ROBERTOLOGIA EM DESTAQUE

12/01/2010

Muitas paixões de sentimento por Roberto Carlos





Por: Carlos Alberto Alves
Email: jornalistaalves@hotmail.com



Pelo que já constatei “in-loco”, nas muitas viagens que efectuei como jornalista (maior número aos Estados Unidos e ao Canadá), o king Roberto Carlos sempre teve ao seu redor incomensuráveis núcleos de fãs. Pelas muitas casas por onde passei, sobretudo de amigos emigrados, para além do nosso fado, também não faltava um disco de 38 rotações (no Brasil diz-se vinil) ou um CD da modernização discográfica. Mas, aqui, sempre nos dava prazer ouvir um LP de 38 rotações do king, aqueles que continham as suas primeiras canções quando despontou na Jovem Guarda, hoje sempre recordada porque, na verdade, foi o grande trampolim para o imediato desiderato e a consequente fama que hoje ostenta por esse mundo fora. São muitas paixões de sentimento por Roberto Carlos no exterior, mas aqui no Brasil, onde me encontro há quase sete anos, essa mesma sensibilidade é de todo visível. Nesse sentido, considero, através de uma opinião meramente pessoal, que Roberto Carlos, pelo que transmite em cada canção que apresenta, é para todos esses fãs (eu incluído) um “Deus ex-machina”. E é por tudo isto (tudo isto existe, tudo isto é fado, também tem um lugarzinho na essência do king) que eu, matinalmente, nas minhas caminhadas, sempre levo comigo no MP3 algumas canções do king, terminando o percurso com todas aquelas EMOÇÕES de quem juntou o útil ao agradável, ou seja, uma boa caminhada para a saúde acompanhada pela voz daquele que todos nós veneramos. O cidadão humanista com todo o sentimento das canções que fazem parte do seu vasto repertório. E, neste aspecto, ainda tem muito para dar aos seus amigos, admiradores e, sobretudo, ao povo brasileiro que ele tanto ama. Até aquele cidadão que assaltou a sua casa em São Paulo se deve (no seu espírito, óbvio) vangloriar por ter cometido tamanha atrocidade. Quem sabe se ele, diariamente, também escuta uma canção de Roberto Carlos, mas neste caso num acto de arrependimento. Que Deus lhe perdoe.

E virando agulhas para uma pessoa minha amiga, de nome Sueli Ferreira, aposentada, pessoa altamente estimada na cidade de Petrópolis, que, pelo seu entusiasmo e paixão redobrada pela figura do king, não quer morrer sem dar um abraço em Roberto Carlos. Ela que assiste, anualmente, a todos os shows de Roberto Carlos no Rio de Janeiro, ficando sempre colocada nas primeiras filas. Na última vez que falamos sobre o king, Sueli Ferreira (a minha prima Sussu, como lhe trato) ela tinha acabado de assistir ao show de Roberto Carlos no Maracanã. E foi daquelas que não arredou pé quando o espectáculo foi surpreendido por um enorme dilúvio. Mas, como meia-satisfação (a outra meia está guardada para o tão almejado abraço no king), apanhou, numa ocasião anterior, uma das rosas que Roberto Carlos enviou para a plateia. Lógico que delirou com o apanhar da “rosa da sorte”. Mas, dela guardo esta significativa frase: “não quero e não posso morrer sem abraçar o Roberto Carlos”.

Sabendo que hoje tenho alguma ligação com a funcionalidade dos sites e blogs do king (Splish Splash e Portal Clube do Rei Roberto Carlos), Sueli Ferreira está de certo modo convicta de que eu lhe possa abrir o caminho para o tão desejado abraço no nosso king Roberto Carlos. Será que vou conseguir este “milagre”?

NOTA FINAL - No dia 6 do mês em curso, parto para Portugal (ilha Terceira-Açores) para visitar a minha família e um ror de amigos que por lá tenho. São dez anos sem ir à terra onde fui nado e criado. O meu regresso ao Brasil está marcado para 6 de Janeiro de 2011. Neste período, vou estar ausente da escrita, mas sem descurar a leitura do Splish Splash e do Portal Clube do Rei Roberto Carlos.

Aproveitando a oportunidade, desejo a todos os amigos e companheiros que nos rodeiam nesta caminhada ao lado de Roberto Carlos, um Feliz Natal e Próspero Ano Novo. Que seja mais um virar do ano com saborosas EMOÇÕES. Depois, aí vem o Carnaval para acompanharmos a Beija-Flor com o enredo-samba dedicado à carreira do king. Porque sempre fui optimista, já me vejo no Sambódromo a festejar a vitória da Beija-Flor. E muitas serão as EMOÇÕES.

Sem comentários:

Enviar um comentário

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES

OS NOSSOS REDATORES PERMANENTES - Clique para ver o perfil