Rossini Pinto, José Roberto, Robert Livi, Cleide Alves, Vanusa, Waldirene, Rosemary, Silvinha, Joelma, Diana, Martinha, Suzy Darlen, Kátia Cilene, Elizabeth, Adriana, Maritza Fabiani, Denise Barreto, Enza Flori, Nalva Aguiar, Giane, Os Vips, Leno & Lílian, Deny & Dino, Os Jovens, Trio Melodia, Trio Esperança, Trio Ternura, Golden Boys, Os Caçulas, Os Iguais, Renato e seus Blue Caps, Os Incríveis, The Fevers, The Sunshines, The Jet Blacks, The Jordans, The Brazilian Bitles, Embalo R, The Jones, The Pop´s, Os Populares, Os Selvagens, Os Lordes e tantos outros.


FIM DO PROGRAMÃO


O programa Jovem Guarda morreu no dia 17 de janeiro de 1968, o domingo que Roberto Carlos anunciou sua saída, em vez de cantar Quero que vá tudo pro inferno, cantou a Valsa da Despedida. Muitos motivos foram causadores da queda de audiência do programa, anunciantes foi saindo, a chegada dos Festivais, a força do Tropicalismo e a própria vontade do Rei em alcançar sua carreira em outra direção. O programa daquele domingo, 17 de janeiro foi triste e inesquecível. Aconteceu um choro só, na platéia e no palco, principalmente de Erasmo que se derreteu em lágrimas. O programa ainda sobreviveu alguns meses sob o comando de Erasmo e Wandeca, porém terminou em maio daquele ano definitivamente. Jovens tardes de domingo, porém nunca mais. E como filosofou Erasmo:


"QUEM VIU, VIVEU. QUEM NÃO VIU, OUVIU FALAR"




4 comentários:

  1. Ola! Amiga Carmen,

    Que saudades!

    Como foi bom e como é bom lembrar daquelas tardes de domingo!

    Ah! Bom! Se se trata de 50 anos de carreira do Rei, para mim parece que a Jovem Guarda acabou há 5 anos.

    Não consigo, não quero e na verdade nem posso esquecer de sempre lembrar daquelas tardes. Ficávamos esperando chegar o domingo.

    Fiquei emocionado ao ler esta matéria!

    Um grande abraço, amiga Carmen!

    ResponderEliminar
  2. Oi, maninha!

    Na terça-feira passado, durante o nosso bate-papo telefónico o NMQT falou da Jovem Guarda e da saudade que tem desses tempos.

    Parabéns pela ideia em teres colocado aqui tão excelente reportagem sobre os 45 Anos da Jovem Guarda. Parece que foi ontem!

    Beijinhos e abraços do maninho.

    ResponderEliminar
  3. Olá, amiga!

    Fiquei maravilhada com essa matéria. Vou utilizar esse material no Projeto Roberto Carlos: O Mensageiro da`Paz. PARABÉNS!!!!!!! Beijo no coração.

    ResponderEliminar
  4. Que bom que esse tempo dourado iniciou no dia de meu aniversário...eu já era uma mocinha e completava sete aninhos, ui, adoro!!!

    ResponderEliminar

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo