ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

5/14/2011

Eu tenho dois amores



Por: Carlos Alberto Alves
Portal Splish Splash


Num dos artigos relacionados com quem canta Roberto Carlos, trouxe para o Splish Splash a figura de Marco Paulo. Aliás, esta foi mais uma das muitas iniciativas do Splish Splash, idealizadas pelo “grande cérebro” com as iniciais AG, ou se preferirem do... “patrãozinho”, ou ainda se preferirem, como última


opção, o maior ilusionista do Porto e arredores, sem, contudo, ter caminhos abertos para chegar a Lisboa, a não ser que lhe seja concedida uma autorização especial. Consequências da “guerra” norte-sul, iniciada com o futebol e porque os sulistas não gostam do maior dirigente do futebol português, Jorge Nuno Pinto da Costa. Mas, para esse dito ilusionista entrar em Lisboa disfarçado, até se arranja, emprestado, óbvio, o boné do Bottary. O problema é que, na zona de acesso a Lisboa (digamos, a sinalização de uma fronteira imaginária), podem pensar que se trata de um fantasma, isto é, o José Maria Pedroto em pessoa. Mas só que, nessa altura, a rivalidade não era tão exagerada e nem se pensava em “guerra” de palavras e molestasses físicos quando o Porto vinha a Lisboa e vice-versa quando o Benfica se deslocava à Cidade Invicta. Como era bonito no passado.

Mas quem não é dessa “guerra” é mesmo Marco Paulo (será que ele é do Sporting?). Cantar é o seu verdadeiro lema e o resto que se lixe.

Marco Paulo é um dos mais apreciados cantores portugueses, sobretudo por parte do sexo feminino que o veneram. Já vi um espectáculo em que foi grande o histerismo das mulheres quando Marco Paulo cantou Eu Tenho Dois Amores. Isto aconteceu há anos atrás em Angra do Heroísmo creio que no primeiro espectáculo que realizou na referida cidade.

Esta coisa de “dois amores” em relação ao Marco Paulo intrigou-me sobremaneira e, no dia seguinte, no hotel onde estava hospedado (ao cabo, o meu paradeiro nocturno naquele tempo), questionei o conhecido cantor sobre isso. Marco Paulo não se fez rogado e respondeu de imediato: “a minha mãe e o meu afilhado”. Depois, com a continuação do bate-papo, fiquei a conhecer toda a história do afilhado. Foi impressionante tomarmos conhecimento do gesto do Marco Paulo em relação a este jovem que, e para finalizar, encontrou o amparo que bem necessitava para um futuro risonho. Nem todos os dias se encontram padrinhos deste quilate.



Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil