property='og:image'/>

ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

12/14/2019

Livro brasileiro sobre a Amazônia é premiado em Portugal


Capa do livro premiado na Universidade do Algarve, em Portugal 
Capa: Paulo Henrique Faria Nunes 

A obra, publicada no Clube de Autores, fala sobre a diplomacia pan-amazônica tendo em vista o que a floresta tropical representa no mundo

O livro “A institucionalização da Pan-Amazônia”, do autor Paulo Henrique Faria Nunes, foi premiado na Universidade do Algarve, em Portugal nesta quarta, 11. A obra, que trata da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), é um dos mais de 70 mil livros publicados no Clube de Autores, a maior plataforma de autopublicação da América Latina.

Na obra, o autor do livro, que é doutor em ciências políticas e sociais e pesquisador na PUC de Goiás, analisa os principais fatores que favorecem e dificultam o desenvolvimento de uma diplomacia pan-amazônica tendo em vista que a floresta tropical representa, simultaneamente, um trunfo e um motivo de preocupação.

Na Europa, a obra recebe o Prêmio Manuel Guerreiro, concedido pela Universidade do Algarve, em Portugal. Paulo Águas, Reitor da Universidade, foi quem comunicou o autor sobre a premiação. “Para a escolha da obra como vencedora do prêmio em 2019, foram levados em consideração: a qualidade, a originalidade e o impacto da obra no mundo”, disse.

Sem fronteiras

A obra de Paulo é um exemplo de como os livros publicados pelo Clube de Autores podem chegar a qualquer lugar. Ao publicar um livro na plataforma, o escritor ganha um mercado potencial de quase 55 milhões de leitores ao redor do mundo.

Ricardo Almeida, CEO do Clube de Autores, comemora a indicação. “O Clube de Autores é a cauda longa do mercado editorial brasileiro. No último ano, publicamos cerca de 23% do total de livros brasileiros e sabemos que, em breve, grandes best-sellers sairão da nossa plataforma”, explica. E comenta que isso só é possível porque o Clube de Autores possui parceiros gráficos dentro e fora do Brasil, o que possibilita a venda de livros físicos internacionalmente. 

“Desde fevereiro deste ano, entregamos livros para quase todos os países do mundo. O ‘quase’ fica por conta de países como a Síria e a Venezuela, pois estruturas logísticas em países economicamente colapsados ou em guerra civil são quase inexistentes”, diz.

Estados Unidos, Canadá, Portugal, Reino Unido, França, Austrália e muitos outros países já estão aptos a receber livros do Clube de Autores. Uma iniciativa que traz benefícios para os autores, para os leitores e para o mercado editorial.

O CEO finaliza comentando que é motivo de orgulho ter um autor da plataforma sendo indicado para uma premiação internacional. “Para nós, a indicação do Paulo é motivo de orgulho, porque, além de ser brasileiro, é uma obra que está publicada conosco e garantiu sua premiação em uma universidade extremamente importante no mundo”, finaliza.

Sem comentários:

Enviar um comentário