ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

10/14/2019

Peça de teatro E SE OS HOMENS FOSSEM ASSIM? pelo BANDO TEATRAL JUSTIÇA E ARTES | CCP Luanda 22/10


No dia 22 de Outubro de 2019 (3ª feira), pelas 18H30, o CAMÕES/CENTRO CULTURAL PORTUGUÊS (Av. de Portugal nº 50), apresentará a peça de teatro “E SE OS HOMENS FOSSEM ASSIM” do Grupo Bando Teatral Justiça e Arte.         

A peça  descreve, de forma orgânica e dinâmica, o conflito de um casal que apenas pretendia uma noite de prazer... Mas o destino parece conspirar contra eles...

FICHA TÉCNICA:

Autor – Alexandre Alexandre
Encenação – Alberto Sanzala
Actores – Alexandre Alexandre, Rosa Kanhama e Beatriz Viegas
Protagonistas – Alexandre Alexandre e Rosa Kanhama
Figurante – Beatriz Viegas
Personagens – Dr. Roon e Liliana
Cenógrafo e aderecista – Madelo Kangumba e Osvaldo António  
Sonoplastia – Alberto Sanzala
Género – Comédia
Duração – 45 minuto

O Bando Teatral Justiça e Arte foi fundado, em 2002, inicialmente com a designação de Grupo Teatral Quissunje, pela Comissão de Justiça e Paz da Paróquia Santo André. Em 2005 alterou a sua denominação para Kilokota e Ana Ana Ngunzu, em 2005 para Grupo Teatral Justiça e Arte, em 2008 para Colectivo Artístico Justiça e Arte. A designação actual, Bando Teatral Justiça e Arte, foi adoptada a partir de 2010.
Desde a sua criação que se dedica a prática do teatro, música, fotografia, dança moderna, literatura.

2 comentários:

  1. Nobre colega Armindo,

    Se os homens fossem assim eu diria como Roberto Carlos cantou:
    "Falando sério
    Eu não queria ter você por um programa
    E apenas ser mais um na sua cama
    Por uma noite apenas e nada mais..."

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Marley, é mesmo como tu dizes e isso vem mais uma vez lembrar-nos que o NMQT é completo. A sua obra abrange tudo, ou quase tudo. E a própria Ecologia, com o Progresso, As Baleias, Águia Dourada, Amazónia que hoje estão na ordem do dia, há muitos anos que mereceram um seu grito de alerta. Abraço.

      Eliminar

ESTIMADO LEITOR: esteja à vontade para partilhar e comentar este post em qualquer rede social, mas não esqueça de comentar aqui no próprio post. O autor agradece,

Topo