ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

3/01/2019

Juarez Moreira e João Donato no Blue Note Rio

Show Juarez Quarteto Donato-foto Élcio Paraíso

Juarez Moreira Quarteto Convida João Donato para apresentação única no Blue Note Rio, dia 16 de março (sábado)

Dois dos nossos principais instrumentistas, num encontro inédito no Rio de Janeiro com repertório de música brasileira e jazz

Vídeos: Juarez Moreira + João Donato: 
https://www.youtube.com/watch?v=1b2p0lFnXeM
Vídeos: Baião Barroco (Juarez Moreira) -  
https://www.youtube.com/watch?v=_e9gyqouaF0
Sue Ann (Juarez Moreira interpreta Tom Jobim) -
https://www.youtube.com/watch?v=UcTQMTAO9as

O Blue Note, no Rio de Janeiro recebe no dia 16 de março (sábado), às 20h, o show do violonista e  guitarrista mineiro, Juarez Moreira, acompanhado de sua banda e com participação especial do renomado pianista, acordeonista, arranjador e compositor João Donato.

Juarez Moreira (violão e guitarra), João Donato (piano), traçam um retrato do Brasil numa viagem musical, acompanhados dos instrumentistas e parceiros de longa data de Moreira, Kiko Mitre (baixo), André Limão Queiroz (bateria) e Chico Amaral (saxofone/flauta). 

O repertório faz um recorte do que há de melhor na musica brasileira, com composições de Tom Jobim, Luís Bonfá e temas autorais de Juarez Moreira e João Donato, entre os destaques: Chega de Saudade (Tom Jobim); Uma Prece (Luiz Bonfá); Bom dia; Samblues; Baião Barroco e Cantiga Bossa Nova (Juarez Moreira); Amazonas; Minha Saudade e Muito à Vontade (João Donato).

Este encontro une dois artistas que nasceram em extremidades opostas do país, mas que tiveram seus caminhos cruzados por meio da música. Juarez e Donato têm uma afinidade grande no modo de compor, simples e sofisticada ao mesmo tempo, bossa nova, música instrumental brasileira, choro, jazz, samba, tudo interligado sem definição exata de onde começa uma coisa e termina outra.

Sobre Juarez Moreira

Minas Gerais, Juarez Moreira cresceu observando o pai tocar violão. Músico diletante, como se auto denominava, Rivadávia Moreira influenciou toda família com seu gosto musical repleto de referências de jazz, bossa nova e música brasileira dos anos 50.

Em 1989 lançou seu primeiro álbum “Bom Dia” apenas com composições próprias, lançado também nos EUA pelo selo Malandro Records.

Em 1991 foi escolhido, em concurso nacional, para tocar no Free Jazz Festival. Nos anos seguintes gravou diversos CDs, que tiveram participações especiais de músicos consagrados como Hermeto Pascoal, Nivaldo Ornelas, Toninho Horta, Paulo Moura, Paulo Sérgio Santos, Arthur Maia, entre outros. Juarez Moreira já dividiu o palco grandes nomes da música brasileira como Egberto Gismonti, Naná Vasconcelos, Ivan Lins, Yamandu Costa, César Camargo Mariano, Paulo Bellinati, Guinga, Maria Bethânia, Gal Costa, João Bosco, Alaíde Costa, entre outros.

Dono de técnica impecável, o violonista e guitarrista apresentou-se nos quatro cantos do mundo. Destaque para alguns encontros memoráveis, como a sua apresentação em 2012, no Lincoln Center, em Nova York, acompanhado de uma melhores orquestras de cordas do mundo, a Orpheus Chamber Orchestra, no projeto Bach Brasil, ao lado de Ivan Lins, Chico Pinheiro e Ciro Baptista. O encontro com o pianista e grande referência, Egberto Gismonti, que dividiu o palco com Juarez e sua banda num show em praça pública de Belo Horizonte, em 2011.

Em 2015 realizou turnê pela Suíça e Alemanha com o show de lançamento do CD “Castelo”, gravado com o músicos suíços Peter Scharli ( trompete) e Hans Feingenwinter (piano) e lançado apenas na Europa.

Atualmente Juarez está em processo de gravação de um novo CD dedicado a Tom Jobim, que dá continuidade a um de seus primeiros trabalhos, “Nuvens Douradas”. Outro disco preparado por Moreira irá revelar suas composições que receberam letras, parcerias com Fernando Brant, Paulinho Pedra Azul, Celso Adolfo e outros, neste trabalho, participarão cantores consagrados, como Renato Braz e Mônica Salmaso.

