O espetáculo 'GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ - O MUSICAL' estreia no Teatro João Caetano


O espetáculo ‘GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ – O Musical’, uma versão poética da vida e da obra do cantor e compositor Gonzaguinha, estará em cartaz no Teatro João Caetano, do dia 07 a 30 de setembro, as sextas e sábados 19h e domingo 18h.

 ‘GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ – O Musical’ retorna ao Rio, depois de grande sucesso na Sala  Municipal Baden Powell (em Copacabana), e em temporadas em Salvador (Teatro Jorge Amado), São Paulo (Teatro Brigadeiro, Eva Wilma e BTC), Belo Horizonte (Teatro Alterosa), São Luís do Maranhão (Teatro Arthur Azevedo), Brasília (Teatro Ulisses Guimarães), Fortaleza (Teatro do Shopping Via Sul) e Manaus (Teatro Manauara).


GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ – O MUSICAL’ contana a história de um dos maiores compositores e intérpretes brasileiros, em uma obra que reúne artes cênicas e música.

Com o intuito de preservar a memória desse ícone da MPB, o espetáculo apresenta passagens da vida do artista que iniciou sua trajetória na década de 60 em meio aos tropeços da ditadura militar e seguiu cantando seus amores e anseios pela vida.

No palco, nove artistas - um ator, três cantores e cinco instrumentistas - em uma banda, fazem brilhar ainda mais a obra de Gonzaguinha que deixou um legado de músicas belíssimas e letras inteligentes que marcam gerações, inclusive através de grandes intérpretes como Maria Bethânia, Elis Regina, Simone, Fagner e muitos outros.

Dezesseis músicas que misturam xote, samba, baião e a música romântica do poeta do povo são apresentadas nesse musical cheio de emoção que leva o público a sentir de novo o que só as letras especiais de Gonzaguinha conseguem fazer.


Intercalada à dramaturgia, são interpretadas as seguintes canções durante o show. Todas assinadas pelo homenageado, Gonzaguinha: “Explode Coração”, “Recado”, “Começaria Tudo Outra Vez”, “Moleque”, “Sangrando”, “O Que é o Que é?”, “Ponto de Interrogação”, “Eu Apenas Queria Que Você Soubesse”, “Com a Perna no Mundo”, “Grito de Alerta”, “De Volta ao Começo”, “Palavras”, “É”, “Diga Lá, Coração”, “Espere por Mim, Morena” e “Vamos a Luta” são algumas canções que são apresentadas durante o show.


SERVIÇO:
GONZAGUINHA: O ETERNO APRENDIZ –O MUSICAL.
Concepção do espetáculo: Dr Kleber Lincoln e Maestro Amaury Vieira.
Texto: Gildes Bezerra.
aor: Rogério Silvestre.
Diretor Musical: Rafael Toledo.
Diretor Teatral: Breno Carvalho.
Guitarra, violão e voz: Rafael Toledo.
Bateria: Alcione Ziolkowski.
Baixo: Júlio Melo.
Teclado: Omar Fontes.
Sax, flauta e cavaquinho: Buga Júnior.
Cantores: Bruna Moraes, Paulo Tiso (Tutuca) e Nathallie Alvin.
Produção, Assessoria de Imprensa e Marketing: João Luiz Azevedo
Teatro João Caetano (Praça Tiradentes – Centro – Tel. 21- 2332-9257).
De 07 a 30 de Setembro 2018
Sextas e Sábados 19h e Domingos 18h
Preço dos ingressos: R$ 40,00 / R$ 20,00 (meia para estudantes, jovens até 21 anos e acima de 60 anos e assinantes de O Globo)
Tempo de duração: 80 minutos
Limite: 14 Anos
600 lugares
Alba Maria Fraga Bittencourt

Sobre a autora

Alba Bittencourt - Doutorada em Robertologia Aplicada e Ciências Afins. Redatora do Portal Splish Splash e Administradora/Redatora do site oficial da Confraria Cultural Brasil-Portugal. Leia Mais sobre a autora...

Compartilhar Google Plus
    Comentários

1 comentários :

  1. O SHOW FOI MUTO BOM, ÓTIMOS CANTORES, ÓTIMO REPERTÓRIO,
    SÓ TENHO UMA CRÍTICA: O ATOR QUE REPRESENTAVA O GONZAGUINHA NÃO DEVERIA ENSINUAR A PLATÉIA TEMAS POLÍTICOS, ASSISTI AO ESPATÁCULO NO DIA 08/09/18, RECENTE AO ATENTADO AO CANDIDATO BOLSONARO, DIA 06/09/18, O FATO É QUE MESMO ANTES DO ATENTADO, OS NERVOS DA POPULAÇÃO JÁ ESTÃO PERTO DE EXPLODIR. O FATO É QUE O “GONZAGUINHA” FOI INFELIZ AO INCENTIVAR O “LULA LIVRE”. O QUE ACONTECEU: LOGO APÓS O GRITO DE LULA LIVRE, TIVEMOS VAIAS DOS QUE ERAM CONTRA, O CLIMA FICOU MEIO TENSO, E O SHOW CONTINUOU. GRAÇAS A DEUS O PÚBLICO EM SUA MAIORIA ERA DE PESSOAS COM MAIS DE 45 ANOS. ESSE FOI O ÚNICO ERRO DO ESPETÁCULO, PODERIA TER CAUSADO QUEBRA-QUEBRA AO JÁ TÃO QUEBRADO TEATRO.

    ResponderEliminar