ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

12 de setembro de 2018

Segundo amistoso do Brasil por terras norte-americanas - Vitória (5-0) perante um adversário demasiado fraco


Para o técnico Tite trata-se de um novo ciclo. Ele não gosta muito que se fale de renovação. Tudo bem há que respeitar e então vamos seguir no novo ciclo pós-mundial da Rússia, ciclo esse que se iniciou na sexta-feira no esgrimir com os Estados Unidos e cujo resultado foi favorável ao Brasil por 2-0. Dos dez jogadores convocados e que nunca tinham vestido a camisa da seleção, só um começou como titular. Depois, no decorrer do segundo-tempo, mais três estreantes. Portanto, ainda restaram seis e daí a expectativa em saber-se se iriam registar estreias neste segundo amistoso frente a El Salvador em solo norte-americano.

Tite prometeu e cumpriu, ou seja, com algumas novidades na formação inicial.

Antes do início um minuto de silêncio em memória de todos aqueles que pereceram no atentado de 11 de setembro nas torres gémeas do Orld Trade Center.

E o jogo começou da melhor maneira para o Brasil, com golo apontado por Neymar na transformação de uma grande penalidade, a castigar um derrube sobre Richarlison. Foi o primeiro ataque do Brasil, mas em nossa opinião não foi falta para grande penalidade, depois do lance ser devidamente analisado.

Com 10 jogadores metidos no seu meio-campo, El Salvador não incomodava o último sustentáculo do Brasil. Aliás, a seleção brasileira dominava por completo e rapidamente chegou aos 2-0 por Richarlison. E como só dava Brasil, o terceiro golo apontado por Coutinho surgiu com toda a naturalidade, passando o placard para 3-0 com que se chegou ao intervalo.

Tite utilizou as substituições permitidas (6) e o Brasil continuou a jogar a seu bel-prazer. Antes de ser substituído, Richarlison ainda fez o quarto golo, o segundo da sua conta.

Dada fragilidade dos salvadorenhos, o Brasil acabou por fazer deste jogo um treino. E, na ponta final do jogo, Marquinhos apontou o quinto da canarinha, golo que deu para acordar quem já dormia no sofá.
Carlos Alberto Alves

Sobre o autor

Carlos Alberto Alves - Jornalista há mais de 50 anos com crónicas e reportagens na comunicação social desportiva e generalista. Redator do Portal Splish Splash e do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Colabora semanalmente no programa Rádio Face, da Rádio Ratel, dos Açores. Leia Mais sobre o autor...

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES
clique na imagem para ver os perfis