Sobre João Donato  

Aos 81 anos, quase 70 de carreira, João Donato se inventa mais uma vez. DONATO ELÉTRICO é seu novo álbum, totalmente inédito (seu primeiro de composições inéditas em quase 15 anos), cheio de ideias novas e produzido à moda antiga. Tocando intensamente instrumentos como o piano elétrico Fender Rhodes e sintetizadores e teclados analógicos, acompanhado de músicos centrais da cena contemporânea de São Paulo, Donato abraça a sonoridade de discos clássicos dos anos 70 como "A Bad Donato" e "Donato/Deodato" para encontrar sons diferentes de todos seus discos anteriores. Donato Elétrico foi gravado em 2015, com participação de músicos como Guilherme Kastrup, Marcelo Dworecki, Décio 7, Douglas Antunes, Bruno Buarque, Zé Nigro, Gustavo Ruiz, Laércio de Freitas, em estúdios como Traquitana, Minduca e Navegantes, produzido por Ronaldo Evangelista e mixado por Victor Rice.

Parceiro musical de nomes como João Gilberto, Tom Jobim, Eumir Deodato, Mongo Santamaria, Chet Baker, Gilberto Gil, Cal Tjader, Tito Puente, Sergio Mendes, e compositor gravado por músicos e cantores como Cannonball Adderley, Wes Montgomery, Herbie Mann, Gal Costa, Elza Soares, Nana Caymmi, Marcos Valle, Caetano Veloso, Emilio Santiago, entre muitos outros, João Donato é figura fundamental na história do jazz latino, da bossa nova e de toda a música brasileira dos últimos 60 anos. De seu começo nos anos 50 até hoje, centenas de temas e canções e dezenas de discos solo depois, Donato se renova enquanto se mantém o mesmo, à vontade em qualquer situação.

Sobre os Músicos que integram o Quarteto:
André Limão Queiroz: André “Limão” Queiroz é baterista e compositor premiado. Apresenta-se ao lado de nomes renomados da música instrumental mineira e tem um trabalho autoral. Em 2007, foi um dos ganhadores do prêmio BDMG Instrumental. E, em 2012, recebeu o prêmio “Marco Antônio Araújo”, promovido pelo BDMG, como melhor CD de 2011.

Desde então, faz shows com seu grupo divulgando seu trabalho inspirado na “Música Universal”. Em 2015, gravou seu primeiro DVD ao vivo – comemorativo de trinta anos de carreira.

Chico Amaral: Começou sua carreira em 1979, no conjunto de choro “Naquele Tempo”, quando tocou com Altamiro Carrilho e Cartola. Como saxofonista Participou do trabalho de vários artistas, em shows e discos. Pertence a uma geração de músicos que está entre o Clube da Esquina e a nova música feita em Minas. Ele circula com facilidade em meio a música instrumental mais densa, a música pop e a MPB. Esta característica encontra-se na sua maneira mais aberta de tocar e de se relacionar com públicos diferentes.

Ganhou o prêmio de melhor instrumentista do concurso BDMG para compositores de música instrumental, em 2007. Em 2012 recebeu o prêmio Jazz Mineiro do Savassi Festival em Belo Horizonte. É também letrista, diversos sucessos da discografia do Skank são parcerias com ele.
Kiko Mitre Baixista autodidata atua nos gêneros instrumental e popular. Participa dos trabalhos de diversos compositores mineiros: Juarez Moreira, Paulinho Pedra Azul, Robertinho Brant, Ladston do Nascimento, Renato Motha, Titane, Lô Borges, Beto Guedes e Amaranto. Participou de mais de 60 discos da cena autoral mineira como músico instrumentista.

SERVIÇO:
Show Juarez Moreira Quarteto convida João Donato
Local: Blue Note Rio
Av. Borges de Medeiros, 1424, Lagoa, Rio de Janeiro 
Dia: 16 de março de 2019 (sábado)
Horário: 20h
Ingressos: R$ 50,00 – preço único
Vendas pelo site http://tudus.com.br
Duração: 80 minutos
Classificação etária: 18 anos

Juarez Moreira Quarteto convida João Donato
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Sem comentários:

Enviar um comentário

GALERIA DA LUSOFONIA

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil