property='og:image'/>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

2/11/2020

Ciclo "Fernão de Magalhães e a descoberta da grandeza do mundo" | CCB Lisboa 13, 20 e 27/02 e 05/03 às 18h

Fernão Magalhães provou que era possível contornar o Novo Mundo pelo Sul e constatou a existência de um larguíssimo oceano até então desconhecido.
Carta Universal de Diego Ribero – 1529

Fernão de Magalhães e a descoberta da grandeza do mundoJoão Paulo Oliveira e Costa (NOVA/FCSH | CHAM – Centro de Humanidades)CCB ▪ 13, 20, 27 fevereiro e 5 março ▪ 18h00 ▪ Sala Literatura e Pensamento

A expedição de Fernão de Magalhães ficou célebre por um dos seus navios ter concluído a primeira viagem de circum-navegação da História, o que se deveu, sem dúvida, à competência excecional de Sebastião del Cano que comandou o navio sobrevivente desde as Filipinas até à Andaluzia, cometendo a proeza de atravessar o Índico por uma rota meridional capaz de acertar com as águas do Atlântico.

Antes, porém, e sob o comando de Fernão de Magalhães, a expedição realizou duas descobertas importantíssimas que alteraram profundamente o conhecimento da humanidade acerca da configuração do planeta, pois provou que era possível contornar o Novo Mundo pelo Sul e constatou a existência de um larguíssimo oceano até então desconhecido.

Assim, esta viagem resolveu de uma penada todas as dúvidas que nunca tinham sido resolvidas acerca do incerto Ocidente e que tinham ganhado maior premência desde que Cristóvão Colombo começou a definir os limites ocidentais do oceano Atlântico e finalmente percebeu-se a verdadeira dimensão do planeta.

É sobre este processo e a verdadeira importância da expedição de Fernão de Magalhães que versará este curso.

1.ª Sessão | 13 de fevereiro
Os descobrimentos quatrocentistas, ou o primeiro esboço do incerto ocidente (1434-1500)

2.ª Sessão | 20 de fevereiro
Vislumbres da verdadeira configuração do mundo (1500-1518)

3.ª Sessão | 27 de fevereiro
Fernão de Magalhães: o homem e o aventureiro sonhador (1480-1519)

4.ª Sessão | 5 de março
A glória e a tragédia de Fernão de Magalhães (1519-1521)

Sem comentários:

Enviar um comentário