LightBlog
>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

3/04/2020

E quando o circo pega fogo... quem ganha é a literatura!


Descubra porque as protagonistas do livro da escritora carioca Lêda Maya nasceram com a ponta do nariz vermelha! Elas levam alegria, ensinam sobre amor ao próximo e também resgatam verdadeiros valores para às crianças

Narizalda e Narizelda não se conhecem. Moram em cidades diferentes, têm personalidades distintas e não sabem da existência uma da outra. O que as aproxima é uma característica em comum: a ponta do nariz vermelhinha, motivo pelo qual receberam esses nomes. Elas são as personagens principais da obra “Narizalda e Narizelda”, escrita pela orientadora educacional carioca Lêda Maya.

Voltado ao público infanto-juvenil, o livro é narrado pelo alegre e divertido Pipoca. Com o mantra “Eu posso esperar. Eu posso esperar. Tenho todo o tempo do mundo”, ele aguarda o melhor momento para revelar a ligação especial entre as personagens. Narizalda e Narizelda, na realidade, são irmãs gêmeas filhas do grande casal de palhaços Lili e Ventoinha, falecidos em um incêndio no Grande Circo Viramundo.

A partir de então, a professora Narizalda e a doutora Narizelda assumem de vez o “sangue” de palhaças que trazem nas veias e, ao exercitarem os seus maravilhosos dons “mágicos”, partem pelo mundo e levam alegria, conhecimento e saúde para as crianças necessitadas.

Repleta de ditados populares citados pelo narrador, a leitura retrata o processo de descoberta e autoconhecimento das protagonistas e ensina sobre empatia e amor a partir da relação com o ambiente profissional. Uma história divertida, alegre e emocionante para ser lida independentemente da idade.

Ficha Técnica:
Título: Narizalda e Narizelda
Autor: Lêda Maya
ISBN: 9798616091765 
Páginas: 192 páginas
Preço: R$ 17,00
Link para compra: https://amzn.to/2VFFWaC

Sinopse do livro: Narizalda e Narizelda vivem suas vidas sem saber muito bem o que fazer com elas, passam seus dias entre sonhos e metas que não sabem como alcançar. Até que chega a hora do que as torna únicas vir à tona. O mundo se transforma da água pro vinho, e descobrem a vitalidade para dar um olé na vida e fazer a diferença, através das próprias singularidades.


Sobre a autora: Nascida na década de 50, Lêda viveu uma realidade bem mais pequenina em dimensões de expectativas. Aos nove anos, iniciou no teatro e os vinte foi para a viação. Voou por dois anos. Morou em Nova York por onze meses. Retornou ao Brasil e à faculdade. Na fase adulta trabalhou com educação. Especializou-se em psicopedagogia clínica e em literatura brasileira infanto-juvenil. Hoje, com quase 67 anos, só deseja escrever muito para as crianças.

Sem comentários:

Publicar um comentário

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo